Justiça bloqueia bens de Weverton Rocha

0comentário

weverton-rocha3A Justiça tornou indisponíveis os bens do deputado federal Weverton Rocha, manda-chuva do PDT no Maranhão e maior entusiasta da aliança do seu partido com o comunista Flávio Dino na eleição ao governo. A decisão, que atende a ação ajuizada pelo Ministério Público, foi motivada pelo pagamento antecipado de mais de R$ 5 milhões a uma construtora contratada para reformar o Ginásio Costa Rodrigues, na gestão do ex-governador Jackson Lago, época em que Weverton era secretário estadual de Esportes e Juventude. Mesmo tendo recebido o dinheiro integralmente, a empreiteira apenas demoliu a estrutura. Outros seis réus tiveram os bens bloqueados, inclusive a construtura.

Principal templo do esporte amador em São Luís, o Costa Rodrigues, segundo constava no projeto de engenharia, seria totalmente reformado e modernizado. Para executar e concluir o serviço, foi contratada, sem licitação, a Maresia Construções LTDA., por R$ 5.143.122,60. Tão logo a obra foi iniciada, o montante foi pago integralmente.

Em seguida, o que se viu foi um escândalo. Após demolir todas as paredes e fazer algumas escavações, a empreiteira simplesmente abandonou os trabalhos e não os retomou, causando grave dano aos cofres públicos, aos desportistas e a toda a sociedade. Em sua decisão, o juiz Carlos Henrique Rodrigues Veloso, da 2ª Vara da Fazenda Pública, observa que “as obras executadas no ginásio se resumiram a, apenas, demolição de paredes e escavações, que, segundo a Controladoria Geral do Estado (CGE), consumiram menos de R$ 300 mil”.

O magistrado assinalou ainda que “o modo de contratação, o pagamento antecipado, a inexecução da obra, o parecer jurídico, o recebimento desses serviços e os atestados de servidores públicos denotando a execução das obras denotam transgressões legais e enorme prejuízo ao erário, exatamente no total contratado”, escreveu.

Além do deputado federal Weverton Rocha, foram condenados Herberth Fontenele Filho, Cléber Viegas, Ronalte Carlos Fonseca Marinho, Elilson Ferreira Baima do Lago, Leonardo Lins Arcoverde e Maresia Construções LTDA.

Condenado, técnico em construção civil morre misteriosamente em Alcântara

Um dos sete réus condenados no caso da demolição do Costa Rodrigues, o técnico em construção civil Elilson Ferreira Baima do Lago, contratado na gestão de Weverton Rocha para atuar no setor de engenharia da Sespjuv, morreu em circunstâncias ainda não totalmente esclarecidas, na cidade de Alcântara, onde trabalhava ultimamente, dia 8 deste mês, pouco mais de duas semanas após a decretação da sentença.

Elilson vinha trabalhando em algumas obras executadas pela Prefeitura de Alcântara e teria morrido acidentalmente. Ele teria se afogado após cair no mar e bater a cabeça em uma pedra. A família do técnico, que mora no bairro Monte Castelo, não aceitou a versão inicialmente, mas, diante da falta de informações precisas, decidiu levar o caso adiante.

Segundo uma fonte do blog, nos últimos dias que antecederam sua morte, Elilson vinha exagerando no consumo de bebidas alcoólicas.

Sem comentário para "Justiça bloqueia bens de Weverton Rocha"


deixe seu comentário