Tudo pode acontecer. Quem viver verá.

3comentários

Outro dia me ligou um grande amigo meu para perguntar o que estava havendo comigo. Por que eu não estava publicando minhas crônicas aos domingos no JEM nem postando em meu Blog. Ligou dizendo que estava com saudades de minhas análises políticas, que queria muito saber a minha opinião sobre o momento pelo qual passamos…

Expliquei a ele o mesmo que passo a explicar a você que me lê agora: Tenho feito um esforço hercúleo para me abster de publicar os textos que tenho produzido. E olha que eles são muitos e atualíssimos. Sou daqueles que adora dizer o que pensa, pois acredito que a melhor maneira de se aprender e de se crescer é conversando, e meus textos, para mim, servem para isso. Tenho pensado e escrito compulsivamente, mas os tenho “encofado”, alguns até deletei, pois seus conteúdos eram explosivos demais. A verdade é muito explosiva.

Minhas opiniões são quase sempre polêmicas e controversas, podem, em um momento político delicado como esse, parecer manobra, jogo. Algum desavisado ou maldoso mesmo, pode imaginar que eu seja um desses bonecos de ventríloquo, coisa que não sou de forma alguma, quem me conhece sabe disso. Se isso acontecesse iria ficar muito chateado, por isso prometi a mim mesmo que não falaria nada a esse respeito.

Decidi que só falaria alguma coisa quando e se me perguntassem, e ainda assim dependendo de quem perguntasse, até porque eu iria apenas repetir o que já disse diversas vezes antes, pois tudo isso que está acontecendo no cenário político de nosso Estado já foi comentado por mim em pelo menos meia dúzia de artigos publicados aqui mesmo. Tá tudo lá, tim- tim por tim-tim!

Você não pode imaginar a vontade que me dá de não cumprir a promessa que fiz a mim mesmo e começar a desfolhar o rosário de nossa Senhora das Boas Causas, ou a novena de Santo Expedito, o santo das causas difíceis. Meu catolicismo pode ser pouco, mas meu instinto e minha parca experiência me dizem que em boca fechada não entra mosquito, que as pessoas que estão aí, envolvidas nos acontecimentos, são todas mais experientes e sábias que eu, todas elas são bem mais poderosas, suas decisões ou indecisões são capazes de sacramentar o presente e estabelecer o futuro, como já fizeram com o passado.

Um dia, depois que tudo isso acabar, quem sabe eu tenha disposição de colocar os pingos nos “is”. Bom, mas depois que tudo tiver acontecido, de tudo acabado vão dizer que eu sou profeta de passado, que falar é fácil. Deixa pra lá…

Cada dia que se passa em minha vida, minha compreensão sobre a política, o entendimento que eu tenho dela, com uma observação mais imparcial, fica cristalina. Vejo coisas que o fato de ter estado totalmente imerso dentro da política por tanto tempo, talvez fosse complicado de reconhecer e de entender. Não que eu esteja totalmente fora dela, ninguém nunca está, mas hoje me coloco em uma posição muito mais confortável, em uma situação privilegiada pela independência que sempre cultivei e que agora me deixa livre até para não ter que opinar, mesmo estando morrendo de vontade. Antes não me controlaria.

Sendo assim prefiro falar sobre o jogo da final do primeiro turno do campeonato maranhense de futebol. Duelo de gigantes travado entre Sampaio e Moto em tarde inspirada. O melhor jogo de futebol que vi nos últimos anos. Uma verdadeira pintura, um espetáculo maravilhoso de se ver. Senti orgulho de ser maranhense, de nós termos aquele belo futebol.

Fico feliz por sentir que de alguma forma, mesmo que pequena, nesse tempo em que eu e minha equipe estamos frente à SEDEL, tenhamos ajudado a soerguer o futebol maranhense, bem como trabalhado para melhorar o setor esportivo de nosso Estado.

Se quiserem perguntar quem vai ser campeão maranhense de futebol, eu até digo e acho que acerto. O Sampaio. Sendo o Moto vice e indo consequentemente para a série D do Campeonato Brasileiro. Melhor pra nós, né?!

