Edvaldo vai renunciar presidência do Imperatriz

2comentários
Vice-presidente Buzuca e presidente Edvaldo Cardoso (foto/divulgação)

Vice-presidente Buzuca e presidente Edvaldo Cardoso (foto/divulgação)

IMPERATRIZ – Sociedade Imperatriz de Desportos poderá perder o atual presidente. Sexta-feira (21), houve uma reunião com um grupo de pessoas interessadas em assumir o time. A intenção é viabilizar ações em caráter de urgência, para salvar a derrocada do momento.

Desgastado, com dificuldades econômico financeiras, o consequente divórcio de jogadores, diretor e conselheiros, e sem o apoio dos atletas e comissão técnica, Edvaldo Cardoso está propenso a renunciar o cargo de diretor presidente do Imperatriz. Se acontecer, é uma decisão tomada na hora certa.

Cardoso ainda não entregou a carta de renúncia. Entretanto, declarou à imprensa, que após fazer uma reflexão sobre o momento e os consequentes problemas que tendem a ficar mais difíceis, resolveu comunicar a sua família e aos amigos que, vai entregar o cargo.

É possível que Edvaldo Cardoso entregue a carta de demissão nesta segunda-feira (24), ao vice-presidente Buzuca, que deverá tomar uma decisão sobre o futuro administrativo do Imperatriz. A carta será entregue ao vice-presidente, porque o Cavalo de Aço no tem no momento o presidente do Conselho Deliberativo, que renunciou na quinta-feira (20).

“Farei a prestação de contas do que recebi e do que gastei tanto no ano passado quanto neste ano. Quem assumir, terá em mãos o relatório do que tem a receber e o que tem a pagar”, disse o presidente demissionário. Ele comentou que já conversou com o empresário João Pantera.

O jornalista esportivo Dema Oliveira, comenta que o grupo que se propõe a assumir a Sociedade Imperatriz de Desportos é composto pelos ex-diretores Nilson Takashi, Cândido Madeira, Regivaldo Pacheco e João Pantera, além de outros nomes que se manifestaram interessados em ajudar.

2 comentários »

Inscrições abertas para Pós-graduação em assessoria de comunicação

0comentário
Campus da UFMA - Centro - Imperatriz (foto/divulgação)

Campus da UFMA – Centro – Imperatriz (foto/divulgação)

IMPERATRIZ – Continuam abertas até o dia 28 de fevereiro, as inscrições para a Pós-graduação em Assessoria de Comunicação Empresarial e Institucional do curso de Comunicação Social com habilitação em jornalismo, do Campus de Imperatriz. As inscrições podem ser realizadas das 14h às 18h, na coordenação de Jornalismo no campus do Centro. 35 vagas estão sendo ofertadas.

A pós é destinada a profissionais com curso superior nas áreas de Administração, Comunicação Social e áreas afins. Para se inscrever no processo seletivo é necessário o pagamento da taxa de R$ 30 e entrega dos seguintes documentos: xerox do diploma de graduação ou certificado de conclusão do curso de graduação, xerox do histórico escolar do curso de graduação, xerox da identidade e CPF, xerox original do curriculum lattes, três fotografias 3×4 recentes e ficha de inscrição devidamente preenchida.

Para candidatos cujo diploma ainda tenha sido expedido, na data de inscrição, é necessário apresentar declaração de conclusão de graduação da Instituição de Ensino Superior, reconhecida por órgão competente do Ministério da Educação, declarando a data da conclusão e da colação de grau ou declaração de data provável de conclusão do curso. E, para candidatos estrangeiros ou portadores de diploma emitido por instituição estrangeira, é necessário o envio do diploma devidamente validado e visto de entrada no Brasil no período mínimo de realização do curso.

A especialização faz parte da política de expansão do ensino superior que acredita no potencial do mercado de comunicação em ascensão em Imperatriz, tendo com objetivo capacitar a visão estratégica e produzir conhecimento específico na prestação de serviço das diversas áreas de atuação do mercado.

O curso terá a duração de 18 meses, com início programado para 11 de abril de 2014 e término em outubro de 2015. As aulas serão ministradas por professores de instituições renomadas no Brasil, em encontros que ocorrerão uma vez ao mês, com carga horária de 390 horas/aulas, distribuídas em dois módulos composta por 13 disciplinas.

