Uns não querem e outros não sabem!…

2comentários

A recente crise interna do grupo Sarney no que diz respeito às candidaturas ao Senado, mais que expor os problemas internos deste lado da política maranhense, expõe profundamente a falta de capacidade e de visão política de Flávio Dino, já que não se pode falar em um grupo dele, uma vez que tal agremiação é uma mera junção de interesses em torno do poder que emana do Palácio dos Leões. Prova disso é a lista de seus apoiadores, quase todos oriundos de outros grupos e apenas momentaneamente alojados sob a bandeira comunista.

Pensando bem as fraturas expostas dos lados do conflito político maranhense precisam ser radiografadas! Vou tentar!

Do lado dinista fica clara a incapacidade de executar operações simples, como soma e multiplicação. Equações para eles são coisas impensáveis!

Se quisesse realmente destruir o grupo Sarney, neste momento, Flávio Dino precisaria apenas apoiar um dos dois candidatos a senador daquele grupo, mas ele não tem nem capacidade de ter esse raciocínio, nem grandeza estratégica para tanto, até porque sua arrogância e sua prepotência não permitem!

Se Dino declarasse apoio a Lobão, como sendo o segundo senador para o voto de seus correligionários, poderia soterrar a candidatura de Sarney Filho, última esperança de recuperação pessoal de poder do grupo Sarney! Por outro lado, se ele resolvesse que para quebrar o grupo adversário, deveria apoiar Sarney Filho como o segundo voto de seu time para o Senado, isto geraria um caos tão grande no grupo antagonista, que certamente culminaria com a decisão, logo no primeiro turno, da eleição do governo, a seu favor.

Digo isso sem nenhum medo de que ele possa vir a executar uma dessas estratégias, pois como já disse, ele apesar de tentar imitar Zé Sarney em quase tudo, não consegue se igualar nem ao dedo mindinho do pé do ex-presidente da República.

Veja! Essas possibilidades não foram inventadas por mim, elas existem livremente nos possíveis e até nos impossíveis cenários da nossa política.

Ter grandeza para pensar como agir na política é apenas uma etapa. Ter grandeza para executar esses pensamentos é outra.

Se de um lado, aqueles que se encontram com o poder da máquina estatal na mão, a incompetência é clara, do outro lado, onde se encontram aqueles que tiveram durante muito tempo o poder em suas mãos, fica patente que não sabem jogar sem ele.

A visível falta de comando e a inexistência de um diálogo franco, aberto e direto entre as quatro ou cinco forças de oposição do estado, demonstram que o seu jogo é quase de amador, mesmo os jogadores sendo profissionais tarimbados.

Fico de longe observando e vendo os erros se amontoarem de um lado e de outro, e acredito cá comigo, que o desempate desse jogo mal jogado e feio vai acabar sendo feito pela força bruta, onde o poder do estado, da mesma forma que em vezes anteriores, será decisivo no resultado.

Como a esperança é a última que morre, rezo para que dos males aconteça o menor, em beneficio de nosso Estado e de nossa gente, que não aguenta mais os hipócritas, arrogantes e prepotentes de um lado e os soberbos, autossuficientes e inapetentes do outro.

2 comentários »

Dizem que eu não gosto deles!…

4comentários

Soube que o governador Flávio Dino teria dito em uma roda de conversa que não sabe o motivo de eu não gostar dele! Engraçado!… Essa foi a mesma frase que eu soube que Roseana Sarney disse a meu respeito, frase que se assemelha a uma que o jornalista Robert Lobato disse em uma postagem de seu blog sobre o fato de eu achar que o senador Roberto Rocha deveria abrir mão de sua candidatura em favor da criação de um grupo que pudesse realmente tentar mudar o rumo da história do nosso estado.

O motivo dessas pessoas, importantes na política do Maranhão, acharem que eu não gosto delas, se deve simplesmente ao fato de eu falar o que penso, e não aquilo que é agradável aos seus ouvidos!…

Quando alguém mente a respeito de uma pessoa, dizendo algo que a desagrada, como uma ofensa, um insulto, uma calúnia, uma injúria ou uma difamação, essa pessoa tem todo direito de achar que o autor dessas maledicências não gosta dela! Mas quando alguém relata fatos que comprovem que as coisas que fala, são verdadeiras!… Quem não gosta de si mesmo é quem as pratica!…

Quando eu digo que Flávio Dino é hipócrita, arrogante, prepotente, sectário, maniqueísta, perseguidor, messiânico, que até hoje não desceu do palanque eleitoral e que faz política universitária, digo apenas aquilo que todos estão vendo, que é seu modus operandi, coisas que ele faz e incita seu grupo a fazer, diariamente. Coisas facilmente comprováveis!

Quando eu digo que Roseana Sarney, cometeu um gravíssimo erro em não se candidatar ao Senado em 2014, se desincompatibilizando e possibilitando Luís Fernando eleger-se governador de forma indireta pela ALM, fato que foi responsável pela quase aniquilação de seu grupo político, por dar ouvidos a maus conselhos, por fazer o que não deveria ter sido feito, por relegar o contato com os políticos a um plano inferior, quase inexistente, digo apenas os fatos!

