Plano Municipal de Cultura em debate

0comentário

A Fundação Municipal de Cultura realiza dias 15 e 16 de março, na Faculdade Estácio São Luís (rua Grande, 1455, Diamante), seminário cujo objetivo é ampliar a discussão e participação da sociedade, garantindo a consolidação do documento que norteará a Política Pública Cultural nos próximos dez anos.

Inscrições: Casa dos Blocos (Rua Isaac Martins, Centro, próximo à Fonte do Ribeirão), de segunda a quinta-feira, das 14h às 18h, e sexta-feira, das 9h às 13h. Ou, pela internet, no blog do PMC (www.planodeculturasl.wordpress.com).

O participante terá que baixar o formulário, preencher e enviá-lo para o e-mail do PMC: [email protected]
O Que é

O Plano Nacional de Cultura (PNC) está previsto na Constituição Federal desde a aprovação da emenda 48, em 2005. Tem por finalidade o planejamento e a implementação de políticas públicas de médio e longo prazo.

Instituído pela Lei nº 12.343 de 2/12/2010, representa o mais importante instrumento do Sistema Nacional Cultura (SNC) porquanto o seu conteúdo é a expressão viva do desejo, das motivações e das expectativas de segmentos representativos da sociedade brasileira, de norte a sul, de leste a oeste, para o desenvolvimento e progresso da cultura e da arte, até 2020.

O PNC é a expressão e a materialização desse processo, em âmbito nacional, para a construção de um novo futuro para o desenvolvimento cultural do país, orientando e traçando o percurso para a transformação da realidade.

Contudo, sendo a cultura uma função de responsabilidade de todos os entes da Federação, é fundamental que estes também empreendam processos de planejamento específicos para que, à luz de uma visão sistêmica compartilhada, seja possível assegurar que essa transformação seja alcançada com aderência às especificidades regionais e locais, com respeito à diversidade e com a superação das desigualdades que marcam e maculam historicamente o desenvolvimento humano na Brasil.

É nessa perspectiva que a lei do PNC prevê a assistência técnica a estados e municípios, estabelecendo como responsabilidade da União estimular que as demais esferas se capacitem para o exercício de suas responsabilidades a partir de um planejamento adequado e alinhado às diretrizes nacionais.

É nesse contexto que os Planos de Cultura Estaduais e Municipais emergem como instrumentos de pactuação institucional e política, envolvendo governantes, agentes públicos e sociais, comunidade artístico-cultural e sociedade em geral, operando como cartas de navegação para nortear os rumos da política cultural e a sua execução nas três instâncias de governo, devendo estar sintonizados com o PNC.

Isto posto, a presente proposta de trabalho tem por objetivo prover assistência técnica à elaboração de Planos Culturais de 17 capitais e 20 cidades de regiões metropolitanas do país, iniciativa discutida com o Fórum de Dirigentes de Órgãos de Cultura de Capitais e Cidades Metropolitanas e apoiada financeiramente pela Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura (MinC).

Em última análise, trata-se de mais uma ação estratégica do MINC/SAI para o fortalecimento institucional da cultura em municípios, com amparo legal na Lei do Plano Nacional de Cultura (art.3°, parag. 4°) e alinhado com uma de suas metas.

O Programa de Fortalecimento Institucional pela Implementação do Sistema de Cultura está em andamento em todo o Brasil. Lançada no mês de março pelo Ministério da Cultura (MinC), a iniciativa visa apoiar a consolidação de políticas estruturantes para a cultura, através de três ações pontuais: orientação de entes federados sobre o Acordo de Cooperação Federativa do Sistema Nacional de Cultura (SNC), auxílio à elaboração dos Planos de Cultura de estados e municípios, e capacitação dos gestores públicos da região Nordeste.

Para orientar estados e municípios sobre a adesão ao Sistema Nacional de Cultura (SNC), o MinC firmou acordo de cooperação com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), através do qual foram contratados consultores que atuam em todo o país. No Nordeste, estes técnicos estão apurando indicadores, contactando gestores e conselhos de cultura para, a partir das informações coletadas, agendar encontros e seminários onde irão conduzir grupos de trabalho sobre o Sistema Nacional de Cultura.

Planejamento Estratégico

A assistência técnica para elaboração dos Planos de Cultura é voltada para 17 estados e 20 municípios brasileiros. Deste quantitativo estão contemplados, no Nordeste, os Planos Estaduais do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe e Bahia, além dos Planos Municipais de Cultura de São Luís (MA), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Recife (PE), Olinda (PE), Aracaju (SE) e Laranjeiras (SE). A iniciativa é realizada pelo Ministério da Cultura através de parceria com as Universidades Federal de Santa Catarina (UFSC) e Federal da Bahia (UFBA). As equipes da UFSC e UFBA atuam em conjunto com as Secretarias de Cultura estaduais e municipais na elaboração de seus respectivos Planos.

sem comentário »

DJ Escola

0comentário

Quando o assunto é entretenimento, eles estão por todo lado. Das festas em boates às particulares, a figura do DJ está presente em todas elas. Promover a animação e, por consequência o sucesso de um evento, através da música, é o objetivo destes profissionais.
 