(Fonte – Kelly Campos)

sem comentário »

Maurício renuncia cargo no Imperatriz

1comentário
João Maurício ladeado por Carlos Dantas, Itamar e Serginho (foto/Maurício)

João Maurício ladeado por Carlos Dantas, Itamar e Serginho (foto/Maurício)

IMPERATRIZ – Repercute nos meios esportivos da cidade, o ofício de renúncia do diretor presidente do Conselho Deliberativo do Imperatriz, João Maurício Oliveira. Há um mês foi eleito presidente,  quando assumiu o cargo prometendo ajuste de medidas para ajudar o time no atual campeonato maranhense e em outras competições esportivas.

Faça-se justiça: “Maurício enquanto se manteve com disponibilidade, contribuiu significativamente para a solução de alguns problemas relacionados a registro de jogadores e até mesmo de algumas viagens do Imperatriz”.

No ofício de renúncia, datado de 20 de fevereiro, nesta quinta-feira, João Maurício justifica a entrega do cargo, decorrente a problemas de sua saúde, que o inviabilizam de continuar trabalhando na diretoria do Cavalo de Aço. Não obstante a sua renúncia, também declara vago os cargos de vice-presidente e de secretário.

Para a declaração da vacância, alega que o vice, Gilbert Barreto também renunciara porque trabalha em Açailândia, e embora não tenha descrito a causa, confirmou a renúncia do secretário Pedro Faustino.

Diante do exposto fica conotado a razão pela qual encaminhou o ofício renúncia ao ex-presidente do Conselho Deliberativo, William Marinho.

INTEGRA DA CARTA

SOCIEDADE IMPERATRIZ DE DESPORTOS – SID
FILIADO A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL
FILIADO A FEDERAÇÃO MARANHENSE DE FUTEBOL

Imperatriz, 20 de Fevereiro de 2014
Ao
Ilmo. Sr. Willian Candido Barbosa
Jornalista e Membro do Conselho Deliberativo da Sociedade Imperatriz de Desportos
Nesta

Prezado Senhor,
Eu, João Maurício Martins, por problemas de SAÚDE, renuncio ao cargo de presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Imperatriz de Desportos.
Assim como, informar aos membros do conselho, que torno vago os cargos de Vice-presidente GILBERT PEREIRA BARRETO devido o mesmo hoje encontrar-se em atividades profissionais na cidade de AÇAILANDIA e do Secretário da atual Diretoria.

Atenciosamente,

João Maurício Martins
Presidente

1 comentário »

Edvaldo lamentou a saída de Alex Santos

2comentários
Presidente do Imperatriz, Edvaldo Cardoso  (Foto/Divulgação)

Presidente do Imperatriz, Edvaldo Cardoso (Foto/Divulgação)

O presidente da Sociedade Imperatriz de Desportos, Edvaldo Cardoso confirmou nessa quarta-feira (19), que oficialmente o diretor de futebol Alexandre Santos renunciou ao cargo, tendo comunicado o seu afastamento e se propondo a colaborar com o time naquilo que for possível.

Cardoso lamentou a renuncia de Alex Santos e comentou que ele foi muito importante e participativo na diretoria de esportes. “Deixamos de contar com um companheiro Alex que não media esforços para nos ajudar a solucionar os problemas no time do Imperatriz. Felizmente, ele tem um projeto político-partidário e no momento não pode dividir o seu tempo com o Cavalo de Aço”, disse.

Apesar dos problemas, o presidente Edvaldo Cardoso não perde o otimismo e garante que nas próximas horas muitas questões serão definidas, entre elas, a questão do pagamento de salários. “Vamos nos reunir com o vice-presidente Buzuca para definirmos sobre o encontro com patrocinadores e colaboradores, além da viabilidade de uma audiência com o prefeito Madeira para lhe pedir apoio”, declarou.

Quando perguntado sobre renúncia, Cardoso desconversou. Contudo, deixou claro que com o apoio dos torcedores e colaboradores vai continuar buscando alternativas para manter a tranquilidade dos atletas, manter o time treinando e pronto para voltar a campo no segundo turno do Campeonato Maranhense. “Tudo farei, na medida do possível, para que o Cavalo de Aço se mantenha na elite do futebol maranhense, e não apenas isso, mas que conquiste o turno”, concluiu.

 

2 comentários »

Lindoval deixa o Imperatriz

0comentário
Atacante Lindoval (pezinho de ouro) (Foto/Divulgação)

Atacante Lindoval (pezinho de ouro) (Foto/Divulgação)

IMPERATRIZ – Insatisfeito com os problemas econômico-financeiro da Sociedade Imperatriz de Desportos e salários atrasados, o atacante Lindoval declarou que pediu para se desvincular do elenco.

