Caravelas: perigo escondido no mar

0comentário
DERMATOLOGISTA MICHELE MORENO HAPVIDA

Dermatologista orienta como agir em casos de envenenamento por caravelas. 

Em épocas em que as temperaturas são mais elevadas, o banho de mar é a solução para os ludovicenses. Considerado o segundo maior litoral do Brasil contando em linha reta, o litoral maranhense conta com mais de 640 km de extensão. Em dias mais quentes, são as praias o destino de muitos. Mas as águas refrescantes do mar escondem um perigo: as caravelas. 

De setembro a janeiro, época do ano, onde os ventos são mais fortes, é possível se perceber uma incidência maior das famosas caravelas, popularmente conhecidas como águas-vivas, nas praias de São Luís. O aparecimento desses animais geralmente ocorre quando a maré está enchendo devido ao deslocamento constante da correnteza. 

Caravelas – perigo escondido no mar

Apesar de aparentar indefesas, as caravelas causam queimaduras na pele de quem toca e as principais vítimas são banhistas, principalmente crianças. “Esses animais são formado por um estrutura circular com tentáculos, que contam com células que liberam substâncias ao contato com a pele que atuam envenenando. Por isso o termo correto é envenenamento e não queimadura. Em contato com a pele, estas toxinas causam lesões avermelhadas e até bolhas, devido a irritação da substância liberada”, explica a dermatologista do Hapvida Saúde, Michele Moreno.

Como agir?

Muitas pessoas atingidas pelas caravelas tendem a limpar a região atingida com água doce, mas a dermatologista alerta que essa prática é errada. “A água doce vai facilitar a liberação das células que ainda contém o veneno, aumentando a necrose, queimação e potencializando a dor”, alerta. “O ideal é usar compressas de água salgada gelada e banhos com vinagre, que vai ‘travar’ a liberação dessas células com veneno na pele”, ensina. “Nunca passe água doce e nenhuma outra substância, como bebida alcoólica ou urina”, destaca a especialista.

Segundo a especialista é fundamental que após tratada a região no local, o paciente busque um atendimento médico. “Em alguns casos, mesmo após a aplicação do vinagre ou água salgada, a dor é persistente em alguns pacientes, nessas situações o recomendado é buscar atendimento médico especializado para realizar o controle da dor e evitar sequelas como cicatrizes”, recomenda. 

Alerta

A água-viva pode queimar até 6 horas depois de morta e, se colocada dentro da água, ainda depois de morta, pode queimar até 24 horas. Por isso, não se deve tocar, mesmo que pareçam mortas na areia. 

Fique de olho: águas-vivas não atacam as pessoas, os acidentes acontecem quando por algum motivo, encostam-se nos banhistas e, neste momento, liberam substâncias na pele que causam o envenenamento.

sem comentário »

Defensoria Pública e Equatorial Maranhão trocam geladeiras de famílias baixa renda do Residencial José das Chagas, nesta quinta-feira (24)

0comentário

Acontece nesta quinta-feira (24), no Residencial José das Chagas, bairro Ilhinha em São Luís (Próximo ao Ferreira Goulart) a troca de geladeiras para os moradores contemplados durante ação realizada pela Defensoria Pública, em parceria com a Equatorial Maranhão.

A ação surgiu da necessidade de ajudar as famílias de baixa renda, atingidas pelas fortes chuvas na capital no início do ano e contribuir para a redução do consumo e economia de energia. Essas famílias estavam morando em área de risco e foram remanejadas para dois residenciais, o Residencial José das Chagas (localizado no bairro da Ilhinha), onde serão entregues 40 geladeiras, e o Residencial João Alberto (São Cristóvão), onde serão entregues 20 geladeiras.

A ação ocorrerá a partir das 9h, com a entrega das geladeiras de casa em casa, para evitar aglomeração, e contará com a presença do Defensor Geral Alberto Bastos e do Executivo de Relacionamento com o Cliente da Equatorial Maranhão, Luiz Antônio Fernandes.

SERVIÇO

O QUE: Entrega de geladeiras às famílias de baixa renda contempladas por ação da Defensoria Pública do Maranhão e Equatorial Energia.

QUANDO: Quinta-feira (24), 9h no Residencial José das Chagas – Ilhinha

PORTA-VOZ: Alberto Bastos – Defensor Geral e Luiz Antônio Fernandes, Executivo de Relacionamento com o Cliente da Equatorial Maranhão.

sem comentário »

Centros Culturais do BNB iniciam quarta semana de programação virtual

0comentário

São Luís (MA), 23 de setembro de 2020 – Os projetos “Contos cearenses”, “Contações encantadas” e “Mostra virtual Acadêmica do Riso” abrem nesta quarta-feira, 23, a quarta semana de programação integrada e visual dos Centros Culturais Banco do Nordeste. 

