Tempos difíceis

8comentários

Estes são tempos difíceis. O mundo, neste inicio de século e de milênio sofre de uma gravíssima doença. Não é a fome, o aquecimento global nem as guerras, todas estas doenças também muito graves. Estamos padecendo também pela falta de grandes personalidades, de grandes lideres, de grandes figuras que possam nos guiar numa hora tão difícil como esta.

Que saudade do século passado, do tempo em que numa mesma sala, em Yalta, uma cidadezinha da Criméia, ao sul da Ucrânia, na costa norte do mar Negro se poderia encontrar Franklin Roosevelt, Josef Stalin e Winston Churchill e não George W. Bush, Vladimir Putin e Tony Blair.

Mesmo os primeiros sendo uma espécie de Getulio Vargas americano, um sanguinário filho de sapateiro e uma velha raposa aristocrata, não dá para compará-los com um alcoólatra ignorante, um espião malaco e um pequeno burguês trabalhista, né?

Chega ou quer mais? Então vamos para o outro lado daquela época conflituosa. Representando seus paises que então formavam o Eixo estavam Hiroíto, Hitler e Mussolini e não Akihito, Merkel e Berlusconi.

Mesmo que os três primeiros sejam reconhecidamente personalidades repudiadas por seus atos abomináveis, os outros três não dão nem pra saída, não acha!?

Entre Fugéncio Batista e Fidel Castro prefiro o barbudo, mesmo sabendo que ele não é o que se poderia chamar de democrata, não é meu caro amigo Fernando!? Bom, já que citei apenas o primeiro nome de um dos maiores biógrafos do país, tenho que pedir pra vocês ai me arrumarem alguém tão ruim quanto o deplorável, imbecil, falastrão, déspota embrutecido, Hugo Chaves, amigo de meu bom amigo Fernando Morais! Ninguém é perfeito, né Fernando!?

Tudo bem que a Bolívia não tem um histórico de lideres excepcional, mas quem é tão pior que Evo Morales?

Vamos deixar o setor político um pouco de lado, vamos ver o que ocorre com o pessoal das artes, da cultura, das ciências, do humanismo.

Mostrem-me um pintor melhores que Miró, Dalí ou Picasso, isso pra falar apenas dos espanhóis.

Gershwin, Berlin, Porter, Ravel, Lobos, Mahler, Debussy, Rachmaninoff, Prokofiev, Jobim… Quais compositores de hoje estão a altura destes? Philip Glass? Vixi!

Apontem-me escritores melhores que Proust, Faulkner, Wells, Pessoa, Joyce, Borges, Hammet, Woolf, Mann, Orwell, Amado, Pirandello… Será que Dan Brown, JK Rowling e Paulo Coelho se candidatam? Tudo bem que os três juntos devem ter vendido mais do triplo de livros que os outros doze somados.

Cientistas como Curie, Pasteur, Einstein, Fermi, Bohr, Rutherford, Bell, Edison… Bill Gates faz frente?

Quem na Índia de hoje, no mundo de hoje, pode se comparar a Gandhi? Quem na terra do tio Sam pode se comparar a Martin Luter King? Quem na sua Macedônia de nascimento ou em sua Calcutá de adoção pode se comparar com aquela Teresa, aquela que nasceu Agnes Gonxha Bojaxhiu!? Tem alguém por ai comparável a Mandela?

Este papo está ficando chato. Afinal estou tentando mostrar a enorme carência de grandes personalidades em nossos dias só pra falar de um ato praticado pelo nosso governador Jackson Lago que considero bastante infeliz. O fato dele ter participado de uma manifestação popular onde um boneco simbolizando o presidente de uma nação soberana é enforcado e queimado.

Imagino que o governador Jackson Lago realmente não queria ter participado da queima e do enforcado do boneco do presidente americano George W. Bush, e por isso mesmo, tal fato acaba sendo muito pior e mais grave, pois comprova que o nosso governador ainda não desceu do palanque, ainda não se convenceu que agora representa os mais altos interesses do povo maranhense e não mais apenas os interesses de um determinado grupo político ou mesmo de um pequeno grupo de manifestantes.