Lindoval garante que há mais de dois meses não recebe salários no Imperatriz e que, cansou das promessas feitas pela diretoria – no tradicional paga-se hoje ou amanhã -, sem que o problema seja resolvido.

O jogador lamentou estar deixando o time e a sua cidade. Disse que vai para o Rio Grande do Norte onde recebeu proposta para defender um time local, para disputar o campeonato. Lindoval lembrou que também recebeu convite do treinador Celinho que está em Palmas-TO.

Quanto à saída de Lindoval do elenco do Imperatriz, o presidente Edvaldo Cardoso não foi encontrado pelo blog, para se reportar sobre o assunto. Também a assessoria de imprensa do Cavalo de Aço não divulgou nenhuma nota.

sem comentário »

Madeira é cidadão ludovicense

0comentário
Prefeito Sebastião Madeira (foto/ascom/divulgação)

Prefeito Sebastião Madeira (foto/ascom/divulgação)

IMPERATRIZ –  O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB) será  homenageado com o Título de Cidadão Ludovicense, na próxima segunda-feira (17) pela Câmara Municipal de São Luís. A concessão do título foi aprovada neste mês, por unanimidade dos vereadores ao projeto de lei de autoria do vereador Dr. Gutemberg Araújo (PSDB).

O médico e prefeito Sebastião Madeira recebe a homenagem como reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à São Luís e ao Maranhão, tanto na esfera política quanto no exercício profissional de médico urologista, destacou o parlamentar municipal.

Por meio de sua assessoria, o prefeito Madeira, confirmou que estará em São Luís acompanhado da esposa Dra. Conceição e filhos. Agradeceu a homenagem que lhe é concedida pela Câmara Municipal. “É uma honra receber o reconhecimento da minha querida São Luís”, declarou.

“A homenagem ao prefeito de Imperatriz se dá em várias vertentes. Primeiro pelo médico urologista que é. Ele  é um dos introdutores da cirurgia urológica no Maranhão. Segundo porque foi quatro vezes deputado federal e muito contribuiu com emendas para todo o Maranhão, inclusive São Luís. E terceiro porque foi presidente do Instituto Teotônio Vilela e, durante todo o período, contribuiu com palestras e eventos de orientação política em São Luís”, disse o autor da matéria, em entrevista ao jornal Estado.

O prefeito de Imperatriz é a maior expressão político-partidária na região oeste do estado do Maranhão e um dos articuladores da pré-candidatura do secretário Luís Fernando Silva (PMDB).

(Fonte -João Rodrigues)

sem comentário »

Escola Cecília Meireles reúne pais

0comentário

RIBAMAR FIQUENE – A gestora da escola Cecília Meireles, Valdira Sousa, no município de Ribamar Fiquene, realizou nesta sexta-feira (14), a primeira reunião do ano com os pais de alunos para apresentar os planos para 2014, e também apresentar a equipe de professores e auxiliares que estão trabalhando na escola.

Na abertura da reunião o pastor Madilson Ribeiro, da igreja Assembleia de Deus Missão acompanhado pelos presentes fez uma oração de agradecimentos e louvor a Deus.

Em seguida a professora Valdira Sousa fez um relato comparativo aos fatos registrados no exercício do ano letivo de 2013, destacando pontos importantes que serviram de embasamento para as devidas correções neste novo ano.

Destacou que a efetivação de um projeto político-pedagógico significa ter uma proposta pedagógica clara, orientada, numa perspectiva de visão dinâmica e intencional em um processo participativo. Essas características são estratégicas de ação que deverão ser incorporadas de forma conscientes e contínua, motivadas pela função das bases teóricas, filosóficas e práticas que identificam o comprometimento que a escola deve atuar.

Valdira Sousa declarou que até o presente momento, a escola Cecília Meireles não tem livros para atender a demanda do 2º, 3º, 4º e 5º ano. “Já recebemos uma pequena remessa de livros de algumas séries, insuficiente para as turmas. Lamento o grande atraso do Ministério da Educação na entrega dos livros didáticos, os quais deverão ser entregues aos estudantes, para o melhor aprendizado em sala de aula”, disse.