A programação prossegue até sábado, 26, com eventos que contemplam as linguagens de artes cênicas, artes visuais, música e atividades infantis, realizadas por meio do canal Centro Cultural Banco do Nordeste no Youtube. 

Realizada semanalmente, sempre de quarta-feira a sábado, a partir das 16h, a programação reúne grupos e artistas individuais dos nove estados do Nordeste e do norte de Minas Gerais, nas modalidades “Performance artística ” e “Formação”. 

Todos os eventos são gratuitos, têm classificação livre e reúnem, em todas suas etapas, 120 projetos selecionados via edital de chamada pública.

Veja a programação da semana de 23 a 26 de setembro

Quarta-feira, 23 (Artes cênicas)

16h – Contos cearenses – Pensart Manuel Neto (Fortaleza, Ceará)

Histórias de tradição oral de Baturité (CE), onde o autor nasceu e cresceu. O intuito é registrar para outras gerações narrativas presentes na infância do  artista.

17h – Contações Encantadas – Joelson Pereira da Silva (Pedras de Fogo, Paraíba)

Duas histórias abordam o universo imaginário popular da região da Paraíba: “Pai do Mangue”, que faz uma reflexão sobre a importância da proteção do meio ambiente, e “O Bicho Mas Feroz do Mundo”, que apresenta a ideia de um conflito épico entre o bicho leão e o bicho homem. A terceira história, “A Árvore Generosa” (Shel Silverstein), chama a atenção para o valor da generosidade. 

18h – Mostra Virtual Acadêmica do Riso – Coletivo Paralelo (Maracanaú, Ceará)

Números de palhaçaria, com todos os palhaços e palhaças presentes em condições de isolamento, cada um em suas casas, mas em relação com seu público.

Quinta-feira, 24 (Artes visuais)

16h – Cococi, a cidade fantasma – Jhoe Alecrim (Juazeiro do Norte, Ceará) 

Exposição virtual em formato de fotografia documental sobre a “cidade fantasma” do sertão cearense. Registros de um local onde o isolamento social acontece praticamente durante todos os dias do ano. Desperta curiosidades e sensações, propondo uma reflexão sobre como seria viver em isolamento total.   

17h – Aquarelando um retrato estilizado – Juliana Rabelo (Fortaleza, Ceará)     

Aula demonstrativa que contempla tópicos fundamentais da aquarela aplicada a retratos, como criação de diversos tons de pele, realização de pintura sem manchas, aplicação de sombras e representação de alguns tipos de cabelos. Destina-se a públicos de todas as idades que já tenham alguma prática com desenho e que possuam materiais de aquarela à disposição. Não é necessário possuir conhecimento prévio em aquarela.

18h – Processo criativo em fotografia – Carla Noronha (João Pessoa, Paraíba) 

Difusão de conteúdo online com objetivo de agregar conhecimento aos profissionais da fotografia visando desenvolver formação dialógica no campo da fotografia artística. A intenção é ampliar a noção de produção de projetos fotográficos e planejamento, proporcionado a execução de trabalhos com mais segurança.  

Sexta-feira, 25 (Música)

16h – Heitor Mendonça, um banquinho, um violão, várias canções – Heitor Mendonça  (Aracaju, Sergipe) 

Show autoral concebido para o momento de quarentena, gravado em casa com equipamento próprio, seguindo todas as recomendações em vigor a respeito das condutas de contenção à pandemia. Heitor já se apresentou na Áustria, em Portugal e na Argentina.

17h – Duo Yaô – “Feito em Casa” – Yaô (Crato, Ceará)

Conteúdo inédito, influências populares passeiam do “árido e colorido” sertão nordestino à sentimental Buenos Aires, enredando piano e violino em pontes com passe livre para a criação, interpretação e improvisação. Vídeo  preparado com cada integrante em sua casa, utilizando equipamentos de uso pessoal, como celular, interface de áudio computador e programas de edição. 

Sábado, 26 (Atividades infantis)

16h – Histórias pra rei dormir – Carlê Rodrigues (Iguatu, Ceará)

Bloco de narrativas com contos da tradição oral brasileira, tendo como referência as pesquisas do historiador e antropólogo Luís da Câmara Cascudo. A palavra é o recurso para transmissão dos saberes, considerando que o conto popular possui riqueza expressiva e imagética, tornando-se literatura universal.  

17h – Mini Yogi – O menino e os bichos – Fátima Muniz Macedo (Fortaleza, Ceará)

História narrada por meio das posturas de Yoga, de modo a estimular a interatividade com as crianças, a ludicidade e o desenvolver da concentração e da consciência corporal. À medida em que a história se desenvolve, as posturas vão sendo ensinadas pela narradora, mostrando aspectos físicos de cada personagem. 

