Dirigentes batem o pé e pedem a saída de Geografia da Federação Maranhense de Futebol

1comentário

A Associação dos Clubes Maranhenses de Futebol (Amaclube) decidiu que não participará de nenhuma competição enquanto o diretor técnico da Federação Maranhense de Futebol, José Alberto de Moraes Rêgo, o Geografia, não deixar a entidade. A assembléia da entidade que congrega os 10 times da Primeira Divisão foi realizada ontem à noite, no escritório do presidente da entidade, Sérgio Frota, no São Francisco.

Com exceção do Iape e Imperatriz, que não mandaram representantes para a reunião da Amaclube, os presidentes e dirigentes de Sampaio, Moto, Maranhão, Bacabal, Nacional, Santa Quitéria, Cordino e São José de Ribamar bateram o pé e disseram que não disputam nenhuma competição enquanto Geografia estiver na FMF.

Na minha opinião, a Amaclube está sendo covarde ao pedir o afastamento de José Alberto, pois como todo mundo sabe ele é “pau-mandado” do presidente da FMF, Alberto Ferreira, mas os presidentes dos clubes não tem coragem de enfrentá-lo e preferem atacar seu “empregado”.

No fundo, essa briga da Amaclube com Geografia é apenas uma artimanha para adiar o início do Campeonato Maranhense para o segundo semestre, quando haverá ajuda do governo para o futebol, mas ninguém quer carregar nas costa o ônus desta decisão que colocará o Maranhão entre os estados cujo o Estadual é disputado no segunda metade do ano. E no fundo, o José Alberto está sendo usado como bode expiatório dessa opereta ridícula.

O Campeonato Maranhense de 2011 tem início previsto para 26 de fevereiro com a partida Cordino x Bacabal, mas o começo da competição pode ser adiada, pois Geografia, que conta com o apoio do presidente da FMF, Alberto Ferreira, recusa-se a sair do cargo de diretor técnico.

1 comentário »

Amaclub x Geografia

0comentário

A Associação Maranhense dos Clubes (Amaclube), comandada pelo presidente do Sampaio, Sérgio Frota, declarou guerra ao diretor técnico da Federação Maranhense de Futebol (FMF), José Alberto. Os dirigentes dos times, com exceção do presidente do Iape, Pereirinha, exigem a saída imediata de Geografia não apenas do atual cargo que ocupa, mas da entidade que ajuda a dirigir ao lado de Alberto Ferreira.

Não tenho nada contra Geografia e acho até que ele tem muito a contribuir com o futebol com sua experiência, mas o dirigente é odiado por muitos no maranhense e diminui até a credibilidade das competições organizadas pela FMF. Além do mais, é complicado Geografia administras uma competição e afirmar ao mesmo tempo ser torcedor do Iape e até ser visto no gabinete do presidente do clube na semana da decisão.

O que me deixa mais espantado nesta guerra é o que disse Geografia “Se eu abrir o bico a maioria destes clubes que estão ai fecham”. Isso é sinistro, pois como é que o diretor técnico da FMF pode ameaçar os dirigentes dos clubes da primeira divisão? Pior ainda é a conclusão da sua frase: não mexam comigo, pois posso acabar com vocês. Gente! Isso é a confissão que existe algo de errado ou ilegal no futebol e ninguém faz nada. Cadê o Ministério Público? Cadê o Tribunal de Justiça Desportiva?

Os dirigentes dos clubes dizem que não tem medo de Geografia e só começam o Campeonato Maranhense depois que ele sair da FMF. Pressionado por seus próprios companheiros, ele pode deixar a Federação a qualquer hora, pois a sua presença lá já se tornou uma ameaça até para os seus companheiros, que neste momento estão agindo como ratos de porão.

Já a minha critica a Amaclube é quanto ao seu foco na guerra que está travando com a FMF, pois se os times estão se sentindo incomodados com a presença de Geografia na entidade estão agindo no efeito e não na causa, pois ele não faz nada na lá sem a aprovação de Alberto Ferreira. Acho legítima a reivindicação e sou até a favor dela se for para a saída de Ferreira.

Já disse isso antes e estou sendo repetitivo: os presidentes de clube deveriam deixar de ser frouxos e peitar Alberto Ferreira, exigindo sua saída da FMF, pois pior do que está com ele, o futebol maranhense não pode ficar. É por isso, que sou contra a saída somente de Geografia, pois caso aconteça não mudará nada administração do futebol maranhense, que continuará avacalhado.

sem comentário »

Categoria de base serve para que?

2comentários


Após observar os fracassos recentes dos dois representantes do Maranhão na Copa São Paulo: Iape e Juventude, cheguei a conclusão que categoria de base não serve para nada. N a base dos principais clubes grandes do País tem pouquíssimos meninos “aproveitáveis”. Quer dizer, gasta-se uma fortuna mantendo muitas vezes dezenas ou até centenas de garotos em alojamentos para nada. A prova disso, está no fato de nesse turbilhão de contratações de início de temporada dos principais clubes grandes da cidade tem pouquíssimos meninos “aproveitáveis”.
Um garoto em um clube como o Sampaio, Moto, Maranhão e Iape ganha um salário mínimo por mês e não sabe fazer um passe de 3 metros. Chega a ser ridículo! Acompanhei jogos do Copa São Paulo e não tem um jogador em condições de subir para o time profissional. O mesmo acontece na maioria dos clubes grandes do futebol brasileiro. Quem conseguiu fugir a regra foi o Santos em 2010, que conseguiu emplacar Neymar e Ganso. Porém, os clubes daqui não descobriram ninguém.

