Edilázio propõe nota de repúdio a Maranhão

3comentários
Deputado estadual Edilázio Júnior (PV)

Deputado estadual Edilázio Júnior (PV)

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Edilázio Júnior (PV), atribuiu a Flávio Dino (PCdoB) a autoria intelectual da decisão técnica apresentada pelo presidente interino da Câmara Federal, deputado Waldir Maranhão (PP) e que resultou na anulação temporária da sessão de votação de admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PCdoB).

A decisão – polêmica -, foi apresentada ontem por Waldir, e ignorada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), que deu prosseguimento ao processo na Casa.

“De onde que Waldir Maranhão ia fazer esse relatório, essa decisão, para suspender a sessão do impeachment? Aquilo ali o governador já entregou pronto. Está aqui, Waldir, prontinho, para você perder seu mandato”, disse.

Edilázio também propôs uma Nota de Repúdio ao ato de Waldir Maranhão, que parou o Congresso Nacional por algumas horas.

“Proponho a nota para ser votada por esta Casa, a fim de repudiar essa atitude inconstitucional e antidemocrática do deputado Waldir Maranhão”, destacou.

Edilázio também criticou o apoio público dado a Flávio Dino ao deputado Waldir Maranhão.

“O governador Flávio Dino decepciona os maranhenses, decepciona os brasileiros e creio eu, falei agora há pouco, para o deputado Othelino, não sei se o governador Flávio Dino não é um necrófilo, necrófilo é aquele que ama defunto, que ama quem já morreu. Creio para ele estar amando a presidenta Dilma e levando para a mesma tumba o deputado Waldir Maranhão, pode ser um necrófilo”, finalizou.

Foto: JR Celedônio/Agência AL

3 comentários »

Deputado faz apelo sobre entrega de remédios

2comentários
WellingtondoCurso

Deputado estadual Wellington do Curso (PP)

Durante a sessão plenária desta segunda-feira (9), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa para solicitar que o Governo do Estado volte a fornecer os medicamentos Somatropina e Anastrozol na Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados. A solicitação do deputado Wellington vai ao encontro de denúncias de pacientes que afirmam não saber mais o que fazer diante da não disponibilização de tais medicamentos.

“A nossa solicitação aqui não é para requerer a mera disponibilização de um medicamento. Não, vai além. Quem nos procurou foi uma mãe que não sabe o que fazer para conseguir esse medicamento tão importante para seus filhos. E a situação dela não é única. Infelizmente, é a de muitas outras mães, que também nos procuraram. Que a saúde é um direito social e é dever do Estado isso nós já sabemos. Resta-nos agora cobrar a efetividade desse direito e é por isso que aqui estamos.”, afirmou.

Ao se pronunciar, o deputado Wellington mencionou ainda solicitação feita por ele, na semana passada, que solicitava que o Governo voltasse a fornecer medicamentos ao Hospital Geral.

“Infelizmente, essa não é a primeira vez que ocupamos essa tribuna para solicitar o fornecimento regular de medicamentos. Na semana passada, solicitamos que se restabelecesse o fornecimento do Anastrozol, no Hospital Geral. Tal medicação é indicada para as pessoas com câncer. Não é um remédio para resfriado ou algo mais singelo. Não, estamos lidando com a vida das pessoas. Por isso, enfatizo as solicitações que não são minhas, mas da população, principalmente a mais carente, que tem sofrido com isso.”, ressaltou.

2 comentários »

MP pede prisão de secretário em Barreirinhas

1comentário

escolabarreirinhas

Em razão de irregularidades constatadas no fornecimento de merenda escolar, a Promotoria de Justiça da Comarca de Barreirinhas pediu a prisão preventiva do secretário municipal de Educação Manoel Santos Costa Júnior. O pedido foi formulado na última sexta-feira, 6 de maio.

Também são alvo da ação o presidente da Comissão Permanente de Licitação de Barreirinhas, José de Ribamar Launé Campelo, e os empresários Vivadavel da Costa Silva Sobrinho e Milton Ataíde Caldas (presidente da Cooperativa dos Produtores Hortifrutigranjejros de Barreirinhas), vencedores das licitações fraudadas.

