Sampaio se despede de casa com vitória

2comentários

Era impossível esperar bom futebol de Sampaio e Boa Esporte, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro Série B, afinal as duas equipes já estavam rebaixadas para a Série C em 2019.

E em uma partida daquelas difícil de se ver, o Sampaio ainda levou a melhor e venceu o time mineiro por 1 a 0, em sua despedida da Série B diante da sua torcida.

O gol do Sampaio foi marcado por William Barros numa cobrança de pênalti que o goleiro do Boa defendeu, mas no rebote, o atacante Tricolor fez o gol da vitória, logo a 2 minutos do primeiro tempo.

Com a vitória, o Sampaio agora é o décimo oitavo com 38 pontos e pega na última rodada o Criciúma fora de casa, no sábado (24), às 16h, horário local.

Foto: Lucas Almeida

2 comentários »

Maranhão tem o menor PIB per capita, aponta IBGE

0comentário

O Maranhão teve o menor Produto Interno Bruto (PIB) per capita do país no ano de 2016, segundo segundo o Sistema de Contas Regionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado nesta sexta (16).

O PIB per capita é a divisão do PIB pelo número de habitantes. De acordo com o IBGE, os números do Maranhão atingiram R$ 12.264,28 por pessoa. O maior PIB per capita foi o do Distrito Federal, com R$ 79.099,77.

O Sistema de Contas Regionais 2016 é elaborado em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

PIB

Com -5,6 de variação negativa em relação ao ano anterior, o Maranhão ficou em 23º dentre todos os estados do país no Produto Interno Bruto, que apresentou valor corrente de R$ 85,29 bilhões.

O Maranhão também está entre os 10 estados onde a variação negativa esteve acima da média nacional, que ficou em -3,3%. Dentre todos os estados, apenas Roraima teve resultado positivo no PIB em 2016.

Em nota, o Governo do Maranhão disse que a economia maranhense foi bastante pressionada pelos efeitos combinados da reversão do super ciclo de commodities no plano internacional, a recessão e a crise fiscal e político-institucional no plano nacional, além de graves impactos da estiagem que afetou o Nordeste e o Estado.

O Governo também afirmou que o Maranhão manteve a 17ª posição na participação do PIB nacional, cujo peso aumentou de 1,3% para 1,4%.

Por fim, apontou que medidas de ampliação da oferta de serviços públicos para a população, principalmente nos setores da educação, saúde e segurança, assim como o realinhamento salarial de categorias do funcionalismo, contribuíram para atenuar os efeitos da crise nacional em 2016. Como efeitos positivos de tais políticas, as estimativas do Imesc e do IBGE estariam apontando um crescimento de 4,8% do PIB em 2017.

Leia no G1

sem comentário »

Hildo Rocha destaca união da bancada maranhense

0comentário

O deputado federal Hildo Rocha (MDB) foi o entrevistado deste sábado, no Ponto Final, com Jorge Aragão, na Rádio Mirante AM. Reeleito com 77.661 votos, Hildo disse que continuará trabalhando nos municípios maranhenses nos próximos quatro anos.

“A população entendeu que aqueles que tiveram mais votos entendeu são os mais preparados para serem os seus representantes e eu me sinto honrado por ter sido reeleito para mais um mandato. Nós agradecemos muito a população por reconhecer o nosso trabalho. Nós não utilizamos o poder econômico para conseguir nenhum voto. Eu vou continuar fazendo o meu trabalho na minha base política nos municípios, pois é lá de fato que o político conhece o desejo e a necessidade da população”.

Hildo Rocha destacou a reunião da bancada maranhense em Brasília que já definiu os recursos que serão destinados ao Maranhão por envio das emendas impositivas. Segundo o parlamentar, a bancada maranhense está unida e amadurecida para trabalhar pelo estado.