18h – Lendas nordestinas, Cumadre Fulorzinha e Caipora (Paulista, Pernambuco)

Histórias inspiradas nos seres considerados entes mitológicos, fantásticos e misteriosos. Guardiã das matas, com as suas artimanhas protegem a natureza e animais contra as investidas de predadores da natureza. Também protegem a caça contra caçadores, desorientando-os com assobios e fazendo-os ficarem perdidos na mata. 

sem comentário »

Voluntários realizam ação às margens do Rio Bacanga e retiram resíduos do meio ambiente

0comentário

Ação aconteceu durante programação do 26° ano do Clean Up The World

Em parceria com a Associação Comunitária Itaqui Bacanga (ACIB), voluntários da Equatorial Maranhão e da 3E Engenharia realizaram uma ação às margens do Rio Bacanga, no último sábado (19). Ao todo foram recolhidos 300 kg de resíduos que estavam jogados às margens do Rio Bacanga.

O material arrecadado foi pesado pelo projeto E+ Reciclagem e o bônus será destinado ao Clube das Mães Nossa Senhora da Vitória da Comunidade do Sá Viana e para outra instituição filantrópica do bairro.

Segundo Dayane de Matos, Supervisora do Programa E+ Reciclagem, “a ação foi muito positiva e representou muito para todos os participantes. A comunidade entendeu que é preciso conscientização de todos para que se mantenha o Rio Bacanga limpo e há uma necessidade de mais ações na localidade. Além de fazer o bem retirando lixo do meio ambiente, esses resíduos retirados da margem do rio serão convertido em bônus para  conta de energia de duas instituições do bairro”, relata Dayane.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Meio Ambiente da ONU), a cada ano, oito milhões de toneladas de plástico vão parar nas águas dos oceanos, levando 100 mil animais marinhos à morte, em média. Ainda segundo a ONU – Meio Ambiente, até 2050 pode haver mais plástico que peixes nos mares. A situação pode aumentar ainda mais a escassez de alimento no mundo, além de afetar a economia de regiões que dependem da indústria da pesca.

Nos últimos anos os voluntários do E+ Energia Voluntária, programa de voluntariado da Equatorial Maranhão, realizaram ações de limpeza das praias em São Luís e de rios em outros municípios.

sem comentário »

AÇAILÂNDIA – ONU destaca atuação do MPMA em favor da comunidade de Pequiá de Baixo

0comentário
MPMA acompanha questão de Pequiá de Baixo desde 2010

A atuação do Ministério Público do Maranhão (MPMA) na defesa dos direitos dos moradores da comunidade de Pequiá de Baixo, em Açailândia, no Maranhão, foi destacada, em 18 de setembro, pelo Conselho de Direitos Humanos (CDH), da Organização das Nações Unidas (ONU), durante a 45ª Sessão Ordinária do Conselho, em Genebra, Suíça.

Resultado da visita oficial do relator especial sobre substâncias tóxicas, Baskut Tuncak, ao Brasil, no período de 2 a 13 de dezembro de 2019, o documento “Implicações para os direitos humanos da gestão e eliminação ambientalmente saudáveis de produtos, substâncias e resíduos perigosos” cita, entre outros, o caso da comunidade quilombola.

No documento, Tuncak ressalta que “instituições de direitos humanos, promotores públicos e a Defensoria Pública Federal dos Direitos do Cidadão contribuíram para melhorar o acesso à justiça no Brasil”.

Para o relator, as atuações do Ministério Público e da Defensoria Pública no Estado foram essenciais para a defesa dos direitos dos habitantes do povoado, que abriga 312 famílias. “Houve esforços notáveis para melhorar os serviços de saúde para lidar com os impactos na saúde da exposição tóxica”, acrescenta.

PEQUIÁ DE BAIXO

A área começou a ser ocupada na década de 1950. No final dos anos 80, com a instalação de siderúrgicas e do Projeto Estrada de Ferro Carajás, as operações de mineração da Companhia Vale do Rio Doce (atualmente, Vale S.A), produção de ferro-gusa, aço, cimento e energia termoelétrica, começaram a causar problemas de saúde nos moradores.

Em 2011, um relatório da Federação Internacional dos Direitos Humanos (FIDH) demonstrou a frequência de doenças de pele, respiratórias e de visão de grande parte da população do povoado.

ATUAÇÃO

De acordo com a titular da 3ª Promotoria Especializada de Meio Ambiente de Açailândia, Letícia Teresa Sales Freire, o MPMA vem acompanhando formalmente o caso de Pequiá de Baixo desde 2010, quando foram realizadas as primeiras audiências públicas com a comunidade. Um ano após, foi instaurado um Inquérito Civil para acompanhar a situação.

Depois disso, o Ministério Público celebrou diversos Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) com as siderúrgicas na região, estabelecendo o custeio do terreno para o reassentamento e a destinação de recursos para o projeto.

Ainda segundo a promotora de justiça, em 2016, um TAC assinado entre o MPMA e o Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão (Sifema) garantiu a desapropriação do Sítio São João (onde está sendo construído o reassentamento) pelo valor de R$ 3,48 milhões. Em outro acordo, o Sifema concordou em contribuir com R$ 750 mil ao projeto.