O MAC já mandou Edgar até para a terceira divisão de uma pais no Leste Europeu e nada. Faz 10 anos, que o Maranhão vendeu um jogador para a Europa. Na época, com o dinheiro foram pagas todas as dividas do clube, mas de lá para cá não venderam mais ninguém. Quem não se lembra daquela geração do Moto que fez sucesso na Copinha, pois é, o Papão não ganhou nenhum centavo e Palito e companhia saíram de graça do time. A última revelação do rubro-negro foi Mizael (hoje no Vasco) e saiu daqui para o Ceará de graça. O Sampaio também luta para fazer Dinheiro com o Célio Codó e não acha um cristão que o queira.

Em uma coisa concordo com Geografia, quando era diretor de futebol do Sampaio: “não adiante investir em base, pois o garoto quando nasce já tem três empresários no mínimo”. Realmente, basta lembrar o episódio na venda do atacante Bruno Chocolate, que quando o Cruzeiro se interessou nele apareceu um monte de gente pedindo comissão no negócio.

Além do mais, o jogador maranhense quando sai daqui para um time grande, com exceção de Kleber, vai direto sem ter passado por nenhum dos nossos times grandes como é o caso de Guilherme, Manuel entre outros.

De acordo com os defensores das categorias de base se um garoto der certo no meio de uma centena, já fez valer todo o investimento como fez o JV Lideral com o Romarinho vendido por R$ 500 mil para o futebol sueco. Mas será? Gasta-se uma furtuna por mês para manter a base de um clube. Quantos meses tem que se investir para revelar um garoto para vender por, sei lá, R$ 200 mil, que é o que costuma valer um jogador daqui. É complicado, pois a conta não bate.

É por isso, que sou a favor de larga categoria de base nas mãos dos empresários de futebol, que sabem mexer com isso e não ter mais base nos clubes, pois os times profissionais trazem o time todo de fora mesmo!

2 comentários »

Parceria de sucesso!

0comentário

Sempre falamos só de futebol, mas acho legal também dar apoio aos esportes amadores. Participei esses dias do lançamento de uma parceria bem interessante firmada entre Associação das Federações Desportivas Amadoras do Maranhão (Afama) e a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel). Na ocasião, o presidente da entidade que representa 17 modalidades esportivas, Eurico Pacifico, entregou um documento com 21 solicitações das federações a respeito do esporte no Estado ao secretário Joaquim Haickel.

Acho que essa parceria tem tudo para dar certo, pois Eurico Pacífico é um cara super competente e honestíssimo e provou isso administrando o Beach Soccer. O futebol de areia e atualmente o esporte praticado no Maranhão mais respeitado dentro e fora do país.

Já o Joaquim Haickel, como ele mesmo diz, não precisa de um centavo da Sedel, pois é rido. E politicamente também não precisa da Secretaria, pois foi deputado estadual por vários mandatos e só não está na Assembléia por desejo, porque não participou da Eleição de 2010. O Joaquim Haickel é uma pessoa perfeccionista que mostra isso nas várias atividades que desenvolve como: política, cinema, literatura e gastronomia entre outros.

Logo de cara, gostei da nomeação de Joaquim Haickel para a Secretaria de Esporte por ele ser uma pessoa do ramos (atleta de basquete, tênis e tiro) e pelo jeito dele. O mais bacana nele é o seu poder de indignação, pois nenhum dos secretários de esporte que o antecederam se mostraram incomodados pelo Castelão está fechado a um tempão e o Costa Rodrigues ter sido demolido.

Acredito sinceramente que essa parceria tem tudo para beneficiar o esporte e o lazer no Maranhão.

sem comentário »

Clemer dirigirá as categorias de base do Internacional

0comentário


De férias em São Luís, o ex-goleiro Clemer foi informado que deixará a função de preparador de goleiros e poderá assumir as categorias de base do Internacional. Campeão pelo clube, agora funcionário do Inter, o ex-jogador foi comunicado pela diretoria do clube da sua saída da comissão técnica do time profissional e comunicado da nova função que deve exercer no time. Hoje, a diretoria do Colorado anunciou que ele não irá continuar como preparador de goleiros. Quem assumirá a função é Marquinhos, ex-goleiro do clube na década de 90, comandado pelo próprio Celso Roth.

Apesar de ficar sabendo, primeiramente, pela imprensa da sua saída da comissão técnica do time profissional, Clemer mostra que ainda tem muito prestigio junto a diretoria do Internacional, pois ao invés de ser mandado embora como acontece na maioria dos clubes brasileiros nesse tipo de situação, o jogador foi mantido no clube.

