Maranhão terá equipe no Seletivo da Superliga feminina de vôlei

0comentário

VOLEI - SUPERLIGA FEMININO 2011-2012Agora é oficial. Uma fonte me revelou que com base no sucesso de público do Maranhão Basquete na Liga de Basquete Feminino (LBF), o mesmo grupo de desportistas que criaram o MB, montará um time para a disputa do Seletivo da Superliga feminina de vôlei, que ficará sob responsabilidade da Federação Maranhense de Voleibol (FMV) e se chamará Maranhão Vôlei. A equipe maranhense deverá disputar o Seletivo do Torneio, que será realizado em junho, em São Luís.

A intenção do grupo é montar uma equipe competitiva para chegar à final da Superliga e ainda entrar na próxima temporada do torneio que terá início em novembro de 2013 e encerramento em abril de 2014.

Os idealizadores do Maranhão Vôlei estão em fase de busca de parceiros para viabilização projeto, que já tem agendado os nomes da comissão técnica e das jogadoras. A tendência é que um treinador experiente e vencedor seja contratado junto com a base uma equipe da região Sudeste, que já foi campeã do torneio, para disputar o Seletivo.

Entretanto, uma das exigências do grupo que está montando o MV é o time tenha atletas locais, pois a intenção deles fomentar o esporte no Estado.

Acho que tem tudo para dar certo, porque o MB é o recordista de público da LBF por dois anos consecutivos e o vôlei é um esporte muito mais popular que o basquete no Brasil e conta com muito mais praticante no estado.  

 

sem comentário »

Se for mudar, o momento é agora!

0comentário

screen_shot_2012-10-11_at_3_11_02_pmDesde que mundo é mundo um treinador só consegue se manter no cargo se alcançar os resultados positivos. Mas esperem um pouco! Precisa haver um pouco de coerência no planejamento, né? Vejam o caso do Everton Goiano no Sampaio. O cara chegou no ano passado, trouxe apenas o lateral Ley, pois a equipe é praticamente a mesma que foi campeã invicta da Série D do Campeonato Brasileiro e o cara sequer conseguiu classificar o Tricolor para a final do combalido Campeonato Maranhense. Entretanto, se a diretoria não quer mais o Goiano, o momento de substituí-lo é agora, quando ainda dá tempo de preparar o time para a Copa do Brasil e o returno do Estadual e não deve esperar outro desastre. O presidente Sérgio Frota tem que fazer o mesmo que fez no ano passado quando trocou o Josué Teixeira pela Flávio Araújo no momento certo.

Acho que a diretoria do Sampaio já errou que tinha para erra este ano. Tudo começou quando a diretoria quis forçar alguns reforços. O Danilo Cruz, por exemplo, foi gasta uma baita de uma grana. Mesmo sem suas melhores condições ele entrou em alguns jogos, pra falar a verdade até meio na marra, mas não conseguiu sequer se firmar como reserva de Cleitinho, que não é um meia de oficio. E o Ley? Poxa vida, o cara não é nem a sombra do Roniery e joga menos que o reserva Denílson. E em minha opinião não precisava trazê-lo. Você acaba forçando o treinador a escalar o cara porque foi ele quem o indicou.

Mas voltando ao assunto, e o Everton Goiano? É claro que ele tem qualidade, mas no Sampaio não conseguiu implantar um sistema tático: hora joga com 3 atacante e outra com 2. O time também é muito carente de Pimentinha, que quando está marcado, não tem opção de ataque. A prova disso, é que o Tricolor não faz um gol a três jogos. Ah! E pra falar a verdade desde que Flávio Araújo foi para o Remo, o Sampaio não tem um treinador a nível do elenco que tem.

sem comentário »

Sampaio completa 90 nos de muitas glorias!

0comentário

20130304233716_899Hoje é dia de apagar as velinhas. E bota velinhas nisso! São 90, haja sopro! Mas, com três títulos nacionais: Campeonatos Brasileiros da Série B, C e D e 31 títulos Estaduais, o Sampaio Corrêa merece. Fundado no dia 25 de março do ano de 1923, na residência de Inácio Coxo, localizada em uma das ruas do Bairro do Lira, que dão acesso à Rua do Passeio (Bairro São Pantaleão ), quando um grupo de jovens peladeiros criaram a Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube, o clube é o maior do Estado. Em virtude do jogo de volta da semifinal do primeiro turno do Campeonato Maranhense contra o Bacaba, às 20h15, no Nhozinho Santos, não há uma programação especial pelos 90 anos da Bolívia Querida, mas uma faixa e um bolo de aniversário de 2 m e sorteio de brindes devem acontecer logo mais no intervalo da partida.

