Dinheiro do Viva Nota não será liberado para os clubes

0comentário

Antônio Américo atrapalhou a liberação do recurso diz secretário de fazenda

Como o furacão Sandy, que causou estragos em Nova York, a notícia que os recursos do Viva Nota não serão liberados aos times maranhenses este ano foi uma verdadeira tragédias e muitas equipes ameaçam abandonar o torneio. O secretário de Estado da Fazenda, Cláudio Trinchão, culpou a Federação Maranhense de Futebol (FMF) por ter impedido o repasse dos recursos ao tentado adquirir o controle administrativo do projeto por meio de um instituto criado pela própria entidade. Com isso, os clubes deixaram de receber os R$ 2 milhões destinados a eles pelo programa.

Na reunião realizada na sede da Secretaria de Estado de Fazenda (SEFAZ), o secretário Trinchão teria culpado a FMF pela não liberação dos recursos. O chefe da pasta afirmou que por causa da tentativa de Antônio Américo em assumir o controle dos recursos por meio do Instituto Maranhense de Futebol (IMF), uma associação sem fins lucrativos, criado pela entidade para gerir qualquer recurso oriundo de convênios com entes públicos, incluindo, assim, os R$ 2 milhões do programa para incentivar o futebol maranhense. De acordo com o secretário, o IMF não tinha condições legais de receber os recursos e quando tentaram devolver o controle a Associação Maranhense de Clube (Amaclub) não houve tempo hábil para a compra dos ingressos, pois a competição já está acabando.

O pior é que tudo isso aconteceu quando o presidente Antônio Américo está viajando, coisa que se tornou rotineira desde que assumiu a presidência da FMF, para participar do lançamento do plano comercial e de marketing do Campeonato Potiguar 2013 promovido pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF). Ele deveria é aprender com o dirigente potiguar como se administra futebol, porque tem feito uma lambança após outra no comando da entidade que dirige e o retro mais acabado do que estou falando é a Copa União, fracasso de público e critica.

Agora, o futuro da Copa União está nas mãos do secretário de Estado e Esporte e Lazer, Joaquim Haickel e do o presidente da Amaclub, Sérgio Frota, que estão tentando a liberação do recurso por outro meio enquanto que o organizador do torneio não está nem ai!

É por isso que digo que éramos felizes com Alberto Ferreira e não sabíamos…

 

sem comentário »

Roberto Fernandes é a solução para o Moto!

7comentários

Nunca escondi minha admiração pelo jornalista Roberto Fernandes. Tanto é que muita gente me chama de puxa-saco por aí. Nem ligo, até porque o cara é fera mesmo. E não posso negar que achei muito bacana ele se lançar como candidato a presidente do Moto Club. Roberto lidera um grupo de empresários e executivos que querem assumir o Papão, time que, apesar do histórico de títulos e da fama para muito além do Maranhão, luta para sair de uma crise que diz respeito tanto às atuações em campo como nos problemas fora dos gramados. Os rubro-negros liderados pelo jornalista são oposição a Vera Baldez, que tenta reeleição à presidência.

Apesar da franca oposição, o desafiante das eleições de dezembro prefere não falar ainda como candidato, porque tudo vai depender da montagem de um projeto que viabilize a administrar o Papão. Se for eleito, Roberto Fernandes promete uma gestão revolucionária para o Moto e para o futebol maranhense. O principal é que mesmo tendo nomes bem-sucedidos e de reconhecido talento empresarial na chapa, com ele não vai ter esse negócio de colocar amigo como diretor. E ai inclui amigo e principal incentivador da sua candidatura, Zeca Soares, por causa do seu passado como dirigente.

A oposição à atual presidente tem ainda um trunfo. Além de duelar com o time de sócios-beneméritos e ex-presidentes do clube Vera Baldez terá contra um cabo eleitoral de peso dentro e fora do Moto, Kleber Pereira, um dos maiores ídolos da história do clube e desafeto da dirigente desde que se demitiu do cargo de diretor de futebol do clube, logo após ser nomeado por não concordar com atitudes da dirigente.

