O Campeonato Maranhense te a melhor média de gols do Brasil

1comentário

Para quem diz que só sei falar mal do futebol maranhense, quero destacar que o nosso Estadual , após quase 20 dias de bola rolando, é o com maior média de gols entre os 22 Estaduais em andamento no Brasil. Em três rodadas, foram disputadas 12 partidas e os jogadores balançaram as redes em 44 oportunidades, o que dá uma média de 3,66 gols por jogo a melhor média de gols entre as 22 competições estaduais em andamento. A título de comparação, o Campeonato Carioca e o Campeonato Paulista, os queridinho do público maranhense, estão com média de 2,5 e 2,8 gols por partida, respectivamente.

Os Estaduais menos badalados como o Maranhense e o Paraibano, com média 3,18 gol por jogo, têm média superior aos queridinhos do futebol brasileiro e são os únicos na casa dos 3 gols por partida. Os Campeonatos Paraense e Sul-mato-grossense, por exemplo, ocupam a terceira colocação, com média de 2,83 gols por jogos. O Estadual do Distrito Federal, com 2,79, aparece na quinta colocação. Das competições badaladas, o Paulistão é o que está melhor colocado, no sexto lugar, com média de 2,74 tentos por partida.

Por outro lado, os torcedores do Rio Grande do Sul, Sergipe e, principalmente, Rio Grande do Norte devem dormir nas arquibancadas. O Campeonato Potiguar tem a pior média de gols, com 1,85. Logo acima aparece no Sergipano (1,88). O Gauchão, apesar de contar com Grêmio e Internacional no Campeonato Brasileiro, amarga a 19ª colocação, com média de 2,02 gols por jogos.

O Campeonato Maranhense tem dois artilheiros empatados com quatro gols. Célio Codó, do Sampaio Corrêa, e Lindoval, do Imperatriz, lideram o quesito, seguido de Pimentinha, também do Tricolor, e Vanvan, do São José, ambos com três.

Sampaio e Maranhão são as equipes com o maior número de gols. O Tricolor balançou as redes nove vezes em três jogos que corresponde a média de 3 gols por partida. O MAC também tem a mesma quantidade de gols, mas perde para os bolivianos no quesito saldo de gols com 5 gols contra os 6 do adversário direto.

A média de gols de Sampaio e MAC supera as dos grandes do Paulistão 2013. O São Paulo tem a melhor média de gols nesse início de temporada entre os grandes paulistas. Aliando a Copa Libertadores e o Paulista, são 23 redes balançadas em dez partidas, culminando na média de 2,3 por partida. O Palmeiras e o Corinthians, com nove jogos disputados têm, respectivamente, 19 e 14 gols. Ou seja, o Alviverde aparece com 2,1 de média, enquanto o Timão tem 1,5. Já o Santos, com oito partidas, marcou 16 gols e possui 2 gols de índice.

Apesar da grande quantidade de gols, falta organização no Campeonato Maranhense. A Federação Maranhense de Futebol (FMF) na quinta rodada marcou a partida Americano x São José como único jogo a ser realizado em São Luís e colocou os dois grandes: Sampaio e Maranhão para jogar no interior do Estado. E na rodada anterior colocou o MAC para jogar na segunda-feira à noite enquanto que o São José jogou no domingo contra o Santa Quitéria, é brincadeira, né? Acredito que temos um bom campeonato com bons jogadores e treinadores, mas os nossos dirigentes na sua grande maioria são muito amadores

Quadro

Confira a média de gols dos Estaduais:

1 – MARANHENSE (3,66)

2 – PARAIBANO (3,18)

3 – PARAENSE (2,83)

SUL-MATO-GROSSENSE (2,83)

5 – BRASILIENSE (2,79)

6 – PAULISTA (2,74)

7 – CAPIXABA (2,73)

8 – CATARINENSE (2,71)

9 – ALAGOANO (2,66)

10 – CARIOCA (2,60)

11 – MINEIRO (2,57)

12 – MATO-GROSSENSE (2,56)

13 – BAIANO (2,44)

14 – CEARENSE (2,41)

15 – PARANAENSE (2,33)

16 – PIAUIENSE (2,27)

17 – GOIANO (2,23)

18 – PERNAMBUCANO (2,11)

19 – GAÚCHO (2,02)

20 – SERGIPANO (1,88)

21 – POTIGUAR (1,85)46e7f20289c7d544e1d88a5f3c777755

1 comentário »

Danilo Cruz pode deixar o Sampaio

0comentário

IMAGEM_NOTICIA_5O meia-campista Danilo Cruz, contratado para ser o homem de criação do meio de campo Sampaio Corrêa, pode deixar o clube nas próximas horas. O jogador recebeu uma proposta financeira muito boa do Santo André para disputar a Primeira Divisão do Campeonato Paulista. A indicação do atleta partiu do ex-treinador do Tricolor, Arnaldo Lira.