Comandado pelo dinâmico, arrojado, presente, sempre atento e meio doido Sérgio Barbosa Frota há 71, o Sampaio vive um bom momento no cenário esportivo local. Com oito títulos conquistados (Campeonato Brasileiro da Série D 2012, três estaduais 2010, 2011 e 2012, duas Copa Cidade 2007 e 2009 e duas Copas União 2011 e 2012) ele com certeza já escreveu seu nome, com letras de ouro, nos anais dos 90 anos de vida do clube.

Coincidentemente, o massagista do Sampaio, Joel Sá, também faz aniversário hoje. Com 56 anos completos, Joel é um personagem raro e folclórico que ajuda a compor o ambiente de alegria nos estádios nos jogos do Tricolor. Com uma boina e roupas sempre nas cores: verde, amarelo e vermelho, ele levanta o torcedor nas arquibancadas, seja por aplausos ou por vaias. Como chama a atenção, o torcedor gosta de pegar no seu pé e as vaias explodem das arquibancadas, quando entra em campo em velocidade para socorrer aos seus jogadores ou quando dá cambalhotas a beira do gramado. Não satisfeito, coloca as mãos nos ouvidos como se dissesse que não estava ouvindo, querendo mais.

Embora o Sampaio tenha uma pedreira pela frente logo mais ao precisar vencer o Bacabal, o departamento de marketing do clube comandada pela primeira dama do Sampaio, Sara Casteli, está programando uma grande festa para o torcedor que for a campo logo mais com o sorteio de duas camisas oficiais e mais uma bicicleta (somente para os sócios torcedores) e um grande bolo de aniversário de 2 m para as crianças que entrarem campo comemorar os 90 anos do mais querido.

Sobre a história, o nome Sampaio Corrêa surgiu em homenagem ao hidroavião Sampaio Corrêa II, que apontou na cidade de São Luís, na Praia do Caju, atual Avenida Beira Mar, no dia 12 de dezembro de 1922, sob o comando do piloto brasileiro Pinto Martins e do americano Walter Hinpton. Os dois tentavam realizar a primeira ligação aérea entre as Américas, levantando vôo dos Estados Unidos para o Brasil.

O time nasceu como Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube, oriundos do antigo Remo Futebol Club (1920). O seu primeiro presidente foi o desportista Abrahão Andrade, que teve como vice-presidente Luís Vasconcelos e João Almeida e Plasco Moraes Rego, na primeira e segunda secretaria.

O uniforme oficial do clube foi inspirado na camisa do Fluminense (RJ), e estilizado por Gervásio Sapateiro, nas cores amarelas, verde e vermelha. Os calções eram de cor cáqui e meiões cinza, baseados nos macacões e polainas dos pilotos Walter Hinpton e Pinto Martins, que usavam também camisas verde, amarela, vermelha e branca. Inspiração das bandeiras brasileira e norte-americana.

O Sampaio Corrêa é também conhecido por diversas denominações. Primeiramente foi Aurirubro, devido a camisa ser amarela com detalhes vermelhos; Posteriormente como Tricolor de São Pantaleão, Esquadrão de Aço, Tricolor de Aço, Mais Querido da Cidade, Bolívia Querida, Tubarão. Seja qual for o apelido, uma coisa é certa: quem nasce Sampaio Corrêa, tem orgulho de ser tricolor. Parabéns, Bolívia Querida, de maior torcida neste Maranhão.

Os primeiros títulos do Sampaio só vieram 10 anos depois de sua fundação coma conquista do bicampeonato em 1933 e 1934. Ao longo de 89 anos, o Tricolor construiu uma trajetória vitoriosa e atualmente é o clube maranhense mais títulos estaduais com 30 conquistas, sendo oito títulos conquistados de forma invicta. O Sampaio é o único time do estado a participar de um torneio internacional oficial: a Copa Conmebol de 1998, terminando como terceiro colocado atrás do Santos e do Rosário Central, da Argentina.

 

Confira os principais títulos

CAMPEONATO BRASILEIRO

Campeonato Brasileiro – Série B: 1972.

Campeonato Brasileiro – Série C: 1997.