Em outubro de 2018, foi assinado o contrato do programa federal Minha Casa, Minha Vida, garantindo a liberação conjunta, pela Caixa Econômica Federal e Fundação Vale S/A, de recursos no valor de R$ 6,24 milhões, para a construção de casas para 312 famílias da região. As obras foram iniciadas em novembro do mesmo ano.

“O MPMA sempre esteve na mesa de negociações e pressionou as três esferas de governo (União, Estado e Município) para que o reassentamento se tornasse uma realidade, participando de reuniões com a Caixa Econômica Federal, Ministério das Cidades, Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Município de Açailândia, além da Fundação Vale”, enfatiza a representante do MPMA, que destaca o esforço de outros promotores de justiça que atuaram no caso, entre os quais Leonardo Tupinambá, Samira Mercês e Glauce Malheiros.

REIVINDICAÇÕES

A partir de 2008, a Associação Comunitária de Moradores de Pequiá (ACMP) começou a reivindicar o reassentamento coletivo e outras medidas de reparação integral pelos danos sofridos. Mobilizações populares, ocupações e denúncias à ONU e Comissão Interamericana de Direitos Humanos levaram o caso a ter visibilidade e apoio nos níveis nacional e internacional.

Com a mediação do MPMA e da Defensoria Pública Estadual, a associação dos moradores conseguiu levar as empresas responsáveis pelas violações socioambientais a uma negociação extrajudicial.

sem comentário »

SABOR DIFERENCIADO E NATURAL: NOVA MARCA LI TRAJANO GELEIAS

0comentário
Etevaldo Jr. e a esposa Li Trajano, responsáveis pela marca Li Trajano Geleias.

Etevaldo Jr. e Li Trajano lançaram com sucesso a marca premium Li Trajano Geleias, inclusive com charmosos kits em caixas temáticas para presentear ou colecionar.

A Li Trajano Geleias oferece um amplo mix de sabores, dos tradicionais aos mais exóticos; que podem ser utilizados com doces, bolos, pães, queijos, carnes, hamburgers, pizzas entre outras harmonizações deliciosas. Um diferencial importante é que todos os produtos são naturais, artesanais e com geleias feitas à base de açúcar de cana (demeraira, mascavo e mel) ou eritritol (com zero de açúcar, próprio p dietas), sempre aproveitando mais o sabor da fruta natural.

Li Trajano é formada em enfermagem e artista plástica, mas como uma boa mineira sempre foi uma excelente cozinheira.

Por conta da pandemia e no isolamento em casa, decidiu fazer um curso de fabricação de geleias e não parou mais… E assim desenvolveu o projeto da Li Trajano Geleias Artesanais. Os produtos faziam muito sucesso entre os amigos, até chegar ao mercado em diversos pontos de vendas na cidade.

Atualmente a marca conta com mais de 50 tipos de sabores que se dividem em geleias Premium, Pimentas, Frutadas, Hamburgueria e Fit/Zero. Detalhe: Todos os produtos são isentos de glúten e lactose. As geleias Li Trajano podem ser encontradas na Rede de Padarias Bacute (Av.Mario Andreazza; Gen. Arthur Carvalho; Av. Beta – Parque Athenas), no MG/MA (CEASA), Buriti Artesanato (Reviver) e Empório Casa Real (Centro). Para encomendas há o perfil no instagram @litrajano geleias.br ou pelo Whatsapp (98) 981413215.

Cada sabor da Li Trajano Geleias vem com a indicação de harmonização no rótulo.

SERVIÇO / RELAÇÃO DE SABORES DA MARCA LI TRAJANO GELEIAS

LINHA PREMIUM

MORANGO COM LIMAO SICILIANO

FRUTAS VERMELHAS COM VINHO DO PORTO

ERVA DOCE COM CACHAÇA

UVA COM VINHO: MALBEC; CARMENERE; BORDEAUX

KIWI COM CACHAÇA

MORANGO COM VINHO: MALBEC; CARMENERE; BORDEAUX

BRIGADEIRO DE CUPUAÇU

FRUTAS VERMELHAS

LICOR DE BACURI COM PIMENTA

CATUABA COMPOSTA (SEU TONICO)