A missão do grupo liderado do Roberto não será das mais difíceis, pois pressionada e alvo de críticas, atual presidente do Moto Vera Baldez, eleita no meio deste ano, com todos os problemas que enfrentou no futebol e sem melhorias feitas na sede do clube durante o mandato, será facilmente derrotada nas urnas.

A última ação desastrada de Vera Baldez foi fazer o time entrar em campo na segunda-feira com uma faixa em apoio ao prefeito eleito de São Luís, Edvaldo Holanda, sem a menor explicação. Um ato totalmente ridículo, pois até onde sei Holandinha não é motense, nunca foi num campo de futebol e muito menos deu qualquer apoio ao clube.

A bandeira eleitoral de Vera é a conquista da Copa União, que parece muito difícil, pois o time não conseguiu sequer vencer o Sabiá em casa no duelo dos rebaixados para a Segunda Divisão maranhense de 2013. Ele também não explica como contratou quatro jogadores, que devem ter recebido adiantando para vir para o clube, enquanto os jogadores estão com mais de 7 meses de salários atrasados.

É por isso, que acredito que eleição do Roberto Fernandes será fácil. Ele só não é presidente se não quiser, pois competência e credibilidade tem muita.

Boa sorte Roberto!

.

 

 

7 comentários »

Como motivar o time do Sampaio na Copa União?

7comentários

Desta vez não foi apagão nem muito menos salto alto, o time do Sampaio foi goleada pelo Cordino por 4 x 2, no domingo à tarde, no Leandrão, porque não jogou nada. Um time que conquista a Série D do Campeonato Brasileiro invicto não pode ser fraco, por mais que os motenses após vencer o clássico diga que o Tricolor só jogou contra equipes de interior. A Bolívia foi campeã da Quarta Divisão porque jogou muita bola, mas na Copa União é uma equipe apática e sem o mesmo brilho da competição nacional por seus atletas estarem com a cabeça na temporada de 2013. Nenhum dos titulares vai entrar em bola dividida, porque tem propostas para jogar em outros clubes e os reservas sequer sabem se vão continuar no próximo ano. Mas um clube, com o peso que tem a sua camisa, não pode perder para time de segunda divisão maranhense.

O torneio Copa União, que deve acabar este ano, não vale absolutamente nada para o time do Sampaio, pois o clube por ser campeão maranhense já tem vaga garantida na Copa do Brasil de 2013 e a disputa não serve como parâmetro para nada dentro e fora do estado. Nem mesmo para aquele nefasto ranking da CBF, que insiste em colocar o Moto na frente do Tricolor. Então, porque jogar a competição? É o que os jogadores e a torcida estão se perguntando.

Para o presidente do Sampaio, Sérgio Frota, que reclama falta de apoio e muita dificuldade financeira para manter o grupo, a pergunta também é pertinente, para quê jogar a Copa união? E não me vem com essa história de dinheiro do Viva Nota, pois a parte que caberá ao tricolor do recurso não dá para pagar nem uma folha de pagamento do clube. Por dinheiro com certeza não é.

O que Frota fez foi arruma uma grande confusão para ele mesmo ao colocar o time na Copa União, pois o grupo já cumpriu a meta principal da temporada, o acesso a Série C do Campeonato Brasileiro, e tem que botar o time para jogar uma competição que não vale nada.

O Frota entrou numa grande sinuca de bico!

7 comentários »

Sampaio entrou de salto alto contra o Moto

8comentários

O Moto Clube estragou a noite de festa do Sampaio Corrêa no Castelão. O Tricolor foi recebido aos gritos de “é campeão” pela torcida, distribuiu faixas aos jogadores pelo título invicto da Série D do Campeonato Brasileiro, mas quando a bola rolou foi dominado, e perdeu o confronto adiado da última rodada da Copa União, na noite desta quinta-feira, por 2 x 1. Israel e Mazinho para o Rubro-Negro e Célio Codó, que não fazia gol há oito jogos, de pênalti fez o de honra dos tricolores.