Quando eu digo que o senador Roberto Rocha pode vir a perder uma oportunidade única na vida pública, que é a de tentar criar um grupo político forte, demonstrando sacrifício de um projeto pessoal, abrindo mão de um sonho, que todos sabem ser muito difícil de ser realizado neste momento, em nome da possível construção de uma estrutura suprapartidária que possa desbancar não apenas o atual governo, mas outros grupos políticos que almejem o Palácio dos Leões, digo apenas o óbvio!

Quando alguém diz aquilo que verdadeiramente acredita, aquilo que dentro de sua visão, dentro de sua linha de observação e de raciocínio é o real e verdadeiro, mesmo que isso desagrade outras pessoas, a primeira reação destas é achar que o “boquirroto” não gosta delas.

Isso é um direito destas pessoas, mas ter esse direito não significa que elas estejam certas em suas ações. Eu nada tenho de pessoal contra nenhuma delas! Apenas exerço o meu direito constitucional de opinião e manifestação, e faço isso de uma forma que considero correta e respeitosa.

Em relação a Flávio Dino e seu governo, dei-lhes um ano de prazo, tempo em que fiquei sem tecer nenhum comentário sobre eles, esperando que dissessem a que vieram. Passado esse tempo comentei o que vi, e o que vi foi que só mudaram os nomes das pessoas, as práticas políticas continuaram as mesmas. Indiquei que em alguns casos aconteceram avanços e melhorias, mas que no geral, principalmente na ação política, houve um retrocesso aos tempos do vitorinismo, fato que qualquer pessoa pode comprovar!

Em relação a Roseana, se ela tivesse interesse de pelo menos ouvir as opiniões de algumas pessoas sensatas como seu próprio pai, o Maranhão não estaria mergulhado nesta era de perseguições, uma das mazelas pelas quais seus adversários não podem acusá-la. Ela é a maior culpada por existir um tirano no governo do Maranhão!

No caso de Roberto Rocha, pelo menos ainda há tempo para ele fazer uma profunda análise e reconhecer que com altruísmo e coragem ele pode pelo menos tentar mudar o panorama político do Maranhão, coisa que nossos últimos governantes já provaram que não foram capazes de fazer.

Nada tenho de pessoal contra nenhuma das pessoas citadas neste texto, apenas tenho opinião formada sobre suas atitudes e ações políticas. É uma pena que elas não são capazes de entender isso.

 

PS: São por essas e por outras que Zé Sarney é e continuará sendo, por muitos e muitos anos, o maior político que o Maranhão já teve! Ele tem defeitos!?… Claro que tem!… Mas os defeitos dele seriam qualidades em outras pessoas…

4 comentários »

Uma rápida análise

1comentário

Colocando o assunto eleitoral em dia, vamos passar em revista os fatos mais recentes dessa conjuntura.

Pesquisas publicadas recentemente demonstram claramente as tendências dos acontecimentos que se avizinham. No cenário nacional as coisas estão bem claras com a pré-disposição dos eleitores buscarem vias extremas para a solução do problema de governabilidade de nosso país.

Candidatos não faltam! Alguns até parecem bem intencionados, como o Amoedo, que tem um discurso de cidadania aflorado e o Meireles, que tem simpatia de parte do empresariado, mas nenhum consegue superar a casa do terceiro numeral na melhor previsão que se possa fazer.

Olhar para Marina enjoa o estômago de algumas pessoas, mesmo ela tendo um desempenho razoável nas pesquisas. Sem Lula o PT não tem a menor chance, até porque ele não consegue transferir seus votos para ninguém. O apoio que ele tem, é dele e é intransferível, fato que demonstra alguma maturidade por parte do eleitor.

Ainda é cedo para, afirmar sem sombra de dúvida, mas pelo que tudo indica, a eleição para presidente da República será polarizada entre candidatos de esquerda e direita, com os de centro querendo arrancar pedaços de um e de outro no decorrer do período.

A previsão é que Ciro Gomes, pela esquerda, e Jair Bolsonaro, pela direita, polarizem a eleição, e que Geraldo Alckmin tente, ora por um lado, ora pelo outro, se viabilizar. Eu particularmente prefiro o candidato do PSDB aos demais…

Imagino que o eleitor brasileiro não terá à sua disposição uma boa lista de opções e acabará tendo que escolher entre um candidato ruim e um pior. Não vejo, no cenário político brasileiro, nenhum candidato que possa nos liderar no sentido de tirar-nos deste caos que o PT nos colocou!…

Quanto ao Maranhão, como não poderia ser diferente, a vantagem segue sendo do ocupante do Palácio dos Leões, mesmo ele demonstrando ser uma grande decepção, uma vez que prometeu mudanças nas práticas políticas de nosso Estado e só conseguiu fazer pior que seus antecessores.