TIQUIRA

ABACAXI COM CACHAÇA

LINHA COM PIMENTA

PIMENTA

MARACUJÁ PICANTE

MARACUJÁ COM MANGA E PIMENTA

MARACUJÁ COM PIMENTA PICANTE

MANGA COM PIMENTA

LARANJA COM PIMENTA

BACURI COM PIMENTA

MORANGO COM PIMENTA

ABACAXI DE TURIAÇU COM PIMENTA

ABACAXI DE TURIAÇU, MARACUJÁ E PIMENTA

ACEROLA COM PIMENTA

LINHA FRUTADA

BACURI

ACEROLA

LARANJA COM MANJERICÃO

LARANJA COM DAMASCO

MARACUJÁ COM MANGA

DAMASCO

DAMASCO COM BRIGADEIRO

MORANGO

CUPUAÇU

UVA

KIWI

SIRIGUELA

TANGERINA

CAJU

BURITI

LINHA PARA HAMBURGUERIAS

CEBOLA CARAMELIZADA

CEBOLA CARAMELIZADA COM BALSÂMICO

BACON CARAMELIZADO

BACON CARAMELIZADO COM BALSÂMICO

ALHO CARAMELIZADO

LINHA FIT/DIET

LARANJA COM DAMASCO

FRUTAS VERMELHAS COM TÂMARA

KIWI

UVA COM CHIA

sem comentário »

PROJETO “DEVOTOS DE SÃO JOÃO” REPASSA DOAÇÕES À CRECHE DEUS CRIOU

0comentário
O fotógrafo Meireles Jr., a fundadora da creche Terezinha Martins e a atual Presidente Rosilete Monteiro e Vanessa Tavares (Vale) na fachada da creche que será reformada com a doação.

Entidade é apoiada pelo Grupo Mirante / Projeto Gratitude e foi contemplada com as doações

A Live Devotos de São João foi sucesso de público e entre os artistas maranhenses. Mais de 35 atrações, em 4 horas de pura emoção, cultura e conexão, numa celebração coletiva da cultura popular maranhenses, realizada no último dia 06 de setembro no YouTube / Canal Imirante.com; como parte das celebrações dos 408 anos de São Luís.

A Live teve mais de 7 mil pessoas on line, acompanhando o evento de diversos estados como RJ, SP, PA, DF  e também de países como Rússia, Canadá, França e Estados Unidos. O projeto cuja realização foi da Fundação Souzândrade com patrocínio da Vale e apoio do Grupo Mirante teve como objetivo principal apoiar financeiramente cerca de 31 grupos folclóricos ligados ao São João, entre bumba – meu boi de diversos sotaques e outras brincadeiras da capital e de outros municípios.

O projeto idealizado pelo fotógrafo Meireles Jr. foi além da ajuda financeira aos grupos folclóricos; e através de doações de empresas da iniciativa privada e de pessoas que doaram on line contemplou também uma entidade apoiada pelo projeto Gratitude, a Creche Deus Criou no bairro do Anjo da Guarda. A entidade atende cerca de 80 crianças com idades entre 2 a 8 anos, e funciona de segunda a sexta – feira. A instituição existe há 36 anos e oferece além das aulas, alimentação completa (lanches e almoço) e sempre precisa de muito apoio para conseguir manter a assistência às crianças e famílias em situação de vulnerabilidade.

Nessa ação, a instituição foi contemplada com uma tonelada e meia de alimentos e 150 cestas básicas doadas pelas empresas RB Sol; Ronierd Barros e Cimento Bravo além de materiais de construção doados pelo Grupo Potiguar no valor de R$5.000,00. E teve ainda a entrega em dinheiro do valor de R$ 2.093,00.

Parceiros unidos em prol da Creche Deus Criou: Elida Brandão (Vale), o idealizador do projeto Meireles Jr., as representantes da entidade Terezinha Martins e Rosilete Monteiro com Camila Brasil e Anderson Penha (Potiguar) e Vanessa Tavares (Rel. Institucional Vale).

Segundo a  presidente da creche Rosilete de Fátima Martins Monteiro a ajuda veio em boa hora:

“Vamos repartir os alimentos na comunidade e também usar para a alimentação das crianças, e o material de construção e o dinheiro serão usados para fazer reformas urgentes em nossa sede: troca de vasos sanitários e lâmpadas, pintura e melhoria da dispensa e da fachada”, disse ela.

A entrega oficial das doações aconteceu na última segunda – feira (21.09) na sede da instituição e contou com a presença de Meireles Jr., de Camila Brasil e Anderson Penha (Grupo Potiguar) e de Elida Brandão e Vanessa Tavares, representantes da Vale, empresa patrocinadora do projeto Devotos de São João; além da representante da Fundação Souzândrade. A comitiva foi recebida pela Presidente Rosilete e também pela fundadora da instituição, a senhora Terezinha de Jesus Martins, que estavam emocionadas com o gesto.

Para Camila Brasil (Potiguar) os recursos vão ajudar a quem precisa: “Ficamos muito felizes em fazer parte dessa projeto e por saber que o material doado será usado para projetar um ambiente ainda melhor para as crianças da creche os profissionais que aqui se dedicam à ajudar essa comunidade”, disse ela.

A Vale, que patrocinou 31 grupos folclóricos com recursos financeiros, também celebrou os resultados:

“Para a Vale estar envolvida em um projeto cultural e social tão grandioso, que foi a união de esforços de muitos artistas e instituições, foi fantástico. Principalmente pelo momento delicado em que vivemos com a pandemia. E a entrega das doações para a creche completou esse resultado tão positivo” disse Vanessa Tavares, Relações Institucionais da companhia.