Prefiro falar sobre o Oscar, sobre os filmes que disputam esse ano a estatueta dourada. “O Lobo de Wall Street”, “Trapaça”, “Gravidade”, “Doze anos de escravidão”, “Capitão Phillips”, “Clube de compras Dallas”, “Nebraska”, “Ela” e “Philomena”.

Esse ano os concorrentes estão extremamente competitivos. Qualquer um que ganhe não será injustiça, falo isso não apenas em relação a melhor filme, mas em relação às outras categorias também. É bem verdade que existem algumas quase certezas, como Cate Blanchett, de “Blue Jasmine”, Jennifer Lawrence de “Trapaça”, e uma antipatia gratuita de minha parte com “Gravidade” e com seu diretor, Alfonso Cuarón. Mas no frigir dos ovos, tudo pode acontecer.

Repito: Tudo pode acontecer.

Para finalizar, cito Lister Caldas: “Quem viver verá”.

 

PS: Quem quiser saber de “outros assuntos” procurem textos antigos publicados por este autor, nesta página.

 

3 comentários para "Tudo pode acontecer. Quem viver verá."


  1. Amigo socrático

    Estava com saudade de seus textos. Na verdade continuo com saudade deles, pois este de hoje foi apenas para dizer que você só vai falar sobre os acontecimentos da política se alguém mais poderoso iniciar o debate, se alguém se dignar a começar a fazer verdadeiramente política coisa que esse seu grupo não faz há muito tempo, vive em um joguinho de gato e rato desde que o chefe passou o pau de mando para a filha favorita.
    É uma pena que homens como você estejam tão afastados da política, pois credibilidade, confiança e respeito é coisa que falta nos políticos de hoje em dia, gente que empenhe o fio do bigode que se comprometa e resgate a palavra empenhada, homens que digam uma coisa e assumam as consequências de suas posições.
    Vou ficar esperando você comentar os acontecimentos de nosso cenário político, é sempre bom lê-lo ou ouvi-lo, mesmo que não concorde com tudo que você escreva ou diga.
    Abraço.
    Seu amigo socrático.
    PS: Voltei a ler seus últimos artigos sobre política e notei que realmente você faz alusões claras e especificas sobre o que está acontecendo e o que está para acontecer. Quero saber é qual, em sua opinião, é o melhor caminho para seu grupo, pois assim intuo qual o melhor caminho para seus adversários.

  2. Fernanda Matos

    Eu não acredito que você tenha coragem publicar esse meu comentário, mas mesmo assim envio-lhe para comprovar o que penso a seu respeito. Você é mais um paspalho, um puxa-saco, um verme que se alimenta da carne apodrecida dessa oligarquia que escraviza o Maranhão faz cinquenta anos. Você escreve um texto pobre, sem nenhuma profundidade, sem nenhum proposito, falando de um assunto que você mesmo se recusa a comentar, fazendo um suspense a respeito de fatos que todos estão carecas de saber e que os jornalistas do Sistema não se cansam de abordar a respeito da candidatura de Roseana Sarney ao senado e sua eventual renuncia ao cargo de governadora do nosso sofrido Estado. Você acha que sabe de tudo, como quando analisa as eleições de vereadores e deputados, dizendo quem vai se eleger e consequentemente quem não se elegerá. Você erra muito e dessa forma prejudica quem poderia se eleger.
    Nesse seu texto você demonstra toda sua covardia, todo seu oportunismo, toda sua má fé, quando deveria simplesmente dizer o que você pensa. Que Roseana tem que ser candidata ao senado, caso contrário ela ficará em situação delicada, pois não terá um mandato para se proteger. Que ela deve se acertar com o presidente da Assembleia, Arnaldo Melo, no sentido de ele ser o governador e fazer a campanha de Luis Fernando, pois Arnaldo sendo governador as coisas vão ficar ótimas para você e para seus amigos deputados aproveitadores, os mesmos que traíram a governadora e Ricardo Murad e elegeram Arnaldo Melo.
    Você cita previsões sobre futebol e cinema como se quisesse demonstrar conhecimento nessas áreas, coisa que sabemos que você não tem. Você cita isso com ares de expert, dando a parecer que tem segurança nesses assuntos. Você é arrogante e prepotente. Você se acha o cara, mas não passa de um canalha sem escrúpulos.
    Repito. Duvido que você tenha coragem de publicar meu comentário.