Campeonato Brasileiro – Série D: 2012.

REGIONAIS

Copa Norte: 1998.

Torneio Seletivo da Copa Norte 1998.

Torneio Maranhão-Pará 1973.

Torneio Maranhão-Piauí 1964.

 

CAMPEONATOS ESTADUAIS

Campeonato Maranhense: 31 vezes — 1933, 1934, 1940, 1942, 1953, 1954, 1956, 1961, 1962, 1964, 1965, 1972, 1975, 1976, 1978, 1980, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1990, 1991, 1992, 1997, 1998, 2002, 2003, 2010, 2011 e 2012

Copa União do Maranhão: 2 vezes – 2011 e 2012

Taça Cidade de São Luís: 7 vezes — 1939, 1950, 1973, 1976, 1983, 2007 e 2009.

Outros títulos

Torneio Municipal: 7 vezes — 1947, 1952, 1954, 1955, 1956, 1957, 1964.

Torneio Início: 13 vezes — 1925, 1932, 1933, 1935, 1938, 1942, 1949, 1952, 1963, 1964, 1970, 1982 e 1989.

Torneio Zeca Correa: 1997.

Troféu 30 Anos da Rádio Educadora: 1996.

Troféu Wilson Carvalho: 1993.

Troféu Prefeito Jackson Lago: 1992.

Torneio Governador Luiz Rocha: 1984.

Torneio do Dia do Trabalhador: 1982.

Troféu Independência: 1982.

Torneio Governador João Castelo: 1981.

Torneio Giullite Coutinho: 1981.

Taça Vereador José Cupertino: 1977.

Taça João Havelange: 1972.

Torneio Zoroastro Maranhão: 1972.

Torneio Eng.° Lourenço Vieira da Silva: 1972.

Torneio da Vitória: 1971.

Torneio João Marão: 1971.

Torneio da Vitória: 1971.

Troféu José Ribamar Araújo: 1970.

Troféu Júlio César: 1968.

Torneio Ivar Saldanha: 1962.

Torneio Carlos F. Diniz: 1962.

Torneio da Amizade: 1962.

Torneio Quadrangular da Amizade: 1960.

Troféu Tenente Alves: 1956.

Troféu Indústria F. Meres: 1953.

Troféu Major Lieger Braga: 1953.

Torneio Centenário de Teresina: 1952.

Torneio Intermunicipal: 1952.

Taça São Luís: 1950.

Taça Nahuz – Dois Irmãos: 1945.

Taça Goodyear: 1941.

Taça Pordutor Realce: 1940.

Torneio Satrunino Bello: 1949.

Torneio da Disciplina: 1947.

Taça Colônia Maranhense: 1939.

Taça Almir Balata: 1939.

Taça Moto Club: 1938, 1939.

Torneio RCA Victor: 1935.

Torneio Bazar das Novidades: 1933.

Torneio Caixinha: 1933.

Torneio do Povo: 1933.

Torneio Tupã: 1932.

 

sem comentário »

Imperatriz é o primeiro finalista do primeiro turno do Estadual

0comentário

Cavalo 0 x 1 MAC 07_03-3Imperatriz e Maranhão não saíram do 0 x 0, na noite deste domingo, no Nhozinho Santos, e o Cavalo de Aço é o primeiro finalista do primeiro turno do Estadual. Com a vitória no primeiro jogo por 1 x 0, na quinta-feira, no Estádio Frei Epifânio D’abadia, o time colorado precisa de um empate para se qualificar para a decisão. Os imperatrizenses pegam o vencedor do outro confronto semifinal entre Sampaio x Bacabal,que jogam, amanhã à noite, no Nhozinho Santos.

Em jogo morno para um público de apenas 800 pessoas, MAC e Imperatriz não saíram do 0 x 0. A classificação do Cavalo de Aço foi merecida, pois soube jogar com a vantagem e esteve muito mais perto de ganhar a partida que o Maranhão. Parabéns para o time da região tocantina, que pela organização tática promovida pelo técnico Celinho, que sempre tem chegado as finais de competições locais com os times que dirige e pelo artilheiro da competição Lindoval, com oito gols. O outro finalista que se cuide, pois terá uma verdadeira pedreira pela frente.