“A Fundação Souzândrade sente-se orgulhosa pela realização de uma ação de tão ampla relevância social como foi o Devotos de São João. Esse projeto foi muito importante para os artistas contemplados assim como para a creche beneficiada”, ressaltou Janilda Junqueira, Coord. de Projetos Especiais da Fundação Souzândrade.

Para Meireles Jr. o projeto foi fruto de um trabalho coletivo e de muita dedicação, que levou quatro meses de produção; e que com essa doação à creche, completou seu propósito de responsabilidade social:

“Quero agradecer a Deus, a todos que somaram para realizarmos o projeto – todos os amigos, os artistas envolvidos, grupos folclóricos, empresas apoiadoras, e acima de tudo a Vale, a Fundação Souzândrade e a Mirante que viabilizaram esse sonho. Valorizar a cultura popular maranhense e usar a mesma como ferramenta de ação social foi o nosso propósito, plenamente alcançado”, declarou Meireles Jr.

sem comentário »

CDL SÃO LUÍS INICIA DIÁLOGO COM CANDIDATOS À PREFEITURA DE SÃO LUÍS

0comentário
O candidato Eduardo Braide e o Pres. da CDL SLZ Fábio Ribeiro no encontro com lojistas e lideranças empresariais.

O candidato Eduardo Braide dialogou com lideranças empresariais na sede da CDL

A Câmara de Dirgientes Lojistas de São Luís iniciou nessa terça – feira (22.09) a escuta ativa das propostas dos candidatos à Prefeitura de São Luís e em especial suas ideias para a classe lojista.

O Presidente da CDL Fábio Ribeiro recebeu na sede da entidade o candidato Eduardo Braide (Podemos), que dialogou com a Diretoria da CDL e convidados. O evento aconteceu no auditório da CDL SLZ e respeitou as regras de distanciamento social assim como o uso obrigatório de máscaras.

Na abertura o Pres. Fábio Ribeiro destacou a importância para a classe lojista do conhecer de perto as propostas para uma futura administração municipal da capital, de modo a exercer um voto mais consciente e qualificado:

“A classe lojista representa uma importante base da economia ludovicense e como tal, precisamos conhecer em detalhes e analisar as propostas existentes, para que possamos escolher com criticidade e qualidade o futuro Prefeito dessa cidade”, disse Ribeiro.

A CDL SLZ sediou o encontro entre o candidato Braide à Prefeitura de São Luís e a classe lojista, para debater as prioridades da futura gestão nesse setor.

O candidato do Podemos reconheceu a importância da classe empresarial e declarou boa vontade para incluir a mesma em suas futuras ações, caso eleito:

“Viemos conhecer as reinvindicações e as demandas e mais que isso, a experiência das entidades empresariais no sentido de que possamos fazer uma futura gestão com eficiência e voltada para atender de fatos os anseios da população. E nada melhor que aqueles que estão na iniciativa privada e já têm toda a experiência, e não têm tempo a perder, e que realmente têm um trabalho feito ao longo dos anos. É essencial que possam contribuir, não só com nosso plano de governo, mas também com as ações que pretendemos desenvolver na prefeitura de São Luís. Governar é saber eleger prioridades e viemos aqui discutir quais são as prioridades de São Luís para as entidades empresariais. Sabemos que os empregos vêm daí, a geração de riquezas da nossa cidade grande parte vem desse segmento e é com eles que a gente quer caminhar juntos para fazer dessa uma cidade de oportunidades”, declarou Eduardo Braide.   

Ele fez questão de destacar que se eleito, vai honrar compromissos com futuros fornecedores, respeitando os empresários e eliminando a cultura do calote governamental:  

“O empresário ou comerciante não tem que ter medo de prestar serviço para a Prefeitura de São Luís, à partir de primeiro de janeiro do ano que vem. Vocês precisam ter a certeza de que o serviço que for prestado vai ser recebido; e de acordo com o que está em contrato. Vocês tem o meu compromisso nesse quesito. Veremos os fornecedores como parceiros, dentro do que diz a Lei. E quem trabalhou e prestou um serviço contratado vai receber exatamente o que foi acordado. Conheço muitos empresários que já quebraram seus negócios ao prestar algum tipo de serviço a algum governo em diversas esferas, não apenas municipal mas estadual em outros anos. Isso não pode acontecer e não acontecerá na minha gestão”, enfatizou o candidato.