Quanto ao laboratório de informática a gestora explicou aos pais, que há quase três anos, existe a sala equipada com os computadores, mas o MEC nunca mandou o técnico para fazer a inspeção e desbloquear a senha. “Essa é a razão pela qual os computadores não tem utilidade para os nossos alunos”, concluiu.

No final do encontro após ouvir opiniões de alguns pais, a professora Valdira destacou a adesão da escola ao Programa Mais Educação que deverá atender 184 alunos nas atividades de letramento, língua portuguesa, esporte e lazer, curso de pintura, de fotografia e artesanato popular por um período de seis meses, renovado por mais um período.

sem comentário »

Ribamar Fiquene: Professores reclamam semana pedagógica

0comentário

RIBAMAR FIQUENE – Professores da rede municipal de ensino reclamam que  secretário Municipal de Educação, Antonio Cardoso não teve o cuidado de programar o calendário escolar 2014. Tampouco teve o cuidado de antes de iniciar o ano letivo, fazer cumprir determinação da LDB quanto a realização da Semana Pedagógica.

Os professores se queixaram porque sabem que a Semana Pedagógica é que dá início as atividades do ano letivo. Nela reúne-se gestores escolares, professores, técnicos da educação e representantes de pais dos alunos para a efetivação do estudo quanto a grade curricular.

Infelizmente o gestor da educação em Ribamar Fiquene ignora o dever de cumprir a Lei de Diretrizes Básica da Educação Nacional. Há quem diga que é pelo fato dele nunca ter exercido esse cargo, e também por ser mal assessorado.
Qual é o objetivo de realizar a Semana Pedagógica? – O objetivo é abordar os métodos de trabalho pedagógico e os temas fundamentais do dia-a-dia na escola.

Para os professores fiquenenses a importância da Semana Pedagógica é a discussão da proposta efetiva da implantação do conteúdo das diretrizes curriculares o que possibilita a materialização na melhoria da qualidade no ensino fundamental.

Não obstante e falta do calendário, a Secretaria de Educação por meio do seu titular não informou em que data pretende realizar a Semana Pedagógica tampouco comunicou os professores sobre a possibilidade de promover o programa de Formação Continuada.

sem comentário »

Ribamar Cunha deixa um legado de amor e de exemplo

0comentário

IMPERATRIZ – A história registra no presente, a notícia da morte do sertanejo, empresário e pecuarista José de Ribamar Cunha aos 83 anos, no Rio de Janeiro, vítima de um Acidente Vascular Cerebral – AVC -. Homem simples, sempre zeloso no cuidado com os clientes, um empreendedor que começou lutando com a família para deixar um legado de honestidade, de amor, de dedicação e de exemplo.

Ribamar Cunha é um grande companheiro que deixa para os de Imperatriz e para aqueles da região que trabalharam e trabalham em suas empresas ao longo dos anos, um exemplo de superação e força para honrar os compromissos que lhe oportunizaram a também poder contribuir significativamente com o crescimento e o desenvolvimento do Maranhão.

“Um grande homem é aquele que morre duas vezes. Primeiro, como homem; e depois, como grande homem” – de Paul Valéry.

A família constituída pelos irmãos Ribamar Cunha Filho, Wdson Cunha, Edson Cunha, Neilame Cunha, Alzira Cunha, Karla Cunha, Daniela Cunha e o deputado Léo Cunha edificada com amor é a base da prosperidade, disse o pai. Neste momento eles recebem o carinho e a solidariedade do povo de Imperatriz e da Região Tocantina.

 

Leia a reportagem de João Rodrigues.

Conhecido por comandar, ao lado dos filhos, uma das maiores indústrias de café do estado, o Café Viana, ele mantém investimentos em outras áreas e revela que tem vários projetos a serem executados nos próximos anos.

Natural de Pastos Bons (MA), José de Ribamar Cunha é um homem tranqüilo, de poucas palavras, mas obstinado. Foi esse espírito desbravador e a necessidade de encontrar um local melhor para viver que o trouxeram a Imperatriz, no dia 26 de junho de 1960. Na época, ele era mecânico de automóveis – um de seus muitos ofícios antes de se tornar empresário – e as perspectivas de novos negócios em Imperatriz foram tantas que, dois meses depois, ele voltou para buscar a família.

“Já era casado e, se eu ficasse ali, não teria campo para me desenvolver, e eu precisava procurar uma terra que me desse meios para progredir. E aqui você podia ter 10 negócios para desses escolher um. Em todos você tinha a possibilidade de crescer”, frisou.