Saber como se portar frente a uma situação destas, saber dizer não a certos exageros por parte de alguns correligionários é o mínimo que devemos esperar de um governante. Não queremos para nos dirigir alguém inconseqüente como George W. Bush nem um idiota como Hugo Chaves. Vice-versa quanto aos adjetivos dos dois.

A maioria constitucional do povo Maranhense elegeu para dirigir os nossos destinos um conceituado médico, um experimentado político, eleito anteriormente três vezes prefeito da nossa capital, esperando que ele e seus colaboradores, muitos deles meus amigos particulares, conseguissem um dia descer do palanque e começassem a transformar o Maranhão num lugar melhor para se viver, como passaram os últimos quarenta anos dizendo que poderiam fazer. Tá na hora de começarem a fazer alguma coisa neste sentido.

8 comentários para "Tempos difíceis"


  1. Lourival Pinheiro

    Concordo com tudo que diz o deputado Haickel. Uma coisa é o cidadão, outra é o governador. Como cidadão Jackson pode e deve ter opinão sobre a conjuntura nacional e internacional, como governador do Maranhão ele deve resguardar sua imagem de magistrado para que pelo uso indevido dela não nos coloque em má situação.

  2. Luana Silva

    Também não gosto desse Bush, acho ele um louco, mas não fica bem o governador do nosso estado participar de um ato público onde um presidente de um outro pais é enforcado e queimado.

  3. Paula Tardelli

    “Pela sua história de vida, ninguém mais que Jackson Lago merecia uma foto daquelas, com um sorriso maroto de quem sabia estar fazendo uma doce estripulia. Adorei!

    Ancorados numa análise preconceituosa de que envelhescência significa também perder a ternura e deixar de sonhar que um outro mundo é possível, denominada de “infantilismo setentão”, o espetáculo ridículo fica por conta das críticas orgásticas e delirantes dos “blogueiros da branca”, cognome de alguns jornalistas das empresas da família Sarney que mantêm blogs supostamente de análise política, mas no fundamental tribunas de uma nota só: praticamente 100% das matérias são contra Lago e as mulheres do primeiro escalão do governo. Como sabem ser misóginos!”

    Depois de Bush, o papa. Fátima Oliveira

    http://www.mhariolincoln.jor.br/index.php?catid=63&blogid=1

  4. Ana

    Acho que é assim que se deve fazer Joaquim. Criticar de maneira elegante demonstra não só seu elevado nível, mas também sua argúcia. Outras pessoas falaram as mesmas coisas sobre tal episodio, mas não com tanta propriedade e competência.

  5. Anônimo

    Irretocavel!

  6. Anônimo

    Sou eleitor do Jackson e concordo plenamente com o senhor deputado Joaquim, mas vou cobrar-lhe posições tão coerentes quanto esta quando forem as pessoas de seu grupo político que pisarem na bola.

  7. Joaquim Nagib Haickel

    1) Luana também não gosto do Bush e acho que se deve fazer este tipo de manifestação sim, mas sem a participação direta de nosso governador.
    2)Que me desculpe a Paula Tardelli, mas não acho que Jackson não enforcou e queimou o Bush “com um sorriso maroto de quem sabia estar fazendo uma doce estripulia” e se assim o fez o lugar dele não é sendo nosso governador. Em defesa dele devo dizer que ele foi levado àquela situação bastante incomoda e inconveniente. Que ele aprenda dizer não a esse tipo de coisa.
    3) Anônimo, pode cobrar coerência, fazendo isso você vai estar me ajudando.

  8. Anônimo

    Ja li e ouvi muitas criticas a Lago mais essa realmente foi a mais bem colocada ! Uma indireta muito direta !

deixe seu comentário