    • Joaquim Haickel

      Como tenho certeza que o nome que você usa neste comentário bem como o e-mail aqui utilizado por você são falsos, não vou nem me dar o trabalho de contra argumentar suas afirmações, porem devo dizer que pela forma que esse texto foi escrito tenho motivos para desconfiar que eu saiba quem é o autor dessas mal traçadas linhas.
      Quanto ao conteúdo da pretensa ofensa de seu comentário, devo dizer que a-do-rei, pois você demonstra uma certa “adoração” pelos meus textos, como acredito que já fez antes. Você se dá ao trabalho de “analisar” tão minuciosamente esta minha postagem, demonstrando no mínimo que você leva muito em conta as coisas que eu escrevo, ainda mais quando se lembra de textos anteriores onde abordos outros assuntos. Poxa, Fico lisonjeado com tamanho apreço que você me dispensa, mesmo sendo ele motivado por um declarado desprezo. Ocorre que ser desprezado por pessoas imbecis como você me dá um prazer ainda maior. Saber que incomodo gente preconceituosa, pequena, mesquinha e burra como você me causa uma alegria vitoriosa, quase olímpica. Saber que ser como sou, que mostrar clara e abertamente como eu penso, sinto e ajo, causa incomodo a pessoas como você, é uma verdadeira gloria para mim.
      Quanto ao conteúdo de meu texto, seu imbecil, digo “seu”, pois o fato de assinar um nome feminino e escrever claramente como alguém do sexo masculino me dá mais certeza de que você não é lá alguém bem resolvido na questão de gênero, mas não tem importância, eu não sou preconceituoso. Mas voltando. O conteúdo de meu texto era exatamente sobre aquilo que você não alcançou. NÃO FALANDO DO ASSUNTO, EU ESTAVA O ENFATIZANDO. Pelo visto usei a ironia, o deboche, de forma tão magistral que você, raso, nem entendeu seu babaca.
      AO ME RECUSAR A FALAR SOBRE UM ASSUNTO QUE PRECISA SER FALADO E O QUAL EU SINTO UMA DECLARADA VONTADE DE ABORDAR, PASSO A FALAR DELE SEM DIZER UMA ÚNICA PALAVRA DIRETAMENTE SOBRE ELE.
      Ah! Coitado! Você não entendeu, não é?! Não importa seu besta. Quem eu queria que entendesse, eu tenho certeza que entendeu. E se não entendeu é tão besta quanto você.
      Só para teu controle: Sobre a premiação do Oscar da noite de ontem, eu comentei em meu texto que “existem algumas quase certezas, como Cate Blanchett, de Blue Jasmine, Jennifer Lawrence de Trapaça”. ACERTEI A PRIMEIRA E ERREI A SEGUNDA. “e uma antipatia gratuita de minha parte com “Gravidade” e com seu diretor, Alfonso Cuarón”. GRAVIDADE LEVOU SETE PRÊMIOS INCLUSIVE O DE DIRETOR, MAS NÃO LEVOU E DE MELHOR FILME. EU SABIA QUE GRAVIDADE ERA FORTE CANDIDATO, APESAR DE EU NÃO GOSTAR DELE. ELE É BOM, TECNICAMENTE FALANDO, MAS NÃO O SUFICIENTE PARA SER O MELHOR FILME. TER O MELHOR SOM, A MELHOR FOTOGRAFIA, A MELHOR MONTAGEM, MELHOR EFEITOS VISUAIS E ATÉ O MELHOR DIRETOR NEM SEMPRE GARANTE A UM FILME QUE ELE SEJA O MELHOR.
      NA VIDA É ASSIM. NA POLITICA É TAMBÉM ASSIM.
      Pra finalizar, eu disse o obvio, pois é o obvio aquilo que normalmente acontece: “TUDO PODE ACONTECER…” ACONTECEU BEM PARECIDO COM O QUE EU DISSE, NÃO FOI?… VAMOS AGORA ESPERAR PELO CAMPEONATO MARANHENSE DE FUTEBOL E POR “OUTRAS COSITAS MÁS…”
      QUEM VIVER VERÁ!
      Tchau, otário!

deixe seu comentário