As boas perspectivas eram resultado da abertura da rodovia Belém-Brasília, que tornou Imperatriz conhecida em várias partes do país como uma espécie de novo eldorado dos negócios, condição reconhecida por ele que a define como “a terra prometida”.

“Eu considero (Imperatriz) a terra prometida, porque eu sonhava e não sabia onde ela existia. Eu sempre dizia para minha esposa que, se eu chegasse num lugar onde tivesse progresso, eu seria capaz de ganhar, de lutar para fazer tudo o que eu pensasse. E aqui foi a terra onde eu encontrei e não foi uma terra tão longe”, ressaltou.

Como previa Ribamar Cunha, alcançar a situação atual foi resultado de muito trabalho e algumas privações. A própria viagem de vinda da família foi um sacrifício que terminou oito dias depois e precisou de três caminhões para ser realizada. É que, dadas as péssimas condições das estradas, os carros quebraram pelo caminho várias vezes.

“Viajei em três transportes para poder chegar aqui. Lembro que na estrada só existia areia, poeira e buracos. Passei oito dias, mas cheguei aqui para ficar e não pretendo sair”, destacou.

Antes de se tornar empresário do ramo de café, José de Ribamar da Cunha desempenhou diversas atividades. De mecânico passou a relojoeiro, atividade desenvolvida por quase 20 anos, mas, depois, o empreendedorismo falou mais alto.

“Comprei porque naquela época indústria de café era uma concessão do IBC (Instituto Brasileiro do Café). você não podia montar por conta própria. teria que comprar de alguém. E assim eu fiz”

 Primeira empresa em Imperatriz

Com algumas economias, Ribamar Cunha passou a comprar mercadorias (secos e molhados) em armazéns de Anápolis (GO) e revendê-las em toda a região. Foi assim por vários anos, até que ele pudesse adquirir a primeira empresa, o Café Viana, atualmente a maior indústria da região e uma das maiores do estado.

Na época, devido à grande burocracia imposta pelo governo para abertura de empresas desse ramo, ele acabou por comprar a indústria de dois empresários goianos que mantinham monopólio na venda de gás de cozinha para toda a região e, por isso, não tinham a indústria como prioridade.

“Comprei porque naquela época indústria de café era uma concessão do IBC (Instituto Brasileiro do Café). Você não podia montar por conta própria. Teria que comprar de alguém. E assim eu fiz”, assinalou, acrescentando que a indústria era sediada no povoado Bela Vista, que hoje pertence ao município tocantinense de São Miguel. A transferência da empresa para Imperatriz foi automática.

Com a aquisição, ele passou a priorizar a indústria, mas, em pouco tempo, começou a investir na pecuária, ramo que orgulha-se em dizer ter começado com poucas cabeças de gado.

“Eu comecei com 12 vacas e dessas 12 vacas hoje eu não sei quantas tenho, mas tirei leite, criava e recriava e engordava e hoje, de uns 10 a 15 dias para cá, me dediquei só mesmo à recria e engorda”, pontuou.

Para ele, o clima da região é propício para a criação de gado o ano inteiro e nem mesmo em meses de estiagem, como setembro e outubro, é possível ter prejuízos, quadro que torna essa atividade bem atrativa.

O crescimento da região possibilitou a expansão dos negócios e a incursão do empresário por outras áreas. Ribamar Cunha anunciou estar plantando eucalipto, cuja produção de madeira será para alimentar uma cerâmica que ele está inaugurando, ao mesmo tempo em que também passou a plantar seringa, de olho no mercado externo.

“Ainda hoje eu continuo dando expansão a uma plantação de seringueira, de eucalipto para necessidades próprias das minhas indústrias do café e da cerâmica. Eu planto seringueira, mas não é para mim. É porque vejo o Brasil necessitando”, justificou. Pelas contas dele, em 2007 o país precisou de 330 mil toneladas de borracha e a produção nacional foi apenas de 108 mil toneladas.

Família foi a base para a prosperidade

A máxima popular “o bom filho é um bom pai” aplica-se bem a Ribamar Cunha, que tem na família seu recanto seguro, a base da qual não abre mão de viver. Isso se explica desde a vinda para Imperatriz, quando trouxe seus pais para morar com ele e com o nascimento dos filhos passou a delegar responsabilidades a cada um deles nos negócios. Periodicamente, ele cobra relatórios de resultados das empresas e é quem dá a ultima palavra quando é preciso aumentar ou reduzir os investimentos em determinada empresa e um detalhe: ele dá expediente e cumpre agenda rigorosa.