Para o Mac fica a reflexão: será que este time está pronto para jogar a Copa do Brasil contra o Bahia dia 10 de abril no Castelão? Em termos de time o Bode corre sério risco de ser eliminado no jogo de ida se os baianos vencerem por mais de dois gols. E em termos de torcida, não acho viável levar esse jogo para o Gigante do Outeiro da Cruz, porque os maqueanos não conseguem levar nem mil pessoas para uma decisão de vaga na final de turno quanto mais em um jogo em que o adversário é franco favorito.

 

sem comentário »

Não gostei do clássico de ontem!

0comentário

5806_558116960889910_1999557401_nMaranhão e Sampaio fizeram na tarde de ontem no Nhozinho Santos, o clássico de número 633, mas sinceramente não gostei nenhum pouco do jogo. Não foi porque a partida não saiu do zero a zero, mas pelo que os dois times apresentaram em campo. O MAC limitou-se a marcar o adversário e sair para o ataque quando desse. Já o Tricolor, com marcação individual de Tica em cima de Pimentinha ficou sem opções de jogadas de ataque, que confirma o time é altamente dependente da qualidade individual, principalmente, do seu camisa 11.

Não sei o que deu no MAC, que vinha muito bem na marcação e fazendo os gols que precisava, mas no clássico contra o Sampaio foi um time totalmente concentrado em marcar. O Maranhão tem um grupo bom, com jogadores de qualidade e um treinador muito experiente, entretanto não consegue manter a regularidade.

O que chama a minha atenção com relação ao Maranhão é que tem jogador que em determinado jogo arrebenta e no outro se esconde. E essa oscilação de rendimento atinge tanto os homens de frente quanto os defensores. É até difícil definir qual é o time base do MAC diante de tantas mudanças de rendimento.

Já no Tricolor a coisa é mais séria, porque o clássico deixou evidente que o time do Sampaio é Pimentinha e mais 10, isto é, se marcar o camisa 11 o time não jogo, porque não tem outras opções de ataque e o fato é preocupante, pois o grupo é praticamente o mesmo que venceu a Série D de 2012 e os caras estão trabalhando juntos há mais um mês e a equipe ainda não deu liga.   

Sei que a situação de Everton Goiano, porque as comparações com Flávio Araújo são inevitáveis, principalmente, pelo bom trabalho desenvolvido pelo técnico cearense no Tricolor. Entretanto, o atual comandante ainda não conseguiu passar para o torcedor a mesma confiança que o seu antecessor. E para piorar a situação dele, o rendimento também não é o mesmo.

O clássico não teve nada que me agradou mesmo. A arbitragem de Ranilton Oliveira de Sousa foi um desastre, porque a imagem do fotografo Honório Penha, mostra que o Edgar foi agredido e o juiz além de não ter visto o lance, preferiu o caminho mais fácil e expulsar os dois (Diogo Cunha). Não vou avaliar o Diego pela expulsão, porque talvez ele só tenha isso para oferecer em campo, mas o Edgar, que estava voltando a jogar bem e tinha até conquistado a condição de titular ser expulso por revidar uma agressão mostra, que ele está bem longe experiente e a condição de reserva parece que está fazendo bem a ele.

Diante do exposto, com certeza o Samará de domingo não ficará na memória de nenhum torcedor ou da critica, porque o jogo foi muito fraquinho e não valeu praticamente nada em termos de classificação para a semifinal.

sem comentário »

Fácil é eleger Papa, o difícil ele eleger dirigente de clube no Maranhão!

3comentários

625696_442044259205169_1131197328_nCom todo respeito ao Papa, a quem desejo muita boa sorte na condução da Igreja Católica da qual sou devoto, mas eleição do Francisco foi mais fácil que a de um dirigente de futebol. Basta comparar a dificuldade que foi eleger Roberto Fernandes presidente do Moto. O cara não queria assumir o leme do barco de jeito nenhum e só aceitou o cargo livre e espontânea pressão dos amigos. Outra foi a reeleição de Antônio Macedo no MAC.  O homem disse que não queria outro mandato, mas os maqueanos o reelegeram contra a sua vontade. E no Sampaio, Sérgio Frota, ainda não largou porque não consegue encontrar substituto.

Sei que o novo Papa terá pela frente missões muito difíceis, como a reestruturação da igreja, mas nem isso afastou esse senhor de 76 anos de idade de assumir o cargo. Porém, ser dirigente de futebol no Maranhão virou um sacerdócio muito maior, porque os dirigentes daqui só administram despesas. É incrível como os clubes locais não conseguem produzir receita com nada e se não é os seus presidentes metendo a mão no bolso muitos deles já teriam fechado as portas. Em parte a culpa é deles próprios, que organizam competições deficitárias com jogos concorrendo com a TV e tabelas malucas, mas se tivéssemos bons dirigentes isso aconteceria.

