Emergência na Saúde

0comentário

maternidade

A Prefeitura de São José de Ribamar reassumiu, nesta segunda-feira (15), o gerenciamento do Hospital Municipal e Maternidade Municipal, ambos localizados na sede da cidade e que continuam funcionando normalmente.

A decisão ocorreu depois que a Pró Saúde, empresa responsável pelo serviço, decidiu abdicar do trabalho quebrando, desta forma, um acordo de transição que foi feito no mês passado.

Devido ao ocorrido, e com o objetivo principal de garantir o atendimento da população ribamarense, o município decretou, ainda nesta segunda-feira, estado de emergência nas duas unidades de saúde por um prazo de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período.

A medida permite que sejam adotadas ações que visam manter a operacionalização dos estabelecimentos de saúde.

Funcionários da rede municipal de saúde, dentre eles enfermeiras e médicos, irão compor as equipes de plantões do Hospital e Maternidade. Contratações de novos profissionais também estão previstas para acontecer nos próximos dias. Tudo com o objetivo de melhorar o atendimento prestado ao cidadão ribamarense.

Fornecedores que já prestam serviço ao município em diversas áreas também já foram mobilizados para atender as duas unidades de saúde.

Administrando os estabelecimentos de saúde desde 2011, a Pró Saúde, alvo de inúmeras reclamações por parte dos usuários ao longo dos anos, teria o seu contrato finalizado em setembro deste ano.

Município e empresa decidiram rescindir o contrato em maio. A empresa alega dívida de repasse, informação que, na avaliação do município, não procede. A situação já foi judicializada.

Nota da Pró-Saúde

A Pró-Saúde, entidade filantrópica que administra o Hospital e Maternidade Municipal de São José de Ribamar (HMMSJR), notificou o Município para que reassumisse a direção da unidade hospitalar, diante do descumprimento do contrato administrativo que existe entre as partes.

Após sofrer nos últimos meses com a falta dos pagamentos que deveriam ser feitos pela Prefeitura, além da dívida acumulada perante os recorrentes atrasos, a decisão de entregar a gestão ao município ocorreu nesta segunda-feira (15/06), pois a entidade não teria mais condições de garantir assistência plena aos pacientes, sob o risco constante de desabastecimento, além do atraso salarial dos colaboradores, falta de insumos e medicamentos, além de fornecedores suspendendo a prestação de seus serviços.

Diante do exposto acima, e para preservar a segurança e o atendimento aos pacientes internados e à população em geral, a direção do HMMSJR chegou a registrar Boletim de Ocorrência na última semana, pois o hospital não tinha mais condições de receber novos usuários a partir desta semana, tendo, inclusive, que realizar transferências de pacientes para outras unidades hospitalares da região.

A Pró-Saúde também disponibiliza um e-mail de contato para colaboradores, fornecedores, parceiros e comunidade, para mais esclarecimentos e outras informações: [email protected]

sem comentário »

Dúvidas no Sampaio

0comentário

Pimentinha

O Sampaio terá pelo menos duas alterações para o jogo com o Bahia em relação à equipe que venceu o Criciúma por 3 a 1, no último sábado, no Castelão.

Os volantes Diones e Moisés terão que cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Diones tem sido disparadamente o melhor jogador do Sampaio neste início de Campeonato Brasileiro Série B e vai fazer muita falta ao time do Sampaio. Os substitutos dos dois volantes ainda não foram definidos pelo treinador.

Outra dúvida do treinador Léo Condé é o atacante Pimentinha que levou uma pancada no tornozelo e chegou a ser substituído contra o Criciúma.

Se depender do que temos visto nos últimos jogos, Pimentinha que é dúvida deverá se recuperar e ter a sua escalação confirmada.

Sampaio e Bahia estão empatados com 14 pontos, mas o Sampaio leva vantagem nos critérios de desempate e por enquanto ocupa a quarta colocação. A partida acontece na sexta-feira, (19), às 19h30, no Estádio Castelão.