“Todos os dias eu tenho compromisso. O pior dia para mim é o domingo, porque não tenho que fazer agenda para esse dia”, comentou, acrescentando que “o planejamento para mim sempre foi uma meta, da qual ninguém pode fugir se quiser progredir na vida”.

“Eduquei meus filhos para todos ficarem aqui e todos estão aqui comigo. Só tem uma que mora no Rio de Janeiro”, revelou o empresário, que adotou uma estratégia bem particular na formação dos filhos, conforme as áreas que pretendia explorar. “Não tive como estudar. Naquele tempo, tudo era muito difícil. Os estudos eram em São Luís e só quem estudava mesmo eram filhos de coronéis”, frisou. Mesmo assim, ele deixou claro que não tem ressentimentos de seus pais.

 ATUAÇÃO: O sucesso empresarial não subiu à cabeça de Ribamar Cunha. Pelo contrário. Ele fez questão de participar de várias momentos importantes na vida de Imperatriz, onde orgulha-se de ter colaborado com vários segmentos da sociedade.

O reconhecimento pelo serviços prestados à cidade que escolheu para viver veio em 2002, quando recebeu a Comenda Frei Manoel Procópio, conferida pela Prefeitura de Imperatriz.

Na cidade, ele mantém, há mais de 10 anos, patrocínio para a Escolinha de Futebol Janduí e, recentemente, comandou os destinos do time do Imperatriz. Sobre o clube, ele lembrou que estava no Rio de Janeiro quando tomou conhecimento, pela imprensa, de notícias ruins sobre a cidade, como a incidência de crimes, e acabou por adotar o time pelo período de dois anos. O objetivo dele com essa iniciativa foi elevar o nome de Imperatriz em nível nacional de forma positiva, o que acabou acontecendo por ocasião da participação do time na Copa do Brasil contra o Sport Clube de Recife.

Ribamar Cunha acabou deixando o clube dois anos depois, mas tranqüilo pela missão comprida e só se ressente da falta de apoio à equipe por parte do empresariado. Atualmente, o filho dele, Léo Cunha, é o presidente do Imperatriz, mas, se dependesse de Ribamar Cunha, também já estava na hora de entregar o cargo pelo mesmo motivo.

Do alto dos seus 77 anos de idade, o empresário Ribamar Cunha demonstra preocupação com os jovens, a quem sempre aconselha o estudo como meio de alcançar os objetivos e consumo consciente, visando sempre a economia para o futuro. “Comprar em cheque pré-datado, usar o crédito que lhe dão e comprar o que não necessita só lhe deixará escravizado, mas quem tiver a consciência, a força e o talento para economizar as coisas e só comprar o necessário, mesmo ganhando pouco, poderá amanhã ter um patrimônio também”, aconselhou.

NOME: José de Ribamar Cunha

PROFISSÃO: Empresário

NATURALIDADE: Pastos Bons (MA)

DATA DE NASCIMENTO: 12/06/1931

PAIS: Leovegildo Cunha e Maria Vegilda Cunha

ESPOSA: Maria Odenilda de Sousa Cunha (in-memoria)

FILHOS: Alzira, Ribamar Filho, Leo, Neilame, Edson, Wdson e Odenice

RELIGIÃO: Católica

ALEGRIA: Ouvir música

TRISTEZA: Saber que não sou imortal

QUALIDADE: Gostar de trabalhar

DEFEITO: Ser muito sentimental

HOBBY: Trabalho

sem comentário »

Nota de Pesar – Ribamar Cunha

0comentário

SÃO LUÍS – A governadora Roseana Sarney recebeu com tristeza a notícia da morte do pecuarista e empresário José de Ribamar Cunha, ocorrida nesse domingo (9), no Rio de Janeiro, onde estava internado tratando as consequências de um AVC.

Dono do Grupo Café Viana, Ribamar Cunha é pai do deputado Léo Cunha e foi um dos grandes investidores na pecuária e na indústria na Região Tocantina, e com seu empreendedorismo contribuiu com o crescimento de todo o estado.

“Lamento profundamente a perda de Ribamar Cunha, que sempre será lembrado por contribuir com o desenvolvimento econômico do Maranhão”, declarou a governadora, ao se solidarizar com a família e amigos do empresário.

sem comentário »