Acho que algo tem que ser feito imediatamente, porque no futuro próximo presidente de clube no maranhão terá que ser eleito por conclave ou teremos que importar dirigente de outros estados para que os times não fiquem sem comando.

3 comentários »

A arbitragem está atrapalhando os jornalistas no Maranhão

1comentário

ANACLE~1Na mais perfeita tradução do abuso de autoridade dos árbitros em campo, o repórter esportivo Anacleto Araújo foi excluído d a partida Americano 1 x 4 Sampaio, pela sétima rodada do Campeonato Maranhense, no último domingo, no Estádio Nhozinho Santos. O radialista foi retirado de campo por ordem do árbitro Juscelino Sousa Santos atendendo a solicitação do 4º árbitro Antônio Jean Lima dos Santos. Independente do motivo que causou a confusão, a verdade é que a Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol (CAF) tem pegado pesado com a turma que trabalha nos jogos. Os caras estão com muita frescura. E entre os repórteres o descontentamento é geral. Não sou advogado de Anacleto Araújo e nem quero ser corporativista, mas expulsar o cara só porque ele foi pegar uma bateria para o microfone dele é muito exagero, pois tudo poderia ter sido resolvido na base da conversa. Os caras da arbitragem têm que entender que o Nhozinho Santos é um estádio “jurássico” e não tem espaço para nada. Os repórteres precisam se deslocar para pegar equipamentos e informação. Agora, não dá para mudar a cultura no Brasil de jornalista entrevistar jogador dentro campo só porque na Europa e na Argentina isso é proibido. Enquanto isso, os árbitros tem que respeitar a imprensa, porque o futebol precisa muito mais da gente do que nós deles…

1 comentário »

O Estadual pode ser interessante.

1comentário

Minha implicância com o Campeonato Maranhense 2013 tem razão de existir e os números divulgados pela Federação Maranhense de Futebol (FMF) demonstraram isso. Basta comparar a média de público do Estadual com a do Sampaio Corrêa na Série D de 2012 para comprovar que neste modelo atual, a competição é ridícula. Com o rebaixamento merecido e correto do Moto, o Maranhense deve ser intenso e recheado de clássicos, como foi outrora e mais uma vez será polarizado entre o Tricolor e o MAC. Neste capitalismo vigente e selvagem a empresa que não evolui, morre, mas porque no futebol não pode ser assim? A questão não é matar São José, Americano e outros de grande tradição regional, mas fazer com que se estruturem, que mantenham as tradições com a modernidade exigida pelo negócio futebol.

Atualmente, o estadual enfraquece o grande e mata o pequeno, esta é a realidade, pois os clubes de menor investimento sonham com “o jogo” contra o grande e este quando chega no modelo atual traz apenas 5.000 pagantes (isso aconteceu num Sampaio x Maranhão). Darei minha “contribuição” ao Estadual, que agrada a boa parte dos torcedores, “trazendo” este deficitário e monótono campeonato para o Século XXI. Para ele, pela CBF estão separadas 23 datas que deveriam ser cumpridas, para que o estado não fique na contramão dos outros estados.

A melhor organização dos jogos também pode contribuir para o aumento do público nos estádios, porque não dá para admitir um Americano x São José em pleno domingo, no Estádio Nhozinho Santos, com Sampaio e Maranhão jogando no interior do estado. É brincadeira, né?  Ou colocar o Tricolor para fazer a pré-liminar do MAC ou vice-versa, porque time considerado grande não faz preliminar para ninguém.  Alguém se lembra do Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo, no rio de Janeiro jogando preliminar? Ou de Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, em São Paulo abrindo rodada dupla? Essa é a para mim a mais perfeita tradução da incompetência.

E ainda teve o aumento surpresa no valor dos ingressos. O mais barato foi majorado em 100% e o mais caro, que geralmente é conseguido de graça, foi reajustado em 50%, mas o salário do trabalhador , aquele que realmente paga ingresso não foi reajusto sequer em 10%. Não adianta vir com a resenha fraca que os valores não sofre aumento há mais de 10 anos, porque o valor cobrado atualmente aqui é maior que em muitos estados. Sem falar, que a grande maioria dos trabalhadores do estado são funcionários públicos e comerciários.