O candidato do Podemos, Eduardo Braide, tem 44 anos, é advogado e natural de São Luís. Já foi deputado estadual por dois mandatos e está em seu primeiro mandato como deputado federal pelo Maranhão.

sem comentário »

Na Linha de Frente – Richardson Costa Martins

0comentário

Conheça a história do técnico em enfermagem na linha de frente do enfrentamento à Covid-19

A pandemia do novo coronavírus, que teve início no mês de março, no Brasil, já alcançou números devastadores no país. Mais de 100 mil mortes, mais de 4,5 milhões de casos e uma quantidade imensurável de pessoas afetadas direta ou indiretamente no país e ao redor do mundo. Esses números, contudo, só puderam ser enfrentados pela existência de profissionais que não puderam ficar em casa para simplesmente parar o contágio da doença, mas tiveram que enfrentá-la face a face. Um desses profissionais foi Richardson Costa Martins.

Estudante do 4º período do curso de Enfermagem da Faculdade Florence, Richardson atua como técnico de enfermagem em dois hospitais de referência no combate à Covid-19 no Maranhão. Apesar de todo o medo, ansiedade e as dificuldades enfrentadas no dia a dia profissional, contexto que foi potencializado durante a pandemia da Covid-19, a luta por cada vida que chegou em suas mãos foi um impulso propulsor que o fez ter ânimo e dedicação para enfrentar a pandemia de frente e, hoje, contar à Faculdade Florence, com orgulho, um pouco dessa história.

Nesta, que é a segunda entrevista da série “Na Linha de Frente” da Florence, conheça a história deste que é mais um profissional que orgulha essa Instituição e toda a sua comunidade acadêmica.

Faculdade Florence – Conte um pouco da sua experiência no enfrentamento à Covid-19. Qual seu cargo e em que local você atuou com a Covid-19?

Richardson Martins – Eu sou técnico de enfermagem e atuo em dois hospitais de referência no combate à Covid-19 no Maranhão.

Bem, a pandemia da Covid-19 despertou em mim uma variedade de sentimentos, dentre eles o medo, a apreensão, a incerteza do anonimato de uma doença até então desconhecida que veio modificar minha rotina profissional. No entanto, me senti desafiado e na obrigação de ajudar a combater este mal que trazia pânico a todo o mundo. O sentimento de medo de contrair a doença era enorme, bem como de transmiti-la a meus familiares, mas, diante do caos que vivíamos, eu sentia que não poderia fugir da luta naquele momento, precisava enfrentar o inimigo e ajudar aqueles pacientes que tanto precisavam de suporte e atenção.

A batalha foi árdua, muito, e ainda está sendo. Eram inúmeras as dificuldades encontradas, falta de medicamentos, instrumentos de uso individuais, essenciais no combate da doença, bem como pouco conhecimento sobre tal. O cenário caótico era assustador, vários pacientes graves, outros nem tanto, além disso, o distanciamento familiar contribuía muito para o péssimo prognóstico desses doentes, era nítido o sentimento de solidão, incerteza, nos seus olhares. Com esses pacientes, o meu papel era trazer uma palavra de conforto, de atenção, cuidado, que pudesse amenizar o seu sofrimento. Para os demais, que naquele momento se encontravam em estado grave, intubados, pude pôr em prática todos os meus conhecimentos práticos e teóricos, proporcionando a eles o máximo de cuidado e conforto.

O sentimento de satisfação era enorme quando aquele paciente conseguia sair daquele quadro e, melhor, conseguia se recuperar da doença. Nossa, o coração pulsava forte de tanta emoção, era uma sensação de dever cumprido. Acredito que durante esse período pude dar o melhor de mim como profissional e pessoa, e, deste modo, pude contribuir no combate à doença.

Faculdade Florence – Qual o momento mais difícil que você enfrentou nesse período de enfrentamento ao coronavírus?

Richardson Martins – Foram vários os momentos de dificuldade, no entanto um dos mais marcantes, sem dúvidas, foi no pico da doença, quando o número de internação se potencializou e, consequentemente, houve uma sobrecarga hospitalar, bem como dos seus serviços. Além disso, a dor da perda de vários companheiros de serviço aumentava o sentimento de medo e tristeza, pacientes graves chegavam a todo momento, vários óbitos, familiares desesperados clamando por informações dos seus, o cenário era literalmente de guerra.

Os olhares de exaustão, medo e angústia refletiam a verdadeira realidade. Muitos colegas tiveram que se afastar, por serem do grupo de risco ou por terem contraído o vírus, ou doenças associadas. Apesar disso tudo, a união dos profissionais envolvidos era superior a seus sentimentos de apreensão. Poucas vezes ao logo da minha carreira profissional pude vivenciar uma união tão grande em prol de um único objetivo. Sem dúvidas, isso foi e ainda está sendo de grande relevância no combate ao sars-cov 2.

Faculdade Florence – Nesse período difícil, qual a sua motivação para seguir trabalhando em meio a esse cenário?

Richardson Martins – O meu maior estímulo certamente é a satisfação em poder ajudar, estar ali diariamente contribuindo na melhora dos meus pacientes. Além disso, o sorriso no rosto ao receber alta reflete o sentimento de gratidão. Nossa, não tem nada mais gratificante, não existe motivação maior do que isso para quem ama o que faz, cada paciente traz uma história e é imensurável a sensação de fazer parte dela.