Foto: Biaman Prado/ O Estado

sem comentário »

São João em Ribamar

0comentário

indiaMais de 80 grupos folclóricos – Danças Portuguesas, Cacuriás, Bumba-Bois (sotaques de matraca, orquestra, zabumba e baixada), Quadrilhas, Tambor de Crioula, Danças do Boiadeiro, Companhias de Dança e Teatro, bandas, dentre outras – irão animar o festejo junino do município de São José de Ribamar, festa organizada pela administração do prefeito Gil Cutrim e que será realizada no período de 20 a 29 deste mês.

A programação será desenvolvida nos sete arraiais oficiais – Sede (Parque Municipal do Folclore Therezinha Jansen, na orla marítima), Vilas (Vila Flamengo), Matinha (sede do Bumba-Boi), Parque Vitória (Praça do Rodão), Panaquatira (Viva), Rio São João (Viva) e Piçarreira (Viva) – e em outras dezenas de terreiros juninos – Laranjal, Miritiua, Nova Terra, Parque Araçagi, Parque Jair, Vila Sarney Filho, dentre outros – espalhados pela cidade e que estão recebendo total apoio da Prefeitura ribamarense.

Lava-Bois – A temporada junina no Maranhão será oficialmente encerrada nos dias 4 (sábado) e 5 (domingo) de julho em São José de Ribamar durante o tradicional Lava-Bois, evento também organizado pela administração municipal e que, este ano, chegará a sua 62ª edição.

A expectativa é de que mais de 100 mil pessoas participem dos dois dias do tradicional evento.

sem comentário »

Do sonho ao pesadelo

2comentários

[youtube WR_5LUKNlDE]

Os sinais de descontentamento começaram a surgir logo após a eleição quando prefeitos e prefeitas se deslocaram dos seus municípios com o objetivo de falar com o governador eleito, Flávio Dino. O gesto de desprezo ficou materializado na recusa em receber a comitiva. Para amenizar a humilhação, os gestores foram recebidos por um representando do partido ao qual Dino é filiado.

O que poderia ter sido um encontro produtivo se tornou num histórico ato humilhação. Com a posse do novo governante os casos de humilhação se multiplicaram. O estilo ditatorial que iria caracterizar o governo comunista do Maranhão estava revelado. Decepção geral.

No mês passado, durante reunião dos prefeitos com a bancada federal maranhense, em Brasília, evento que fez parte da programação da XVII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, gestores e gestoras indignados com a falta de apoio do governo estadual esbravejaram contra o governador Flávio Dino. Antes, deputados estaduais da base aliada já haviam manifestado descontentamento porque sequer conseguem ser recebidos pelo comunista.

Na semana passada o modo de governar, adotado pelo governo Flávio Dino, repercutiu no plenário da Câmara Federal quando o deputado Hildo Rocha usou a tribuna para defender os prefeitos maranhenses.

O corajoso discurso do parlamentar foi, até agora, a mais contundente manifestação de apoio aos prefeitos e a mais ácida crítica ao governador Flávio Dino. Rocha classificou o atual governo maranhense como cruel e vingativo.

O parlamentar afirmou que o governador está forçando prefeitos e perfeitas a fecharem dezenas de hospitais que foram construídos por meio do Programa Saúde é Vida, criado pela ex-governadora Roseana Sarney.

“Há seis meses o governo não repassa às prefeituras os recursos do Fundo Estadual de Saúde, no valor de R$ 100 mil”, lamentou. O parlamentar ressaltou que, sem esses repasses é praticamente impossível manter as unidades hospitalares em funcionamento.

Em apenas seis meses de mandato, o governador conseguiu piorar o desempenho do aparelho de segurança pública do Estado e promoveu o desmonte do setor da saúde.

E as prometidas mudanças? A mais notória, conforme palavras do deputado Hildo Rocha, tem sido a forma cruel e desumana como o governador trata os maranhenses. Eficiência? Só na arte de transformar sonhos em pesadelos. Uma lástima.