O resultado reflete o momento dos times na Copa União. O Moto acumula a segunda vitória na competição, chega aos 7 pontos, e assume a quarta colocação. O Sampaio, campeão invicto da Série D, perde o terceiro jogo no torneio, e segue na terceira colocação e na zona de classificação para a semifinal, com 7 pontos.

Depois de empolgar aos torcedores com o título invicto e de dar férias antecipada a comissão técnica, o time do Sampaio entrou em campo de salto alto contra o Motoe foi derrotado por 2 x 1. Com o resultado, o Papão, que estava em crise na última colocação, começa o returno em grande estilo e dá uma lição ao Tricolor e sua auto-suficiência.

A torcida pegou no pé, nas penas, no pescoço e na cabeça do Célio Codó, chamando-o de máquina de perder gols e dizendo que o Sampaio não precisa dele, teve que morder a língua, pois o cara teve muita tranqüilidade para fazer o gol de pênalti e se mantêm como artilheiro do time na temporada com 16 gols.

Já a torcida do Papão, que estava ansiosa para pisar no Castelão depois da reforma e que compareceu em grande número ao estádio pôde ter uma alegria na competição, pois não vencia desde o dia 16 de agosto quando bateu o fraco Sabiá, viu seu time ganhar mais uma da grife do Sampaio, que apresentou muita pompa e pouco futebol.

Acho bom o presidente do Sampaio, Sérgio Frota, pensar o que vai fazer com este grupo no restante da Copa União, porque muitos deles estão se achando muita coisa e não estão nenhum pouco interessados em jogar o torneio, que alias, não vale nada para a equipe do Tricolor.

Quanto ao moto, que aproveito o bom momento e consiga sair finalmente desta crise que tomou conta do clube. O Paulo César mostrou mais uma vez que tem competência para dirigir o time rubro-negro, mas é preciso que seja dado a ele as condições de trabalho necessárias, porque o cara não é milagreiro.

Quanto a  minha impressão quanto ao jogo, afirmou que o Sampaio pagou por ter entrado de salto alto em campo e que não sofreu nenhum “apagão” como aquele que tomou conta da cidade. Já o Moto, ganhou, mas não foi tão brilhante assim. Até porque, jogou bem fechadinho e aproveitou as oportunidades que teve.

 

8 comentários »

Flávio Araújo é o novo técnico do Mogi Mirim

13comentários

Para a infelicidade da diretoria tricolor, Flávio Araújo não vai ficar Sampaio. Embora, o presidente Sérgio Frota tenha tentado cobrir a oferta financeira do Mogi Mirim (SP), o treinador campeão da Série D do Campeonato Brasileiro de 2013 está mesmo de mala prontas para o interior paulista. Junto com o comandante, também devem ir para a cidade do interior de São Paulo, o auxiliar Hélio Santos o preparador físico Pedro Henrique e o preparador de goleiros Wellington Recife, que o acompanham há muito tempo. No Mogi Mirim, Flávio Araújo substituirá o técnico Guto Ferreira, que agora comanda a Ponte Preta. Atualmente o Sapão está sendo dirigido pelo diretor de futebol Luiz Simplício.

O que pesou na decisão de Flávio Araújo é disputar um Campeonato Paulista da Série A1, pois além do Sapão,vários clubes do Nordeste estavam de olho no treinador campeão, entre eles o ABC (RN) e Santa Cruz (PE). Mas ele preferiu dar prioridade para o Mogi Mirim, por causa da grande “vitrine”, que é o Paulistão mesmo com o risco de ser mandando embora após dois ou três resultados ruins e forte preconceito que os paulistas nutrem pelos nordestinos. E por isso está arriscando abrir mão de um salário igual ao que receberá no Mogi e de ter emprego durante todo o ano de 2013, se aceitasse a proposta do Sampaio.