“O orçamento de 2019 já está sendo trabalhado e nós nos reunimos, os deputados e os senadores e nós definimos as prioridades. Nós conseguimos recursos para a Polícia Rodoviária Federal comprar novas viaturas. Conseguimos R$ 10 mil reais para a cardiologia do Hospital Dutra, R$ 17 milhões para a Codevasf fomentar a agricultura familiar, R$ 105 milhões para a saúde básica, R$ 31 milhões para a saúde de média e alta complexibilidade, recursos para equipar o Hospital da Criança no município de São Luís e além da compra de ônibus escolares. Garantimos recursos para a Base de Alcântara, IFMA, UFMA, Uema, recursos da ordem de R$ 30 milhões para construção da nova sede do IML. Garantimos recursos para a construção de 4 unidades do Hospital do Câncer de Barretos (Hospital do Amor), no Maranhão que serão construídos em São Luís, Santa Inês, Bacabal e Imperatriz. Colocamos R$ 400 milhões para refazer o trecho da BR-135 entre Miranda e Presidente Dutra. Agora precisamos estar unidos para lutar que os recursos venham para o Maranhão”, destacou.

Hildo Rocha disse acreditar que Jair Bolsonaro fará um bom governo e destacou como positiva a escolha dos ministros. “Eu acredito que ele fará um governo muito bom. É a primeira vez que a gente tem um líder de direita popular eleito pela população. Eu estou vendo que ele está se cercando de bons auxiliares. Eu tive a oportunidade de participar do anúncio do nome da deputada Teresa Cristina que é uma pessoa preparara, estudiosa do assunto é presidente da Frente Parlamentar do Agro Negócio. Ele escolheu um bom ninistro para o Ministério da Justiça que é o Sérgio Moro. Então estou vendo que ele está escolhendo bons nomes até porque ele não administra sozinho”, disse acrescentando que Onyx Lorenzoni indicado para a Casa Civil não é um bom articulador dentro da Câmara e que o governo pode encontrar dificuldades”, afirmou.

O parlamentar disse não ter entendido a reação do governo cubano com relação ao programa Mais Médicos. “Ora se os brasileiros fazem o revalida, porque os cubanos não podem fazer? O que Cuba está fazendo é uma tentativa de atrapalhar o governo Bolsonaro e criar dificuldade tirando o médico de um local e não repor. Então eles não estão pensando na população brasileira, mas em fazer política, mas o governo brasileiro já vai baixar um decreto para a contratação de novos médicos para o programa e nós temos médicos brasileiros capacitados para ocupar esses postos”.

Ao final da entrevista, Hildo Rocha reafirmou que colocou o seu nome à disposição do MDB para comandar o partido no Maranhão. “Eu estou querendo formar um partido forte e buscar  nomes novos. Você vê São Luís não tem nenhum vereador. Nós elegemos apenas dois deputados federais, nossos senadores não se elegeram e nós tivemos apenas 30% dos votos para o governo, então eu estou colocando o meu nome para oxigenar o partido, apenas pelos próximos 2 anos, eu não quero mais do que 2 anos para buscar noivos caminhos para o partido”, finalizou.

Foto: Zeca Soares

sem comentário »

Prefeitura de São Luís abre Feira do Livro

3comentários

Tendo como tema “A brasilidade na cultura contemporânea”, a 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), maior evento literário do Maranhão, foi aberta na noite desta sexta-feira (16), no Multicenter Sebrae (Cohafuma). Na ocasião, o ator maranhense Domingos Tourinho apresentou a performance sobre o texto “A Arte do Belo”, de Graça Aranha, escritor patrono do evento que também homenageia dois matemáticos: os maranhenses Joaquim Gomes de Sousa e João Antônio Coqueiro.

A iniciativa de incentivo à leitura e fomento à literatura, realizada pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, se estende até o dia 25 de novembro com mais de 500 atividades, das 10h às 22h. Esta é a sexta edição da Feira realizada na gestão do prefeito Edivaldo.

Na cerimônia de abertura da 12ª Feira do Livro de São Luís, o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão, destacou que no momento de mais gave crise política e econômica do país, o prefeito Edivaldo demonstra que tem compromisso com a cultura. “A Feira é uma referência para nós. Metade das 12 edições foi realizada na gestão do prefeito Edivaldo. Isso foi possível graças à construção de parcerias. Consolidamos o evento que é forte na cidade e promove não apenas o livro, mas todas as outras cadeias que a literatura envolve”, disse o secretário Marlon Botão, que representou o prefeito Edivaldo na solenidade de abertura.