Caso Roseana seja realmente candidata, teremos segundo turno, que será mais garantido, se Eduardo Braide também concorrer e se Maura Jorge e Roberto Rocha absorverem votos de seus candidatos a presidente, Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin, respectivamente. Será também bastante oportuna a candidatura de Ricardo Murad e dos demais partidos de extrema esquerda.

Mesmo com a vantagem do grupo da situação, caso a eleição estadual vá para o segundo turno e sendo ela polarizada pelo reflexo da eleição presidencial, será difícil dizer quem vencerá a disputa pelo governo do Maranhão, principalmente pela enxurrada de perseguidos que aguardam uma oportunidade para uma desforra com Flávio Dino, que é a versão comunista e atualizada do velho coronel, do tempo do “Eu posso, eu faço eu mando”.

No Maranhão, assim como nos demais estados, e também no âmbito federal, comprova-se uma tendência que vinha se consubstanciando nos últimos tempos, que é a de inexistir quadros políticos capazes, sem sombra de dúvida, de empolgar a população e o eleitor a confiar a eles seus destinos. Carecemos de políticos respeitáveis e confiáveis, pessoas nas quais possamos realmente acreditar que farão o melhor a seu alcance para lutar por dias melhores para todos, nos levando para um tempo mais justo e próspero.

Não sou um pessimista, sou um realista, e é por isso que afirmo ao final dessas minhas palavras, que haveremos de conseguir nosso intento.

1 comentário »

O fator Zé Reinaldo

3comentários

Uma postagem que fiz no Twitter, na semana passada, causou grande repercussão nos meios políticos e jornalísticos do Maranhão. Disse eu: “A discórdia interna do PSDB só favorece Flávio Dino!… Tem gente que quanto mais o tempo passa, mais inexperiente fica. Zé Reinaldo parece ter um comportamento errado e errático, mas só parece, pois ele entende mais de política que todos os demais membros do PSDB juntos!…”

Postei em seguida um outro comentário, complementar ao que transcrevi acima, no qual comprovava minha afirmação, ao conclamar quem se interessasse em observar que os políticos, os jornalistas e os comentaristas assalariados pela máquina governamental de propaganda, depois de instalada a discórdia no ninho tucano, pelo fato de Zé Reinaldo insistir na candidatura de Eduardo Braide, passaram sistematicamente a bater no ex-governador, tomando posição favorável ao ex-deputado e ex-prefeito Sebastião Madeira, que o criticara por ter defendido a candidatura de Braide ao governo.

Esse sintoma por si só comprova que a razão está com Zé Reinaldo, pois o lado “prejudicado” por sua atitude, o de Flávio Dino, deu sinal claro de desconforto com um possível fortalecimento da candidatura de Braide, tanto que a atacou sem dó nem piedade.

Quem não tem a devida vivência no meio político não consegue perceber essas nuances, só identificáveis por quem tem anos de prática.

Não sou próximo a Zé Reinaldo, nunca fui. Durante algum tempo fiz oposição a ele, mas sempre soube de sua capacidade de articulação, até porque seu professor foi o melhor!

Zé Reinaldo consegue ver mais longe que todos os membros do PSDB juntos, isso é fato incontestável! Ele antevê que a candidatura de Roberto Rocha poderá não deslanchar, o que vai acabar facilitando a vida de Flávio Dino, adversário a ser derrotado por todos que queiram um Maranhão livre de perseguições políticas e pessoais.

Zé Reinaldo também sabe que o candidato do PSDB à presidência da República, Geraldo Alckmin, deverá pedir às sucursais de seu partido que façam alianças que possam fortalecer sua candidatura para conseguir passar para um eventual segundo turno. (Quando eu falo de aliança elimino qualquer possibilidade de alusão a uma antiga marca de cerveja preta!…).

Somando as parcelas dessa adição elementar, fica fácil entender o motivo de Zé Reinaldo incentivar a candidatura de Eduardo Braide, o único candidato que pode ser visto como realmente novo neste cenário, o único que pode realmente desequilibrar a balança contra o favorito deste pleito.

Não estou aqui aprofundando juízo de valor sobre os candidatos, seja ele o do PSDB, o do PMN ou de qualquer outro partido! Analiso o cenário. Quem tem algum conhecimento sobre política, sabe que fatos novos costumam mudar o rumo das coisas, e é disso que precisamos agora.

O que imagina Zé Reinado pode até não acontecer, mas isso não significa que ele esteja errado em sua estratégia, com a qual eu concordo integralmente, e que se for inteligente, Geraldo Alckmin também concordará e orientará o PSDB do Maranhão a agir neste sentido, e por sua vez, o PSDB local só terá a ganhar com isso, pois passará a ter em torno de si um grupo forte, sólido e coeso para assim se impor daqui por diante como real alternativa de poder no Maranhão.

Só precisamos esperar para ver o que vai acontecer.

 

3 comentários »