Mas, para estar no comando de uma pickup e cumprir a difícil missão de tocar bem e agitar o público é necessário saber interpretar o ambiente, escolher a track certa, traçar um roteiro, estabelecer sintonia, mixar com exatidão e personalidade e ter carisma. Nada disso se aprende de uma hora para outra. É preciso investimento em qualificação profissional. Em consonância com a expansão do entretenimento local e exigências desse mercado, São Luís passa a contar, neste mês de maio, com a primeira escola de formação profissional para DJs.
 
A DJ Escola São Luís ofertará cursos de mixagem básica, intermediária e avançada, e de produção musical. No mesmo espaço, será aberta a primeira loja da marca DJ Tech no Maranhão, que venderá produtos de iluminação e sonorização e acessórios voltados a esse público.
 
Segundo o idealizador, o DJ e empresário Renne Lenon, a ideia é oferecer muito mais que conhecimento técnico. “O que nós estamos propondo é uma formação cidadã para o DJ, pois essa profissão ainda é vista com certo preconceito por trabalharmos na noite”, destaca. “Entender o mercado de trabalho, noções sobre ética e a regulamentação profissional do DJ também fazem parte do conteúdo programático dos cursos”, adianta o DJ carioca Bonnis, que será um dos instrutores.
 
Por isso, na contramão das grandes e festivas inaugurações de um empreendimento, a abertura da DJ Escola São Luís será com um workshop de sensibilização gratuito, nos próximos dias 12, 13 e 14, na praça de eventos do São Luís Shopping. Temas como o uso de drogas e a prostituição em festas, a violência doméstica e adoção serão abordados pelas palestras de representantes do Conselho Tutelar de São Luís e Tribunal de Justiça do Maranhão.
 
O workshop também receberá os campeões do concurso The DMC Championship, promovido pela DMC, maior organização de DJs do mundo, presente em mais de 27 países. Os brasileiros vencedores Rodrigo Melo (2008) e Erick Jay (2009 e 2010) e o atual campeão mundial, o inglês DJ Pogo, prometem performances empolgantes para os participantes.
 
Haverá ainda espaço para os talentos maranhenses, com as participações do DJ Claudinho Polary, do projeto musical 2 Cousins, formado pelos DJs Henrique de Carvalho e Galego, e o lançamento do projeto Three Lives, formado pelos DJs e produtores Bonnis, Double Face e Renne Lenon, que apresentarão seu primeiro single. 
 
Serviço:

O Que? Workshop de Lançamento da DJ Escola São Luís
Quando e Onde? 12, 13 e 14 de maio, das 15 às 19h, na praça de eventos do São Luís Shopping
Informações e Inscrições: 3238-4722 / 889-3794 / 9146-6492 / 8164-4171 / www.djescolaslz.com.br / contat[email protected] (Será cobrado 1kg de alimento não perecível no ato da inscrição)

sem comentário »

Religiosidade

0comentário

Será apresentada à comunidade acadêmica e ao público em geral a segunda edição do Seminário de Pesquisa Religiões e Religiosidades com o tema Religião e Espaço Público. Este evento tem como objetivo criar um ambiente de debate sobre o fenômeno religioso e suas várias expressões em nossa sociedade.

Atualmente este assunto ganha cada vez mais destaque a nível mundial, indo contra a perspectiva racionalista de que as religiões seriam superadas com o passar do tempo. Tendo em vista o crescimento das experiências religiosas e sua influência no cotidiano, o Seminário de Pesquisa tem como proposta suprir uma carência de análises mais complexas sobre a configuração religiosa brasileira através de pesquisas nos campos da Antropologia, História e Sociologia desenvolvidas por pesquisadores dessas áreas.

Este evento foi pensado de maneira conjunta por pesquisadores do Grupo de Pesquisa História e Religião, coordenado pelo Prof. Dr. Lyndon de Araújo Santos, do Grupo de Pesquisa Religião e Cultura Popular pelo Prof. Dr. Sergio Ferretti, e do Grupo de Estudo Estado Cultura e Teoria Social coordenado pelo Prof. Dr. Gamaliel Carreiro.

O II Seminário de Pesquisa Religiões e Religiosidades no Maranhão contará com a presença do Prof. Dr. Marcelo Camurça do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Juiz de Fora. O professor convidado ministrará conferências sobre o tema Religião e Espaço Público e estará presente nas sessões de comunicações orais contribuindo para as pesquisas a serem apresentadas no evento.

As inscrições poderão ser feitas at´o dia  20/04/2011, no Centro de Ciências Humanas (CCH) na Sala de Apoio 2, ou nas Livrarias Paulinas (Centro – São Luís). A ficha de inscrição será disponibilizada no site http://www.gphstereligiao.blogspot.com/ e no link download acima e deverá preenchida e enviada para o e-mail: [email protected]

sem comentário »
https://www.blogsoestado.com/pedrosobrinho/wp-admin/
Twitter Facebook RSS