Eles são acusados pelo Ministério Público do Maranhão de terem fraudado licitações e contratos administrativos para fornecimento de merenda escolar, que acarretaram prejuízo ao erário no valor de R$ 7.695.714,45.

Originada de um inquérito civil, a Ação Civil Pública apurou, além das fraudes em licitações, superfaturamento de preços, produtos entregues na merenda escolar de marcas diversas das exigidas nas licitações, itens não entregues ou enviados em quantidades menores e gêneros alimentícios estragados ou em condições impróprias ao consumo.

Autor dos pedidos de prisão preventiva, o promotor de justiça Francisco Thiago Rabelo se fundamentou na garantia da ordem pública para prevenção de reiteração dos fatos criminosos.

(mais…)

1 comentário »

TCE exonera filho de Waldir Maranhão

7comentários

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) exonerou nesta segunda-feira (9), o funcionário Thiago Augusto Azevedo Maranhão Cardoso, filho do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA).

Segundo denúncia do jornal Folha de São Paulo, o filho de Waldir MAranhão foi nomeado em 19 de novembro de 2013, assessor de conselheiro Edmar Cutrim, conforme publicado em Diário Oficial Eletrônico do TCE-MA e estaria atuando como médico em São Paulo e fazendo pós-graduação na mesma cidade enquanto exercia uma função comissionada de expediente diário em São Luís.

Thiago Augusto Azevedo Maranhão Cardoso recebia salário de R$ 6.529,85, segundo o Portal de Transparência.

Após a repercussão, o conselheiro Edmar Cutrim decidiu pedir a demissão do assessor.

Mas e o valor que o filho do deputado Waldir Maranhão recebeu sem trabalhar será devolvido aos cofres públicos?

Essa é a pergunta que fica…

ExoneraTCE

7 comentários »

Andrea comenta decisão de Waldir Maranhão

2comentários

AndreaMuradAusente da sessão nesta segunda (9) por motivo de viagem, a deputada Andrea Murad (PMDB) usou as redes sociais para repercutir a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão.

Para a líder da oposição na Assembleia Legislativa, Waldir foi totalmente influenciado pelo governador Flávio Dino, com quem passou o fim de semana em diálogo e viajaram juntos à Brasília em jatinho da FAB. Ela publicou o trecho do vídeo do líder Democrata, deputado Pauderney Avelino, que também enfatizou a influência de Dino à decisão de Waldir.

“Flávio Dino acha que a Câmara é como a Assembleia aqui, que ele manda e desmanda da forma que quer e que ele bem entende”, disse a deputada do PMDB que ainda escreveu que a decisão é fruto de desespero de ambos. “É Waldir desesperado, tentando salvar a própria pele, acreditando nos contos de Dino. E Dino agindo como louco, como tem feito desde quando assumiu o governo”.

Leia na íntegra:

“A minha opinião não é muito diferente da do líder Democrata na Câmara porque não me resta qualquer dúvida de que a decisão do deputado Waldir Maranhão foi orquestrada pelo governador Flávio Dino, fiel escudeiro da presidente Dilma, anulando todo o processo de impeachment. Flávio Dino acha que a Câmara é como a Assembleia aqui, que ele manda e desmanda da forma que quer e que ele bem entende.

Infelizmente estou viajando e não poderei expressar minha opinião hoje na tribuna, mas digo, Waldir Maranhão não passa de um joguete nas mãos de um governador irresponsável, manipulador, sendo ambos uma vergonha para o Maranhão. Waldir, cativado por interesses próprios, políticos e pessoais, só mostrou ao Brasil o que nós aqui já sabíamos. Não tem equilíbrio e nem competência para assumir um cargo como esse. Se vende, se corrompe, é fraco. É Waldir desesperado, tentando salvar a própria pele, acreditando nos contos de Dino. E Dino agindo como louco, como tem feito desde quando assumiu o governo.