 Porém, acho justo o professor Flávio Araújo se arriscar no futebol paulista por ser um técnico altamente competente e muito bom caráter. Apesar do preconceito dos paulistas, ele pode sim ter no Sudeste o mesmo sucesso que teve trabalhando em clubes do Nordeste. Aqui, ele é considerado o reico do acesso, porque além do obtido com o Sampaio este ano, que treinou o Icasa (CE), quando conseguiu o acesso com o time nordestino para a Série B em 2009. Em 2011, já dirigindo a América (RN), o treinador conseguiu outro acesso.

No Sampaio, os números do Flávio Araújo são de dar inveja a muitos técnicos. No comando do Sampaio, ele fez 34 jogos, conquistou 23 vitórias, nove empates, e apenas duas derrotas. Foram 76,4% de aproveitamento. É por isso que aqui, ele causou além de boa impressão, uma forte ligação com o torcedor, que com certeza gostaria de vê-lo de volta.

Como amigo e admirador do seu trabalho, só me resta desejar muita boa sorte para o professor no seu novo desafio profissional.

Sucesso Flávio Araújo!

13 comentários »

É hora do Sampaio pensar 2013

1comentário

Ainda se trata de um esboço, até porque falta mais de um mês para a temporada acabar e o Sampaio Corrêa ainda não sabe se vai contar com o técnico Flávio Araújo em 2013. Mas a diretoria já organiza suas prioridades e vai se mexer mais efetivamente no início de novembro. Pimentinha, Cleitinho, Arlindo Maracanã, Roniery e Eloir estão no topo da lista de “reforços” ao lado, de pelo menos, cinco contratações. Principais destaques do time na conquista invicta da Série D do Campeonato Brasileiro, os cinco titulares absolutos do time são sonho de consumo de muitos clubes brasileiros. Enquanto que outros, que não foram muito bem na competição nacional, terão que provar na Copa União que merecem continuar no Parque José Carlos Macieira.

A estratégia proposta pelo presidente Sérgio Frota, desde que assumiu o clube e foi seguida ao longos dos anos e, hoje, o clube tricolor tem grande parte do elenco registrado em vínculos longos, evitando a perda de jogadores sem retorno financeiro, algo que ocorreu com frequência em outros tempos.

O caso dos cinco titulares não é complexo. Todos os atletas que se destacaram tem contrato com o Sampaio no mínimo por mais seis meses, que impossibilita a saída de algum deles sem antes conversar com a diretoria tricolor.  A outra vantagem é que o Sérgio Frota ainda tem o poder de fazer uma contra-proposta para o jogador antes dele sair.

Para a Série C de 2013, a diretoria terá que reavaliar todo o grupo. Primeiro porque existem jogadores que não tem condição técnica de vestir a camisa do Tricolor. A derrota para o Cordino e Sabiá, com o time B pela Copa União deixou isso bem claro. É bom dizer também que em algumas posições específicas não encontramos substitutos imediatos.

Agora é preciso correr, porque a maioria dos times que vão disputar a Série C em 2013 já estão se mexendo como é o caso do Mogi Mirim (SP) que quer tirar nada menos que o Flávio Araújo do Tricolor.

1 comentário »

Futebol maranhense terá choque de realidade no Superclássico!

7comentários

Depois do sucesso de público e critica da campanha do Sampaio Corrêa na Série D do Campeonato Brasileiro, o futebol maranhense retorna para sua mediocridade na conclusão da falida Copa União. Não podemos nos iludir achando que no superclássico de quinta-feira, no Castelão, termos pelo menos 10 % dos mais de 40 mil torcedores da final da quarta divisão, entre o Tricolor e Crac (GO). O torcedor maranhense gosta de futebol, mas tem critério e sabe que a disputa é muito fraca tecnicamente e o Nhozinho Santos estaria de bom tamanho para os jogos do torneio.