Clemer disse está tranqüilo com a mudança: “Isso é norma no futebol, pois todo treinador gosta de trabalhar com a sua equipe. É natural o Celso (Roth) querer trazer um profissional que trabalhou com ele para compor a sua comissão técnica e já estava preparado para isso”, explicou.

O próprio vice-presidente do Internacional, Roberto Siegmann, foi quem comunicou Clemer da mudança. “Ele me ligou e disse que tem um projeto para eu assumir as categorias de base do clube, mas só vou saber mais a fundo quando chegar em Porto Alegre (amanhã). Estou muito feliz lá e a minha intenção é continuar. Tenho uma relação muito boa com a diretoria e com time”, afirmou.

Porém, todo este prestígio não foi criado do nada, mas com muito trabalho, profissionalismo e talento. Poucos sabem, mas Clemer mora praticamente em frente ao Beira Rio e logo que acaba o jogo está em casa, ao contrário de muito jogar maranhense que costuma pega vôo para São Luís após uma partida só para ficar na balada.

Que Clemer sirva de exemplo para muito jogador maranhense que está começando, pois lá fora o preconceito com o nordestino é muito grande e falta de profissionalismo não é perdoada. Para um jogador daqui virar ídolo de uma torcida fora do estado é preciso ser muito mais que craque, mas um excelente profissional dentro e fora de campo.

sem comentário »

Eu também prefiro ficar em casa ao domingos assitindo jogo na TV

2comentários


Normalmente, Alberto Ferreira calado é um poeta, porém, no dia em que ele diz uma coisa sensata o mundo veio a baixo. Ao afirmar que prefere assistir jogo na TV a ir ao estádio, o dirigente está concordando com a grande maioria dos torcedores locais. A declaração só pegou mal, porque foi proferida pelo presidente da Federação Maranhense de Futebol.

Ao defender a mudança dos jogos do Campeonato Maranhense do domingo para a segunda-feira, Alberto Ferreira deu a seguinte declaração a uma emissora de rádio: “Eu particularmente concordo [com a mudança dos dias dos jogos] porque os domingos estavam prejudicando o futebol maranhense. Eu mesmo, quando o Flamengo joga, eu não vou ao estádio, porque eu torço pelo Flamengo. Mas você [jornalista Juracy Vieira] vai [ao estádio] porque está trabalhando. Eu não. Eu não vou ao estádio porque eu tenho um representante da Federação lá. Eu gosto de ver o jogo do Flamengo. E agora com Ronaldinho, agora o Mengão vai arrebentar”.

Concordo com quase tudo que ele disse, pois sou torcedor do Vasco e prefiro assistir aos jogos do Gigante da Colina, porém, todo o restante está absolutamente correto. Porém, a declaração não poderia ser dada pelo representante maior do futebol maranhense, principalmente, por ele ser um dos principais responsáveis pela falência do futebol local.

Tudo bem que ver o Ronaldinho Gaúcho na TV é muito melhor que o Tiago Miracema, mas Alberto Ferreira não pode esquecer que ele é um dos principais responsáveis pelo descrédito do futebol junto ao torcedor. Há mais de 20 anos, a frente da FMF, o dirigente nada tem feito para melhorar o futebol local.

Porém, ele não é o único culpado, pois como disse o filósofo francês Joseph De Maistre (1753-1821), crítico da Revolução Francesa: “Cada povo tem o governante que merece”. Os dirigentes dos clubes também são responsáveis pela falência do futebol daqui ao aceitar uma pessoa despreparada como Alberto Ferreira a frente da FMF.

É por isso, que nós que gostamos de futebol preferimos assistir jogos na TV, pois os jogos tem mais qualidade e as competições mais credibilidade.
E Deus abençoe a TV a Cabo!

2 comentários »

Tabela do Estadual é confusa!

0comentário

Não entendi até agora por que o Cordino e Bacabal jogarão no dia 27 de fevereiro e os demais clubes a partir do dia 12 de março. Partindo do princípio da igualdade de direitos, todos os 10 clubes que disputam o Campeonato Maranhense têm os mesmos deveres e obrigações. Portanto, todos deveriam começar a competição no mesmo mês, mas precisamente na mesma data com uma rodada cheia, pois o número de times na disputa é par.

Porém, os dirigentes dos times com chancela do presidente da Federação Maranhense de Futebol (FMF), Alberto Ferreira, preferiram aprovar esta aberração na tabela da competição.
Pior para Cordino e Bacabal, que terão que começar na competição mais cedo e com isso, terá que pagar uma folha a mais que os demais clubes.

O mais estranho de tudo é que fizeram tanta reunião antes de aprovar está tabela sem pé e nem cabeça e deixam uma loucura dessa ser aprovada. Se fosse presidente do Cordino ou do Bacabal não aceitava essa palhaçada e só entrava em campo a partir do dia 12 de março.

E ainda tem dirigente que ainda reclama de estádio vazio! Como o que o torcedor pode acompanhar um campeonato com uma tabela maluca igual a esta? É por está e outras coisa que vou assinar logo o meu pacote da “TV Paga” e assegura logo o meu Brasileirão, pois de quebra ainda ganho o Carioca…

sem comentário »