Agora, anular a decisão da maioria da Câmara é um verdadeiro disparate, uma deliberação política, desmedida, para tumultuar o processo, fazendo brincadeira com o regimento interno da casa achando que podem anular uma decisão a esta altura do processo. A decisão de Waldir e Flávio Dino só revela total desespero pelas circunstâncias e desrespeito com os parlamentares. E como tudo que fazem, ainda mais Flávio Dino transloucado, os dois só causam ainda mais instabilidade econômica e política em todo o país! Waldir havia declarado que ele iria surpreender, foi o que fez com uma loucura dessas, anulando a decisão de um parlamento inteiro, uma insanidade, não tinha como não surpreender. Surpreendeu e virou piada. Tem que ser retirado imediatamente da presidência da Câmara por não ter condições de presidir aquele parlamento. Flávio Dino e Waldir Maranhão são uma vergonha para o Brasil e principalmente para o Maranhão”.

2 comentários »

Flávio Dino apoia decisão de Waldir Maranhão

3comentários

FlavioDino

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) confirmou nas redes sociais ter conversado com o presidente da Câmara dos Deuptados, Waldir Maranhão (PP) sobre a decisão tomada por ele de anular a sessão de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Natural que o deputado Waldir Maranhão, sendo do meu Estado, peça minha opinião sobre temas relevantes. Como eu peço a ele também. Juridicamente, a decisão do deputado Waldir Maranhão é centenas de vezes mais consistente do que o pedido do tal “impeachment”. Realmente fico perplexo como alguém pode inventar essa tese de “pedaladas” e meia dúzia de decretos orçamentários como causa de impeachment”, disse.

O governador justificou a decisão de Waldir Maranhão.

“Decisão de Waldir Maranhão decorreu de recurso proposto pela AGU há muitas semanas. O Senado perguntou qual a decisão. Waldir respondeu. Em impeachment, é incabível “orientação de bancadas” e partidos “fecharem questão”. Isso viola liberdade dos “julgadores” (parlamentares)”, acrescentou.

Flávio Dino criticou aqueles que se manifestaram contrários à decisão e disse apoiar a decisão de Waldir Maranhão.

“Defensores do “impeachment” não querem aceitar que o presidente da Câmara dos Deputados tome decisões. Só vale quando é para um dos lados? Raiva contra decisão do deputado Waldir Maranhão mostra o que venho apontando: golpistas não aceitam regras do Estado de Direito. Tenho orgulho de defender a Constituição, o Estado de Direito e a Democracia. E por isso apoio a decisão do presidente Waldir Maranhão”, afirmou.

Por fim, o governador Flávio Dino voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff.

“Questão substantiva e mais importante no debate: há justa causa e respeito ao devido processo legal no tal “impeachment”? Claro que não. Para que serviu esse tal “impeachment” até aqui? Para paralisar o país, fragilizar a imagem do Brasil no mundo e dividir a Nação”.

3 comentários »

Não foi falta de aviso…

15comentários
Hismael

Zagueiro Hismael e o goleiro Rodrigo Ramos

Quem foi ao Castelão ontem viu o que venho falando aqui desde o início da temporada. O zagueiro Hismael mais uma vez mostrou que não tem condições de atuar numa equipe como o Moto.

Perdidão em campo mais uma vez, o zagueiro não passa confiança a ninguém dentro e fora de campo. E não foi apenas ontem, mas no campeonato inteiro.

E sabendo disso, o Sampaio foi buscar em cima de Hismael a jogada que lhe deu a vantagem de 1 a 0 no primeiro tempo. E a vantagem agora na final.

Mas Hismael é o menos culpado. A conta neste caso é de quem indica, de quem contrata e de quem escala.

Não pode o técnico Ruy Scarpino arriscar com um jogador que já demonstrou não ter qualidade em numa decisão, mesmo tendo o titular Wanderson no banco de reservas.

Se a intenção ao colocar Hismael foi poupar Wanderson que estava pendurado, a emenda foi pior do que o soneto, pois o Moto perdeu o primeiro jogo e agora terá que buscar o resultado.