Sem ter como cobrir a proposta do Santo André, o presidente do Sampaio, Sérgio Frota, deixou a decisão nas mãos do jogador. Entretanto, Danilo Cruz ainda estuda o convite, pois disse estar muito bem adaptado a cidade de São Luís e a sua família também teria gostado muito da cidade.

O empréstimo de Danilo Cruz para o Santo André será de apenas três meses e ao fim do contrato de empréstimo o jogador voltaria para o Sampaio para disputar o Campeonato Brasileiro da Série C.

Ainda busca a sua melhor condição física, Danilo Cruz não jogou nenhuma partida como titular no Campeonato Maranhense. Aos olhos do treinador Everton Goiano, o atleta é reserva de Cletinho, que é por origem meia-atacante.

Danilo Cruz é baiano de Cruz das Almas, tem 34 anos, e acumula no currículo dois campeonatos pernambucanos com o Náutico em 2001 e 2002, um catarinense com o Figueirense em 2003 e um cearense com o Fortaleza em 2005.

sem comentário »

Quantos Kevins ainda terão que morrer?

2comentários

post_tragedia_libertaHoje podia muito bem ser um daqueles dias para não escrever nada no blog, afinal os times só jogam à noite, mas a tragédias que aconteceu na estreia do Corinthians na Copa Libertadores da América de 2013 me fez mudar de opinião. Um torcedor do San Jose morreu após ser atingido por sinalizador que partiu da torcida corintiana, no Estádio Jesús Bermúdez, onde o time brasileiro empatou por 1 x 1 nesta quarta-feira.

O torcedor é Kevin Beltrán Espada, de apenas 14 anos, natural da cidade boliviana de Cochabamba. Pelo menos dez torcedores do Corinthians (havia mais de 500 no estádio) foram detidos por causa do incidente.

Há quem considere que quem solta um rojão no estádio não quer matar ninguém, só quer fazer barulho. Entretanto da mesma forma que uma pessoa que ingere bebida alcoólica e sai dirigindo não pretende matar ninguém, quem leva morteiro, sinalizador, ou qualquer artefato com poder letal a um estádio, a princípio também não quer matar ninguém.

Acredito que o imbecil que disparou o sinalizador não tinha a intenção de cometer a tragédia, mas isso não diminui sua culpa. Ele tinha perfeita consciência que fogos de artifício são artigos proibidos. Não é admissível classificar o que aconteceu como fatalidade ou acidente. O que ocorreu Estádio Jesús Bermúdez é semelhante ao caso da Boite Kiss, em Caxias do Sul, quando mais de 300 pessoas morreram por irresponsabilidade de um músico.

Aqui mesmo em São Luís, torcedores costumam usar estes mesmos fogos como armas durante brigas de torcida e nada é feito. Na reabertura do Castelão várias cadeiras foram destruídas por causa destes sinalizadores e ninguém pagou a conta pelo prejuízo. É preciso que fogos de artifícios sejam banidos do futebol para sempre antes que mais Kevins sejam mortos por ação de torcedores imbecis.   

Que essa tragédia sirva de lição. Se em vez de proibir o consumo de cerveja nos estádios, uma medida inócua e demagógica, deveriam se preocupar é com a segurança do público e que seja proibido fogos de artifício nos estádios.

 

2 comentários »

Tempestade em copo d’água

0comentário

basqueteTem cada coisa no esporte que me deixa p. da vida! Fizeram o maior estardalhaço na imprensa por causa de goteiras porque o a partida Maranhão Basquete e São José pela Liga de Basquete Feminino (LBF), no início do último quarto, teve de ser interrompido em função de goteiras no ginásio do Castelinho. Não sou advogado do secretário de Esporte e Lazer do Estado, Joaquim Haickel, responsável pelo ginásio, e até concordo que é um absurdo uma praça esportiva como aquela ter goteiras, mas se ocorrido fosse em outro lugar será que teria o mesmo peso? Acredito que não.  

No ano passado, uma partida da Super Liga de Vôlei precisou ser paralisado por causa de goteiras ginásio Tancredo Neves, em Belo Horizonte (MG).  Entretanto o ocorrido não teve na mídia o mesmo destaque que o ocorrido no Castelinho. Qual teria sido o motivo? As goteiras do ginásio mineiro são menos que as do daqui? Para vai! Puro preconceito.

