Sem Passaporte

1comentário

Aos 25 anos, o rapper paulistano Emicida não tem passaporte para viajar aos Estados Unidos. Mas há três semanas ele recebeu a notícia de que vai ter que se apressar para reunir toda a papelada: no dia 15 de abril ele tem compromisso em Indio, Califórnia, onde rimará para o público do mega-festival Coachella.

Nascido Leandro Roque de Oliveira, ele nunca saiu do país, mas fará sua estreia em palcos estrangeiros em grande estilo. O Coachella é um dos maiores eventos musicais do planeta, com três dias recheados de atrações. A escalação deste ano, divulgada nesta quarta-feira (19), inclui bandas e artistas como Arcade Fire, Kanye West, Chemical Brothers, The Strokes, Kings of Leon…

Outros três nomes fecham a lista de brasileiros: a banda CSS, o DJ Marky e os produtores The Twelves.– Faz uns três meses que soube que tinha a chance de rolar. Mas só confirmaram três semanas atrás. Agora estou correndo atrás do passaporte, visto – diz o paulistano. Ele ficou famoso na cena alternativa da cidade pelos CDs produzidos em casa que, distribuídos de maneira informal, vendem milhares de cópias.

O rapper Emicida
 
Emicida (na foto) também já coleciona algumas expressões em inglês para disparar entre os versos em português: “Vou lançar uns ‘put your hands up’ ‘make some noise’”, diz em tom de piada, se referindo a expressões comuns em shows, pedidos para o público “levantar as mãos” e “fazer barulho”.

O repertório da apresentação no Coachella será “totalmente diferente” do ouvido em clubes e festas de São Paulo, ele avisa. “Minha música é muito parecida com a que eles fazem por lá. Tenho receio de chegar com um som igual, sem nenhuma diferença, e nem ser notado. Por isso quero colocar coisas que soem mais percussivas.”

Emicida cita o maracatu, Nação Zumbi e o samba de Adoniran Barbosa entre as sonoridades que o estão ajudando a compor o show que ele vai apresentar em solo americano.

“A ideia é fazer o mesmo barulho que tenho feito por aqui. Podem amar, não entender, odiar, mas vão ver que o cara é diferente”, diz.

E o Coachella não é o único grande festival para o qual Emicida está escalado em 2011. Na mesma semana em que ele fechou com o evento americano, o rapper também concluiu as negociações com o Rock In Rio, que será realizado entre setembro e outubro deste ano, no Rio de Janeiro.

No último domingo, (16), o rapper paulistano Emicida participou como convidado do show, ao lado do Instituto, coletivo hip-hop paulistano assim como Thalma de Freitas e Céu, durante show de encerramento da temporada brasileira de Amy Winehouse, em São Paulo.

Fonte: G1

1 comentário »