Assim, o técnico Ruy não poderá teimar, pois só restará a ele escalar os melhores: Renan Dutra e Wanderson.

E diria que além da defesa, Ruy deve repensar o que fez no meio-campo, onde na minha opinião Robson Simplício é titular absoluto.

Bem, se quiser levar o título no segundo confronto, o Moto não poderá repetir os erros absurdos que teve neste domingo.

Foto: Biaman Prado/ O Estado

15 comentários »

Waldir Maranhão decide anular votação

5comentários

WaldirMaranhao

O presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu nesta segunda-feira (9) anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrida no dia 17 de abril. Ele acolheu pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

O deputado do PP, que substituiu Eduardo Cunha na presidência da Câmara na semana passada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu afastar o peemedebista do comando da casa legislativa, marcou uma nova votação do pedido impeachment para daqui a 5 sessões do plenário da Câmara.

Em nota divulgada à imprensa, Maranhão diz que a petição da AGU ainda não havia sido analisada pela Casa e que, ao tomar conhecimento dela, resolveu acolher. Na decisão, ele argumenta “ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão”.

Para Maranhão, os partidos políticos não poderiam ter fechado questão a favor ou contra o impeachment. Quando há o chamado fechamento de questão, os deputados devem seguir a orientação partidária sob pena de punição, como expulsão da legenda.

“Não poderiam os partidos políticos terem fechado questão ou firmado orientação para que os parlamentares votassem de um modo ou de outro, uma vez que, no caso deveriam votar de acordo com as suas convicções pessoais e livremente”, destacou o presidente em exercício da Câmara na decisão.

Maranhão argumenta ainda que os deputados não poderiam ter anunciado suas posições antes da sessão da Câmara que decidiu dar continuidade ao processo de afastamento da presidente Dilma. Ele também afirma que a defesa de Dilma deveria ter tido o direito de falar durante a votação do impeachment.

“Não poderiam os senhores parlamentares antes da conclusão da votação terem anunciado publicamente seus votos, na medida em que isso caracteriza prejulgamento e clara ofensa ao amplo direito de defesa que está consagrado na Constituição. Do mesmo modo, não poderia a defesa da senhora Presidente da República ter deixado de falar por último no momento da votação, como acabou ocorrendo”, afirma.

Leia mais

5 comentários »

Outro grande exemplo de Eduardo Braide

2comentários

EduardoBraide

Depois do gesto digno de aplauso na semana passada quando anunciou a destinação de emenda parlamentar no valor de R$ 300 mil para aquisição de um mamógrafo que será destinado ao Hospital da Mulher, em São Luís, o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) demonstra novamente sensibilidade e compromisso com a população de São Luís.

Além do Hospital da Mulher, o parlamentar também destinou emenda no valor de R$ 700 mil para o Hospital Aldenora Bello. Braide inclusive já solicitou ao governador Flávio Dino a liberação dos recursos.

“Entreguei hoje à presidente Dona Enide Dino, e ao vice-presidente, Antônio Dino, do Hospital Aldenora Bello, o ofício enviado ao Governo do Estado com a liberação da emenda parlamentar de minha autoria, no valor R$ 700 mil, para a aquisição de equipamentos destinados a instalação da UTI pediátrica do Hospital, que desde 2011 recebe nossa atenção. Com mais essa ação, asseguramos a continuidade e qualidade no tratamento de centenas de crianças”, disse.

Não é de hoje a preocupação de Eduardo Braide com as pessoas portadoras do câncer.

É dele o Projeto de Lei Complementar nº 188/2014 que regulamenta a Emenda Constitucional 002/2011 que criou o Fundo Estadual de Combate ao Câncer e que foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa e sancionado pelo governador Flávio Dino.

2 comentários »

Folha denuncia filho de Waldir Maranhão

3comentários

Destaque na coluna Painel, na Folha de São Paulo nesta segunda-feira (9).

Presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP) tem filho que está nomeado no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), mas atua como médico em São Paulo.

Diz a coluna:

Painel

O TCE deve explicação…

3 comentários »