Quem não se lembra do árbitro que veio apitar a partida do Sampaio x Vilhena pela Série D na reabertura do Castelão e fez o maior escândalo, porque não tinha ar condicionado no vestiário dela e ainda fez os dirigentes locais arrumar um ventilador pro cara. O curioso é que durante um jogo da Libertadores, este ano, entre Grêmio e LDU, uma mureta na geral do estádio recém inaugurado caiu e por pouco não acontecia uma tragédia e ninguém disse nada.

 Já aqui a coisa é diferente e ainda teve um cara que disse uma cena inusitada chamou a atenção de quem assistia à partida entre o Maranhão Basquete e o São José: jogadoras usando papel higiênico, retirado do vestiário, para enxugar a quadra. Qual é o problema de usar papel higiênico para secar o piso? Eles queriam que fosse pano de chão feito de linho importado? É brincadeira, né? Inusitado seria se elas estivessem enxugando a quadra com as calcinhas delas!

O leito do blog vai me desculpar, mas tem coisa no esporte, principalmente, local que me deixa fora do sério.

 

sem comentário »

Aumento de ingressos pega torcedor de surpresa

3comentários

É incrível a capacidade dos dirigentes do futebol maranhense de criar problemas. A Federação Maranhense de Futebol (FMF) sem avisar ninguém reajustou o valor dos ingressos para os jogos em São Luís. Com a nova tabela de preço: a cadeira coberta que custava R$ 20,00, passou a ser cobrada a R$ 30,00, (aumento de 50%) e da cadeira descoberta de R$ 10,00, para R$ 20,00 (reajuste de 100%). É claro que o torcedor reclamou muito e com motivo, pois foi pego de surpresa e o aumento não deixa de ser abusivo, porque o meu salário não aumentou em 100% nos últimos oito anos (tempo em que os ingressos ficaram sem reajuste).
O presidente da FMF, Antônio Américo, ensaiou uma “mea culpa” ao admitir que errou ao não avisar os torcedores sobre o aumento no valor dos ingressos, mas no dia nada fez para resolver o problema e teve muito torcedor, que foi assistir Sampaio x Imperatriz com o dinheiro contado, que voltou da porta do Estádio.
O pior é que o aumento foi maior nos ingressos mais baratos (cadeira não coberta), que chegou a 100% de reajuste, enquanto que nos mais caros (cadeiras cobertas) onde quem frequenta geralmente são pessoas com mais dinheiro e os que não pagam, o reajuste foi um pouco mais suave, 50%.
No vizinho Piauí, a Federação estabeleceu que em todos os jogos do Campeonato Piauiense 2013, as mulheres pagarão apenas R$ 5,00 para ter acesso a qualquer setor do estádio. Crianças de até dez anos terão entrada gratuita nos cinco praças esportivas que receberão partidas do Piauiense.
Os demais valores dos ingressos foram estipulados de acordo com cada praça esportiva. Nos jogos em Teresina, o torcedor pagará R$ 10,00 para geral, R$ 20,00 para arquibancada e R$ 30,00 para a cadeira. Em Piripiri, também três valores: R$ 10,00 para geral, R$ 15,00 para as arquibancadas e R$ 20,00 para as cadeiras. Em Picos e Parnaíba, os dirigentes optaram por dois valores. Tanto nos jogos do Helvídio Nunes quanto no Mão Santa, respectivamente, os torcedores pagarão R$ 10,00 para geral e R$ 14,00 para o setor de arquibancada. Em Barras e Floriano, o ingresso terá valor único de R$ 10,00.
No Campeonato Carioca, um dos mais caro do país, a Federação do Rio de Janeiro definiu que os setores leste e oeste do Engenhão terão preço unificado – não importando se os assentos sejam na parte superior ou inferior da arquibancada. Nos clássicos, as entradas para tais setores custarão R$ 60,00.
De acordo com o diretor de competições da Ferj, Marcelo Vianna, as entradas para os setores norte e sul do Engenhão custarão R$ 30,00 nos clássicos. Já em partidas entre um clube grande e um de menor investimento no mesmo estádio, os setores leste e oeste custarão R$ 40,00, enquanto os setores norte e sul terão preço de R$ 20,00.
Fora do Engenhão, os duelos entre grandes e pequenos terão preço médio de R$ 40,00. Já os duelos entre dois clubes menores terão ingressos a R$ 20,00.
Tudo bem os valores cobrados aqui não são tão exorbitantes, mas custava avisar antes? O presidente da FMF, Antônio Américo, disse que a decisão de reajustar os valores dos ingressos foi dele e visa reparar perdas acumuladas ao longo de oito anos. Ai achei bacana da parte dele, mas não dava para achar um meio termo no valor dos ingressos? O certo é que a mudança já causou efeito e no jogo Sampaio x Imperatriz, a renda foi de R$ 34.300,00 para o público pagante de 1.955 pessoas. imgBinary

3 comentários »