2 comentários »

Queda no FPM

0comentário

GilCutrimLevantamento elaborado pela Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), com base em informações prestadas pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e Receita Federal, revela que, somente neste primeiro semestre do ano, as cidades maranhenses foram prejudicadas com a perda de cerca de R$ 38 milhões do Fundo de Participação dos Municípios, cujos repasses são efetuados pela União.

Na última quarta-feira (10), foi creditada nas contas das prefeituras maranhenses, referente ao primeiro decênio deste mês, a quantia de R$ 131,3 milhões. No mesmo período do ano passado, o valor pago foi de R$ 136,7 milhões, o que representa uma queda de repasse de 3,95% e uma diminuição de mais de R$ 5,4 milhões nos cofres dos municípios.

A situação de crise financeira das cidades maranhenses pode se agravar, ainda mais, se confirmadas as previsões da Receita Federal, que apontam que a queda de repasses para os próximos dois decênios deste mês – dias 20 e 30 – pode ultrapassar a casa dos 11%.

“Nossa preocupação é de que estas perdas aumentem, cada vez mais, e inviabilizem as administrações públicas municipais do Maranhão, que já trabalham praticamente no vermelho. Além disso, junho é um mês no qual a maioria das prefeituras inicia o pagamento da primeira parcela do 13º salário. Por conta disso, é necessário que os gestores tenham um bom planejamento tributário e financeiro para contornar essa crise e evitar, por exemplo, atraso no pagamento do funcionalismo e de fornecedores”, afirmou o presidente da entidade municipalista, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar).

Gil Cutrim voltou a apontar o pacto federativo injusto imposto pela União como o fator responsável pela crise financeira vivida por todos os municípios brasileiros.

“Enquanto não houver sensibilidade e vontade política do Congresso Nacional para modificar este pacto, os municípios e suas populações continuarão sofrendo com a perda constante de recursos que poderiam estar sendo utilizados na execução de novas políticas públicas”.

sem comentário »

Causa importante

0comentário

caminhada

A mãe do menino Luís Eduardo Carvalho Souza Filho, o Dudu, recém-nascido que foi diagnosticado com Tetralogia de Fallot (T4F), doença caracterizada pela má-formação cardíaca e que está internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo postou um agradecimento em rede social a todos que participaram neste domingo da caminhada pelo Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita, na Avenida Litorânea.

“Obrigada a todos que compareceram e vestiram a camisa em prol dessa causa! Não só pelo meu filho Dudu, mas por todas as crianças cardiopatas, pois meu filho não foi o primeiro e nem será o último! Por uma causa maior”, escreveu Ana Valéria Farias.

A caminhada foi uma iniciativa da Associação de Assistência à Criança Cardiopata (AACC) Pequenos Corações e de familiares e amigos de Dudu.

A deputada Andrea Murad alertou para o diagnóstico precoce e a necessidade do poder público garantir assistência aos portadores dessa doença. Ela lembrou que no Nordeste, a situação é precária: o déficit em cirurgias para esses casos chega a 90%.

“Estamos acompanhando o drama da família do Dudu, recém-nascido que está em São Paulo lutando pela sobrevivência, um caso repercutido nacionalmente em que a família teve que recorrer à justiça para receber o tratamento. O Dudu se inclui na estatística dos 80% dos casos que necessitam de uma cirurgia cardíaca e teve a sorte de conseguir iniciar o tratamento. O problema é que 13 mil bebês não chegam a receber o tratamento e acabam morrendo antes do primeiro ano de vida. Tenho certeza que se a criança tiver um atendimento adequado as chances dela se tornar um adulto saudável são muitas, em média 90% de chance. Precisamos garantir às famílias mais informações sobre a doença, possibilidades de um diagnóstico precoce e tratamento adequado na Rede Pública de Saúde disponível à toda população”, afirmou.

sem comentário »

Conferência da Unale

0comentário

WellingtonO deputado Wellington do Curso (PPS) foi um dos representantes da Assembleia Legislativa do Maranhão, na 19ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais da UNALE – CNLE, realizado na semana passada em Vitória-ES e que teve como  tema “Mudanças globais e os novos rumos”.