Promovida pela Prefeitura de São Luís por meio das secretarias de Cultura (Secult) e Educação  (Semed) a Feira é correalizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae-MA) e Serviço Social do Comércio (Sesc-MA), com patrocínio da Vale e Companhia Maranhense de Gás (Gasmar), apoio do Governo do Estado, Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Associação dos Livreiros do Maranhão e empresa Potiguar, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e parceria com a TV Difusora.

O superintendente do Sebrae-MA, Edilson Baldez, disse enxergar na FeliS um espaço ideal para a disseminação do conhecimento e estímulo às potencialidades intelectuais das pessoas, principalmente na área do empreendedorismo. Durante os 10 dias do evento, o Sebrae desenvolve uma programação com ações voltadas para o projeto de economia criativa e programa de educação empreendedora de escopo nacional.

“O conceito de sustentabilidade e pluralidade permeia a concepção desta edição da Feira e o Sesc por ser uma instituição de promoção de ações socioeducativas e culturais tem a felicidade de participar desse evento tão importante para a cultura local”, ressaltou a representante do Sesc, Rutineia Amaral, em seu discurso de abertura. “É uma emoção participar dessa Feira que somos parceiros desde a primeira edição”, disse Gisele Pinto, da Vale, empresa que patrocina o evento.

Foto: Maurício Alexandre

3 comentários »

A culpa é de quem?

0comentário

O governador Flávio Dino ainda não se manifestou sobre o resultado do PIB do Maranhão em 2016. Segundo o IBGE, houve queda de 5,6%, a segunda seguida – em 2015 já havia caído 4,1%.

Conhecendo o perfil do comunista, no entanto, é possível imaginar o que ele dirá sobre o assunto.

Deve apontar como culpados o governo anterior, a conjuntura nacional, o governo Temer, a guerra fiscal entre Estados Unidos e China…

Podem ser vários os “culpados”, no modo Dino de ver as coisas. Mas nunca será culpa do inchaço da folha de pagamento, dos aumentos de impostos, da pressão sobre empresários, que foram obrigados a fechar as portas. Não pode ser culpa, também, dos gastos com asfalto de qualidade duvidosa às vésperas de eleições – em alguns casos bancados com recursos que deveriam ser usados para pagar aposentados.

Nada disso. A culpa não é da gestão que comanda o Palácio dos Leões. Porque, para o comunismo maranhense, a culpa nunca é do seu governo.

Estado Maior

sem comentário »

Beach soccer: definidas as semis da etapa de Caxias

0comentário

Neste sábado (17), a partir das 19h, serão realizadas as semifinais da terceira etapa do Campeonato Maranhense de Beach Soccer de Seleções 2018, competição promovida pela Federação Maranhense de Beach Soccer (FMBS) com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Com sede na cidade de Caxias, apenas quatro equipes ainda seguem vivas nesta seletiva: Aldeias Alta, Parnarama, Matões e Caxias. Os jogos ocorrerão na Arena Balneário Veneza.

Dos quatro semifinalistas, Parnarama e Aldeias Altas chegam a esta fase do torneio com 100% de aproveitamento e tem ligeiro favoritismo contra seus adversários. Nas semifinais, Aldeias Altas terá pela frente Matões, enquanto que Parnarama medirá forças contra Caxias.

Na última rodada da fase de grupos, Parnarama assegurou o primeiro lugar de sua chave ao derrotar São João do Sóter por 6 a 5. Já Aldeias Altas venceu Timon por 1 a 0 e ficou a liderança de seu grupo.

Vale destacar que os vencedores das semifinais decidirão o título desta etapa no domingo (18). Além disso, os dois finalistas já se garantem na disputa da fase final do Campeonato Maranhense de Beach Soccer, que ocorrerá em janeiro de 2019.

No site da FMBS (www.beachsoccerma.com.br) e em suas redes sociais oficiais (@beachsoccerma), estão disponíveis todas as informações da competição estadual. O Campeonato Maranhense de Beach Soccer de Seleções Municipais é uma realização da Federação Maranhense de Beach Soccer (FMBS) e conta com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

A premiação de cada etapa seletiva desta edição do Campeonato Maranhense de Beach Soccer corresponde às duas vagas para a fase final do torneio, que serão destinadas ao campeão e vice da etapa. Além disso, as equipes receberão troféus e medalhas.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Caxias

sem comentário »