Comentário postado pela leitora Mariana Azevedo no blog de Robert Lobato sobre o artigo “O potencial turístico da Baixada”.

1comentário

“Na verdade não é que o governo tenha que deixar de divulgar Lençóis e Chapada das Mesas e começar a trabalhar a Baixada. O governo precisa na verdade começar a investir de verdade em todos os pólos que inconsequentemente criou sem ter estrutura mínima para isso.

Mas para isso, ainda penará muito, pois o Maranhão hoje possui oficialmente 11 pólos turíticos, nos quais o da Baixada está contemplada e chama-se: Pólo Campos e Lagos Floridos, porém sem as mínimas condições de vender de forma digna nenhum, porque mesmo os Lençóis que é o mais destacado não é um produto turístico bem formatado, é um produto caro, cheio de falhas, coisa que não pode acontecer em prestação de serviços, pois é uma atividade que vende sonhos e vivências, portanto não pode se dar ao luxo de cometer muitas falhas, ninguém viaja pra passar raiva.

Ou seja, pro governo começar a pensar em vender a baixada como um produto ecoturístico, precisa antes olhar com seriedade para dar dignidade de destino realmente turístico aos que já massificou, para só então conseguir de fato organizar outros pólos.

Pedir pra olhar logo pra baixada porque está existindo esse tal fórum da baixada, é ser injusto por exemplo com o pólo Floresta dos Guarás, que já existe há mais tempo no formato de pólo, e continua só no papel, sem investimento algum , então, antes de olhar pra quem chegou agora, tem que dar vez pra quem já estava na fila, assim nos ensina os bons modos no qual acredito que fomos todos bem educados.

Criar pólo só por criar e colocar num planejamento, pode encher linguiça e enganar a muitos, mas não preenche os requisitos necessários de um verdadeiro destino turístico.”

1 comentário »

O potencial turístico da Baixada Maranhense

2comentários

Z fazenda

Encravada às margens do Golfão Maranhense, a Baixada é uma microrregião geográfica localizada numa zona de transição entre a Amazônia e o Cerrado Brasileiro.

Na estação chuvosa, se transforma em uma imensa planície alagada e verdejante, que forma o majestoso Pantanal Maranhense, com toda a sua diversidade de fauna e de flora, que a transforma num santuário ecológico de rara beleza. Essa paisagem esplendorosa muda de acordo com a época do ano. Do ponto de vista socioeconômico, é uma região vocacionada ao ecoturismo sustentável.

A Baixada Maranhense foi transformada em Área de Proteção Ambiental (APA), por meio do Decreto Estadual nº 11.900, de 11 de junho de 1991, em face da sua importância ecológica, especialmente para as numerosas espécies de aves migratórias, que a utilizam como ponto de descanso, alimentação e reprodução.

Além do maior conjunto de bacias lacustres do Nordeste, onde se destacam os lagos Aquiri, Cajari, Capivari, Coqueiro, Formoso, Itans, Lontra, Maraçumé e Viana, a região possui extensos manguezais e babaçuais. O rosário de lagos e os campos floridos da Baixada constituem atrativos naturais extraordinários que merecem ser explorados economicamente, tendo em vista o seu imenso potencial de captação turística, que precisa ser encarado como um mecanismo indutor do desenvolvimento sustentável da região, sobretudo pela sua capacidade de gerar trabalho e renda a uma população carente e desassistida.

A partir do seu ecossistema diversificado e da sua cultura peculiar, a Baixada é naturalmente propensa ao desenvolvimento da indústria do turismo e tem como ofertar uma infinidade de produtos turísticos, como cavalgadas, pesca, trilhas, mergulhos, motociclismo, gastronomia típica, artesanato, folguedos, tradições religiosas, festas folclóricas, danças populares, patrimônio arquitetônico, passeios náuticos, camping etc.

A indústria do turismo se alicerça em três pilares: a infraestrutura dos destinos turísticos (hotéis, bares, restaurantes, transporte e espaços para eventos), a qualidade e criatividade dos serviços oferecidos aos visitantes e uma política de divulgação eficiente. Nesse passo, é imperioso que os gestores municipais da Baixada e os empresários maranhenses sejam sensibilizados e internalizem a ideia da mudança de hábitos e quebra de paradigmas, a fim de superarem o marasmo que norteia a aplicação das mesmas políticas públicas e das repetitivas oportunidades de negócios.

Já passou da hora de os nossos governantes e empreendedores privados entenderem que a política de turismo no Maranhão não pode se restringir eternamente aos Lençóis Maranhenses e à Chapada das Mesas. Por fim, registro as minhas homenagens ao empresário Alberto Muniz, penalvense de boa cepa e um grande entusiasta do ecoturismo na Baixada Maranhense.

2 comentários »

Concurso do TRE-MA: inscrições ocorrem entre 22 de junho e 10 de julho

0comentário

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão abre no dia 22 de junho inscrições para concurso público que visa preencher vagas de analistas e técnicos judiciários de seu quadro funcional, além de cadastro de reserva.

As inscrições, que deverão ser feitas pelo endereço eletrônico www.tre-ma.ieses.org, seguirão abertas até o dia 10 de julho de 2015 e os níveis de escolaridade exigidos são: médio (R$ 60) e superior (R$ 75).

De acordo com o edital, previsto para ser publicado no Diário da Justiça Eletrônico no dia 5 de junho, o vencimento do analista judiciário pode chegar a R$ 9.692,84 quando somados gratificação de atividade, vantagem pecuniária individual e auxílio-alimentação para uma jornada de 40 horas semanal.

O analista judiciário (médico), para a qual há 1 vaga regular e 1 de cadastro de reserva, o vencimento pode chegar a R$9.293,34 para uma jornada de 20 horas semanal. Já para técnico judiciário o vencimento pode chegar a R$ 6.224,79 para 40 horas por semana.

Vagas

Técnico judiciário – área administrativa – 9 vagas regulares – 1 pessoa com deficiência;

Técnico judiciário – programação de sistemas – 1 vaga regular – cadastro de reserva para pessoa com deficiência;

Técnico judiciário – operação de computadores – apenas cadastro de reserva;
Técnico judiciário – edificações – 1 vaga regular – cadastro de reserva para pessoa com deficiência;

Analista judiciário – área judiciária – apenas cadastro de reserva;

Analista judiciário – área administrativa – apenas cadastro de reserva;

Analista judiciário – análise de sistemas – apenas cadastro de reserva;

Analista judiciário – medicina – 1 vaga regular – cadastro de reserva para pessoa com deficiência;

Analista judiciário – contabilidade – 1 vaga regular – cadastro de reserva para pessoa com deficiência.

sem comentário »