Durante a Conferência, o parlamentar maranhense foi eleito coordenador de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico.

Também participaram da Conferência no Espírito Santo, os deputados César Pires (DEM), Hemetério Weba (PV), Rafael Leitoa (PDT), Paulo Neto (PSDC), Rigo Teles (PV), Junior Verde (PRB) e Edilázio Junior (PV).

A Conferência da UNALE contou com a participação também do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Melo, que iniciou o ciclo de palestras com o tema “O Brasil, a ética e a segurança jurídica”, destacando a necessidade de avaliação do quadro político para que haja um verdadeiro crescimento do Poder Legislativo brasileiro, além de ressaltar a importância da independência do parlamento.

Para Wellington, o congresso foi de extrema importância por proporcionar a troca de experiências entre parlamentares de todo o Brasil, inclusive para os de primeiro mandato.

“O Congresso, além de proporcionar a troca de experiência entre deputados estaduais de todas as Assembleias Legislativas do Brasil, também foi muito importante para nós, principalmente novos deputados, que estamos nos aprimorando com os trabalhos legislativos”, destacou.

sem comentário »

Mobilidade urbana

1comentário

aririzal

Depois da conclusão das obras de recapeamento asfáltico, a sinalização horizontal das duas faixas da pista da Rua do Aririzal, no Turu, foi iniciada essa semana pela Prefeitura de São Luís. A intervenção faz parte de um conjunto de ações e obras executadas pela administração municipal para melhorar a mobilidade urbana, o fluxo de pedestres, carros e cargas com maior rapidez e segurança, além de assegurar maior acessibilidade ao cidadão.

O prefeito Edivaldo apontou que essas obras de reurbanização têm em sua essência vertentes sociais, econômicas e de cidadania. “São obras que propiciam melhor qualidade de vida a todos e um aspecto urbanístico à cidade de São Luís, que elevam a autoestima”, enfatizou o prefeito.

Na área do Turu/Cohama/Vicente Fialho, as ruas Nossa Senhora da Graça, Travessa Boa Esperança, Avenida General Arthur Carvalho, Coronel Eurípedes Bezerra, Alto da Primavera, Santa Isabel, Brasil, Larte Santos, Deputado Luís Rocha, Nossa Senhora da Conceição, estão recebendo um pacote completo de intervenção, que inclui a requalificação asfáltica com drenagem superficial (sarjetas, meios-fios e calçadas) e sinalização horizontal.

Segundo o secretário municipal de Obra e Serviços Públicos, Antônio Araújo, novas ruas e avenidas dessa região vão ser contempladas com asfalto, entre essas a rua São Judas Tadeu – nos trechos I e II, contemplando a comunidade do Cantinho do Céu. As melhorias beneficiam ainda Residencial Pinheiros, Residencial Araras, entre outros e vão se expandir para outros bairros dessa região e de outras áreas da cidade.

Obras de asfaltamento, recapeamento e de calçamento também estão sendo realizadas na Vila Riod, Vila Janaina, Pontal da Ilha, Baixão/Jardim São Cristovão, Vila Cascavel, Vila Cotia, São Raimundo, Cidade Operária, entre outras regiões.

A Prefeitura de São Luís também deu início às obras de recapeamento asfáltico em trecho de cerca de um quilômetro da Avenida Tancredo Neves entre o Supermercado Mateus e a Avenida Um, na Cidade Operária. A obra faz parte das ações da administração municipal para melhorar a mobilidade urbana na capital maranhense e que serão ampliadas e intensificadas com o início das edificações e investimentos de R$ 20,6 milhões, realizados em parceria com o governo do Estado para requalificação de 119,3 quilômetros de vias urbanas em São Luís. Ao todo, vão receber recapeamento asfáltico 296 ruas e avenidas pelo Programa estadual Mais Asfalto.

Foto: Juracy Meireles

1 comentário »