Sei que vai ter um bando de torcedor fanático me criticando, mas sou leal as minhas convicções e afirmou que o jogo de domingo não reflete a realidade do nosso futebol. O maior público desta combalida Copa União não passa de mil torcedores. Então, por quê vão levar este jogo para o Castelão? O Moto está numa crise de dar dó. Os jogadores do Papão não recebem salários há mais de oito meses. O time rubro-negro, que foi rebaixado para a Série B maranhense este ano, faz péssima campanha no torneio. E a torcida do Sampaio de ressaca pela conquista do título não deve lotar o estádio, porque a competição, que deve ser extinta em 2013, não vale absolutamente nada para o Tricolor.

Alias, para ser mais coerente a Copa União nem deveria recomeçar, pois a maioria dos times está agonizando. O São José de Ribamar já até suspendeu as atividades, por falta de dinheiro. E outros ameaçam deixar a competição se o dinheiro do Viva Nota não foi repassado para os clubes imediatamente.  É bom lembrar, que foi o presidente da Federação Maranhense de Futebol, Antônio Américo, que iludiu os dirigentes de clubes a participar do torneio com a promessa de liberação do recurso, que por causa da sua tentativa de controlá-lo ficou empacado na Secretaria de Fazenda. E o mais digno seria fazer um seletivo entre os times que estiverem interessados na vaga da Copa do Brasil de 2013, que continuar disputando de forma suicida a competição.

A euforia sucumbira à realidade quinta-feira no Castelão, pois a bolha que começou a se encher com a excelente campanha do Sampaio na Série D vai murchar e as pessoas que fazem futebol aqui terão um choque de realidade.

É só pagar para vê!

7 comentários »

Os méritos pelo “título” fora de campo

0comentário

A conquista de um título nacional é a principal obsessão do futebol brasileiro. Para um clube que há 15 anos não vencia, e cujos torcedores já andavam meio desacreditados, o valor da conquista do campeonato é ainda maior. Foram nessas condições que o Sampaio se tornou o melhor time da Série D, ao vencer o temido Crac na decisão do torneio, e consolidou a gestão do clube como uma das melhores da região.

Os méritos pelo “título” fora de campo são ainda mais claros, principalmente, porque o clube havia sido rebaixado à quarta divisão há três anos antes, no fim de 2009, mas antes é bom lembrar em que condições Sérgio Frota assumiu o time: com mais de quatro meses de salários atrasados, sede depredada e sem nenhum perspectiva de patrocínio. Trata-se de um renascimento.

E um renascimento ligado, principalmente, a alguns nomes. Sérgio Frota foi quem assumiu o clube e o organizou na parte política, financeira, administrativa e esportiva. Batista Oliveira é o cara que cuida da parte administrativa e financeira, Fernando Cadille da sede e Nilson Garcia, o vice-presidente, incansável.

No Sampaio, a evolução é facilmente notada na conquista do tricampeonato estadual, duas Copas União e o acesso a Série C de forma invicta. Porém, Sérgio Frota não resgatou apenas o Tricolor, mas todo o futebol maranhense, que até ontem, vivia em total descrédito junto ao torcedor e a crônica esportiva local e nacional.

Parabéns presidente!

 

sem comentário »

Conquista da Série D de forma invicta entra para a história do futebol brasileiro!

3comentários

Ao ser campeão brasileiro depois de 15 anos. O fez de maneira exemplar. A terceira conquista nacional do Sampaio, sacramentada após vitória por 2 x 0 sobre o Crac (GO), no Castelão, já seria marcante para o torcedor tricolor . Mas o fato de ela ser invicta, a torna ainda mais especial. Ao longo da competição foram 16jogos, e os comandados de Flávio Araújo entenderam bem o “espírito de Brasileiros” de não perder pontos.

 O Sampaio também é o único time brasileiro a ser campeão em três divisões diferentes: Série B de 1972, Série C de 1997 e Série D de 2012. O Tricolor também é o único time no país a ser campeão invicto duas vezes em competições nacionais.