Com tantas mazelas, fica difícil levar torcedor ao estádio, porque futebol nós temos e a prova está na média de gols, superior ao dos queridinhos do torcedor maranhense: Carioca e Paulista. O que falta é organização.

 

 

Dados do Campeonato em 20 jogos

Arrecadação                     Despesas            PP         PNP       PT

TOTAL R$ 148.050,00 R$ 86.268,50           13.060   2.865     15.925

MÉDIA R$ 8.708,82          R$ 5.074,62         768         169         937

Jogo com maior renda

17/02/Dom – 1ª Rodada – Sampaio Corrêa 3 x 1 Imperatriz – R$ 33.550,00

Jogo com maior público

17/02/Dom – 1ª Rodada – Sampaio Corrêa 3 x 1 Imperatriz – 2.328

Jogo com menor renda

03/03/Dom – 5ª Rodada – Americano 2 x 1 São José – R$ 335,00

Jogo com menor público

03/03/Dom – 5ª Rodada – Americano 2 x 1 São José – 68

 

PP – Público pagante, PNP – Público não pagante, PT – Público total

1ª Rodada

Data Mandante Placar Visitante PP PNP PT Arrecadação Despesas

17/02/Dom Cordino 2 X 1 Americano 235  42  277  R$ 1.850,00  R$ 2.409,90

17/02/Dom Bacabal 2 X 2 São José 836  240  1.076  R$ 7.805,00  R$ 3.786,10

17/02/Dom Sampaio Corrêa 3 X 1 Imperatriz 1.940  388  2.328  R$ 33.550,00  R$ 12.341,20

17/02/Dom Santa Quitéria 2 X 3 Maranhão 940  68  1.008  R$ 4.700,00  R$ 2.576,00

2ª Rodada

Data Mandante Placar Visitante PP PNP PT Arrecadação Despesas

21/02/Qui Bacabal 2 X 1 Cordino 912  251  1.163  R$ 6.620,00  R$ 3.735,70

21/02/Qui São José 2 X 2 Sampaio Corrêa 708  318  1.026  R$ 10.745,00  R$ 8.490,60

21/02/Qui Maranhão 2 X 2 Balsas 708  318  1.026  R$ 10.745,00  R$ 8.490,60

21/02/Qui Imperatriz 2 X 0 Santa Quitéria 969  83  1.052  R$ 9.595,00  R$ 6.510,80

3ª Rodada

Data Mandante Placar Visitante PP PNP PT Arrecadação Despesas

24/02/Dom São José 2 X 2 Santa Quitéria 1.403  410  1.813  R$ 22.205,00  R$ 10.260,80

24/02/Dom Sampaio Corrêa 4 X 0 Bacabal 1.403  410  1.813  R$ 22.205,00  R$ 10.260,80

24/02/Dom Balsas 0 X 3 Imperatriz 775  29  804  R$ 7.710,00  R$ 4.015,50

25/02/Seg Americano 0 X 4 Maranhão 238  139  377  R$ 3.170,00  R$ 3.875,20

4ª Rodada

Data Mandante Placar Visitante PP PNP PT Arrecadação Despesas

28/02/Qui São José 1 X 1 Balsas 842  307  1.149  R$ 12.110,00  R$ 7.391,70

28/02/Qui Sampaio Corrêa 6 X 0 Cordino 842  307  1.149  R$ 12.110,00  R$ 7.921,70

28/02/Qui Bacabal 2 X 1 Santa Quitéria 618  265  883  R$ 3.930,00  R$ 2.874,30

28/02/Qui Imperatriz 2 X 0 Americano 1.509  55  1.564  R$ 14.705,00  R$ 6.191,00

5ª Rodada

Data Mandante Placar Visitante PP PNP PT Arrecadação Despesas

03/03/Dom Cordino 1 X 1 Maranhão 220  34  254  R$ 1.680,00  R$ 2.462,00

03/03/Dom Santa Quitéria 2 X 2 Sampaio Corrêa 538  151  689  R$ 3.880,00  R$ 3.665,80

03/03/Dom Balsas 3 X 1 Bacabal 349  45  394  R$ 3.460,00  R$ 2.578,90

03/03/Dom Americano 2 X 1 São José 28  40  68  R$ 335,00  R$ 2.573,00 imgBinary

1 comentário »