Faculdade Florence – Algum paciente tocou o seu coração? Conte um pouco dessa história.

Richardson Martins – Cada paciente é especial e traz consigo uma particularidade, no entanto existem aqueles que mexem com os nossos sentimentos. A população idosa mexe muito comigo, me apego rápido e muitas das vezes preciso manter o profissional para não fraquejar diante dos casos. Tive oportunidade de cuidar de uma senhora de 87 anos, que iria realizar um procedimento cirúrgico de emergência e, naquele momento, encontrava-se muito nervosa e apreensiva, devido ao procedimento, bem como o medo de contrair a doença. Ao me aproximar, ela, segurando minha mão, com tom de choro, falou: ‘fica do meu lado, não me deixa sozinha’. Naquele momento fui pego de surpresa, confesso que a emoção foi tão grande que quase capotei em lágrimas, no entanto segui firme do seu lado e passei a ela toda atenção e apoio preciso. Graças a Deus essa senhora conseguiu sair bem da cirurgia e, no final, chorando, me agradeceu pelo apoio.

Faculdade Florence – Qual o maior aprendizado que você leva dessa experiência?

Richardson Martins – A pandemia da Covid-19 veio nos mostrar o quanto somos dependentes do outro, as nossas fragilidades, que não precisamos de datas comemorativas para desejar uma palavra amiga, um abraço, ou até mesmo um sorriso. O distanciamento veio transparecer aquilo que estava mascarado. E, sobretudo, a lição que devemos tirar deste cenário é, sem dúvida, que jamais devemos nos entregar diante das dificuldades, mas sim perseverar sempre, saber que unidos podemos fazer a diferença. Infelizmente ainda não foi encontrada uma vacina ou até mesmo uma cura para a doença, mas sabemos que, com o empenho de todos, vamos alcançar esse objetivo e vencer esse mal.

sem comentário »

Ao lado de Luciano Genésio, Othelino Neto visita povoados em Pinheiro e reafirma compromisso com a zona rural da Baixada Maranhense

0comentário

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), visitou, na tarde de domingo ( 20), os povoados Vitória dos Bragas, Estrela e Pedrinhas dos Araújos, no município de Pinheiro. O parlamentar esteve acompanhado do prefeito Luciano Genésio (PP), candidato à reeleição; de sua esposa, Ana Paula Lobato (PDT), candidata a vice-prefeita; da deputada Thaíza Hortegal (PP); de vereadores e secretários municipais.


Na ocasião, Othelino Neto reafirmou seu compromisso com a zona rural da Baixada Maranhense.


Em Estrelas, o chefe do Legislativo estadual dialogou com moradores da comunidade, onde ouviu seus pleitos e reiterou seu compromisso em buscar melhorias para o desenvolvimento local.


“É um prazer visitar os povoados e ouvir as histórias e demandas de seus moradores. Manter o diálogo é a melhor forma do político se relacionar com o povo. Aproveitamos para reforçar nossa disposição em dar continuidade ao bom trabalho que já vem sendo feito na atual gestão em Pinheiro. Essa união de forças trará mais investimentos e melhorias também às comunidades da zona rural do município”, ressaltou Othelino.
Benefícios


Na reunião em Estrelas, conduzida pelo vereador Sandro Lima, que é candidato à reeleição, o prefeito Luciano Genésio pontuou benefícios que chegaram ao município com o trabalho do seu grupo político.
“Pinheiro já ganhou inúmeros benefícios com essa junção de forças, como as emendas parlamentares destinadas para a pavimentação e recuperação de vias. Temos um time forte que, junto, trabalhará muito mais por nossa cidade”, destacou Genésio, acrescentando ainda o compromissos de melhorar o sistema de abastecimento d’água no povoado e a estrada vicinal que dá acesso ao local.


Ana Paula Lobato, candidata a vice-prefeita, destacou a importância de estar próxima dos povoados. “Foram momentos importantes em que reafirmamos nosso compromisso com a cidade de Pinheiro e, em especial, com a zona rural, que tem um papel fundamental para o crescimento econômico do município”, disse.


Na reunião, a deputada Thaíza Hortegal ressaltou o fortalecimento do grupo político com o apoio do presidente Othelino Neto. “Agradeço a presença do presidente nessas visitas. Realmente, Pinheiro tem crescido de forma acelerada, e esse crescimento nos impulsiona a procurar parcerias que nos dê estruturas sólidas e, consequentemente, bons frutos. O resultado desse trabalho em conjunto será de muito desenvolvimento e melhor qualidade de vida à população”, frisou.


A comitiva finalizou as visitas  assistindo ao torneio de futebol, no povoado Pedrinhas.

sem comentário »
https://www.blogsoestado.com/marciohenrique/wp-admin/
Twitter Facebook RSS