Com nenhuma derrota na conta e a taça na mão, o Sampaio entra para história da Série D do Campeonato Brasileiro, em um seleto grupo de quatro campeões, como o time de melhor campanha de todos os tempos por ter somado mais pontos e ser o único vencedor dela de forma invicta, melhor ataque com 37 gols e melhor defesa com apenas 8 gols sofridos.

O Sampaio superou Vilhena (RO), Mixto (MT), Baraúnas (RN) Crac (GO), quatro adversários muito difíceis, no mata-mata e terminou o torneio invicto.

Vários fatores explicam a merecida conquista. A força coletiva, humildade e experiência de alguns atletas, o inteligente esquema tático montado Flávio Araújo, as boas alterações que fez durante as partidas, o desempenho de todos os titulares, além de Pimentinha, foram importantes.

Destaco alguns personagens no título. Começo pelo inteligente, dedicado e ótimo Arlindo Maracanã, autor de gols fundamentais ao longo da competição e do passe para Pimentinha no lance mais importante do confronto do Castelão. Ressalto também a participação do Eloir, que escreveu seu nome na história ao balançar as redes 6 vezes e com Cletinho foram os artilheiros do clube na Série D

Robson Simplício, volante que sempre jogou bem, não teve altos e baixos, se desdobrou na marcação e criação, que não jogou os últimos jogos por causa de uma contusão, mas que faz parte da campanha vitoriosa e histórica. Mimica e Robinho merecem aplausos porque foram os melhores do forte sistema defensivo. Célio Codó, pelos quatro gols marcados dos 37 do time no torneio. E não posso esquecer o goleiro Rodrigo Ramos, símbolo da força sampaína, que garantiu ao time a defesa menos vazada da competição.

Parabenizo os atletas, comissão técnica e dirigentes, em especial o presidente Sérgio Frota pelo novo modele de gestão esportiva implantado no futebol maranhense, do Sampaio Corrêa por conseguirem lidar com a pressão de ter que ganhar a Série D do Campeonato Brasileiro.

E, obviamente, dou os parabéns aos torcedores bolivianos por mais uma conquista importante na história do clube.

Boa festa! O dia de vocês!

3 comentários »

Sampaio tem a 6ª melhor média de público do Brasil

9comentários

Não nego que tenho preferência pela disputa no sistema de pontos corridos por ser o modelo mais justo. É a maneira que premia quem planejou melhor seu clube. Quem foi mais inteligente e competente para montar o elenco, mas, infelizmente, nas últimas rodadas só valoriza quem está brigando pela parte de cima e de baixo da tabela. De qualquer forma respeito quem prefira os pontos corridos. Porém, sou obrigado a admitir que o mata-mata da Série D do Campeonato Brasileiro está de tirar o fôlego pela emoção que está gerando na fase final. Cresce o público nos estádios e traz mais mídia.

A grande prova do que estou falando é ranking de públicos, já incluindo o jogo contra o Baraúnas (RN), o Sampaio subiu três posições, ficando agora com a 6ª melhor média de público de todas as divisões do Campeonato Brasileiro! E deve subir muito mais depois da final contra o Crac (GO), domingo, à tarde, no Castelão, pois os 40 mil ingressos para o jogo estão sendo disputadíssimos pela torcida. A melhor média é do Corinthians, com 25.228 pagantes por jogo. A média do Tricolor é de 16.977 por partida.

A média de público do Sampaio é tão grande que supera times da Séria A como Flamengo (RJ) e Palmeiras (SP). E para os times do Nordeste, só perde para o Santa Cruz (PE). É claro que este recorde de público acontece pelo bom momento que vive o Tricolor na competição nacional.  O time de Flávio Araújo está invicto na disputa e tem aproveitamento superior a muito time grande. Tudo isso também é fruto do modelo de gestão esportiva implantado por Sérgio Frota ao assumir o clube.

Esse mais novo recorde do Sampaio enche de orgulho todos os torcedores que vão ao Castelão e os muitos outros que acompanham os jogos do Tricolor pelo rádio ou pela Internet.  

 

9 comentários »